17 canhões abandonados da Guerra da Independência

17 canhões abandonados da Guerra da Independência

o 17 canhões pertencentes à Guerra da Independência que foram encontrados em São Romualdo Durante a execução das obras do bonde, eles estiveram em estado de abandono durante meses. Esta situação preocupa os especialistas da recuperação do património histórico e os profissionais da arqueologia.

As peças de artilharia foram encontrados em 2009 enquanto trabalhava na área da foz do Caño de Sancti Petri. Os desfiladeiros podem ser vistos de fora e estão expostos às mudanças climáticas, são apenas cercados por uma simples cerca de metal e cobertos por uma lona, ​​o que pode ter feito com que as chuvas acumulassem água no seu interior, afetando sua conservação.

As tempestades e mudanças repentinas de temperatura que ocorreram durante a primavera pode ter afetado essas relíquias, passível de reclamação em fóruns especializados e até nas redes sociais.

Apesar de ter passado por um processo de restauração financiadas pelo Ministério de Obras Públicas, essas peças estão em cartaz há sete meses. Mais de 138 mil euros foram utilizados para a sua recuperação, processo encomendado pela empresa Aula 3 e que durou 14 meses.

Inicialmente, os canhões não queriam deixar San Fernando para não os perder e a Câmara Municipal pretendeu exibi-los no Sítio Histórico da Ponte Zuazu, com o objectivo de torná-la mais um ponto de interesse turístico, chegando mesmo a acordo com a Delegação Provincial do Ministério da Cultura. Mas as obras no sítio histórico são caras, por isso ficaram paralisadas.

Nasci em Madrid em 27 de agosto de 1988 e desde então comecei uma obra da qual não há exemplo. Fascinado por números e letras e amante do desconhecido, sou um futuro graduado em Economia e Jornalismo, interessado em compreender a vida e as forças que a moldaram. Tudo fica mais fácil, mais útil e mais emocionante se, olhando para o nosso passado, pudermos melhorar o nosso futuro e para isso… História.


Vídeo: Karl Marx - A Guerra Civil na França - Apresentação - p. 9-20