Eles encontram um anel de veneno da Idade Média na Bulgária

Eles encontram um anel de veneno da Idade Média na Bulgária

Arqueólogos búlgaros do forte do Cabo Kaliakra encontraram um anel de veneno em boa condição. A área está localizada perto da cidade de Kavarna, na costa búlgara do Mar Negro. Segundo Boni Petrunova, chefe das escavações e diretor do Instituto Nacional de Arqueologia e Museu de Sofia, trata-se da primeira descoberta do gênero em todo o país.

O anel é feito de bronze e inclui uma pequena caixa. Foi projetado para um homem, provavelmente para ser usado no dedo mínimo, estima Petrunova.

O anel é um achado único no centro da cidade do Cabo Kaliakra, uma área habitada pela aristocracia. "Desde 2011, mais de 30 joias de ouro foram encontradas neste depósitoPetrunova comentou.

Não existe dúvida que o orifício do anel é feito de propósito e que o anel foi usado na mão direita porque o buraco é de tal forma que pode ser tapado com o dedo, de modo que o veneno cai em determinado momento. Portanto, não era uma peça para usar o tempo todo, mas em ocasiões específicas ”, esclareceu o especialista.

A descoberta é uma amostra dos usos do veneno para assassinar, talvez por razões políticas em um período da história búlgara. Essa substância venenosa poderia vir com mais segurança da Itália ou da Espanha, porque esses países eram os que mantinham as melhores relações comerciais com a Bulgária.

Possivelmente foi usado no conflito entre Dobrotitsa, um governador despótico independente de Dobrubja da segunda metade do século 14 e seu filho Ivanko Terter, Petrunova explicou. Este confronto pode ser a causa das inúmeras mortes de nobres perto de Dobrotitsa, no forte de Kaliakra.

Kaliakra foi a capital do curto principado que se estendeu desde o delta do rio Danúbio até as atuais Bourgas. O auge de seu poder ocorreu com Dobrotitsa, que possuía tanto poder militar para participar das guerras civis bizantinas quanto, aliado a Veneza, desafiou a hegemonia naval genovesa no Mar Negro.

Atualmente estou estudando Jornalismo e Comunicação Audiovisual na Universidade Rey Juan Carlos, o que me tem inclinado para a seção internacional, incluindo o estudo de línguas. Por isso, não descarto a dedicar-me ao ensino. Também gosto de praticar exercício físico e passar momentos agradáveis ​​a conversar com os meus conhecidos e com gente nova. Por último, gosto de viajar para conhecer a autêntica cultura de cada região do mundo, embora admita que antes Preciso descobrir o máximo possível sobre o lugar que vou visitar, para aproveitar ao máximo a experiência.


Vídeo: Avó tenta matar os próprios netos com veneno de rato