Os antigos egípcios usavam fragmentos de meteoritos para fazer contas

Os antigos egípcios usavam fragmentos de meteoritos para fazer contas

Colares descobertos em 1911 no cemitério de Gerzeh, 70 quilômetros ao sul de O Cairo, foram o teste definitivo para verificar se os antigos egípcios usavam fragmentos de meteoritos para a elaboração de suas contas.

Encontrado neste local, datando de entre 3350 e 3600 AC, pesquisadores da Open University e da University of Manchester encontraram evidências na composição dos colares, como estes são ricos em níquel e ferro.

Essa hipótese já foi questionada em 1980 quando, apesar da existência dessa opção de elaboração, concluiu-se que se tratava de tentativas iniciais de fusão. Mais tarde, a descoberta de Gerzeh, foi emprestado pelo Museu de Manchester à Escola de Materiais da Universidade, onde testes adicionais baseados em raios X e um microscópio eletrônico confirmaram que a origem dos materiais eram fragmentos de meteoritos.

Embora hoje não demos muita importância ao ferro, os egípcios, ao contrário de nós, eles pensaram que tinha propriedades mágicas e religiosas pelo simples fato de terem caído do céu e por isso muitos dos objetos feitos com esse material foram introduzidos nas tumbas.

Nasci em Madrid em 27 de agosto de 1988 e desde então comecei uma obra da qual não há exemplo. Fascinado por números e letras e amante do desconhecido, sou um futuro graduado em Economia e Jornalismo, interessado em compreender a vida e as forças que a moldaram. Tudo fica mais fácil, mais útil e mais emocionante se, olhando para o nosso passado, pudermos melhorar o nosso futuro e para isso… História.


Vídeo: Onde caiu o meteorito do Rio Grande do Sul?