O orçamento para preservação histórica na Alemanha está em risco

O orçamento para preservação histórica na Alemanha está em risco

A maior coleta de assinaturas contra cortes no orçamento para a preservação de monumentos históricos ocorreu durante esses dias na Alemanha. Mais de 27.000 pessoas se inscreveram para uma consideração séria sobre o orçamento de 2014 a ser estabelecido durante as discussões do outono.

A DGUF pede que, pelo menos, o orçamento atribuído durante 2012 seja mantido, a fim de poder conservar a arqueologia e a conservação dos edifícios e monumentos antigos. Durante o ano de 2012 foram atribuídos 11.300.000 euros, valor que foi reduzido em 2 milhões em 2013.

O iniciador da petição, Dr. Frank Siegmund (Na foto, a segunda a partir da esquerda), ele perguntou ao Ministro da Construção, Habitação, Desenvolvimento e Transporte sobre seus planos para cortar o orçamento, ao que ele respondeu que os programas de subsídios possivelmente se destinam a financiar o empréstimo. O presidente da DGUF, Rengert elburg (primeiro a partir da esquerda), considera a este respeito que os empréstimos não são um instrumento adequado para a conservação de sítios históricos, uma vez que em muitos casos as escavações, por exemplo, não obtêm o benefício adequado para serem financiados com um empréstimo.

A chanceler alemã, Angela Merkel, criticou o NRW ao saber que estava retirando seu apoio ao cuidado de monumentos históricos e descobri que é um “prioridade errada”.

Imagem: Deutsche Gesellschaft für Ur-und Frühgeschichte eV (DGUF)

Nasci em Madrid em 27 de agosto de 1988 e desde então comecei uma obra da qual não há exemplo. Fascinado por números e letras e amante do desconhecido, sou um futuro graduado em Economia e Jornalismo, interessado em entender a vida e as forças que a moldaram. Tudo fica mais fácil, mais útil e mais emocionante se, olhando para o nosso passado, pudermos melhorar o nosso futuro e para isso… História.


Vídeo: As aventuras de Pedro: O que é Patrimônio