Usos medicinais e rituais do chocolate na Mesoamérica

Usos medicinais e rituais do chocolate na Mesoamérica

Na Mesoamérica, os maias e astecas usavam o chocolate para fins medicinais e para suas cerimônias. Embora não seja uma cultura nativa da região, eles pensaram que foi descoberta pelos deuses, que a deram aos homens. Os maias realizavam um festival anual com rituais em homenagem aos deus do cacau Ek Chuah. Atualmente, existem várias amostras arqueológicas dessas cerimônias.

O uso do chocolate começou no Novo Mundo pelas mãos da civilização olmeca (1500-500 AC.) e misturado com especiarias para fins curativos ou como um presente. As elites maias a beberam como uma bebida normalmente quente, acompanhada de especiarias e intensificadores de sabor que apenas os mais poderosos podiam pagar. Os colonizadores espanhóis rejeitaram seu conteúdo de especiarias, que substituíram por ingredientes mais doces. Foi assim que chegou ao Velho Mundo no século XVI.

Milhares de embarcações pré-colombianas foram encontradas com gravuras do tipo: "este é um pote de chocolate”. Estes foram usados ​​como um elemento do ritual para a vida após a morte, de acordo com a análise dos restos mortais.

As comunidades antigas da Mesoamérica eles praticavam um processo muito trabalhoso para fazer cacau. Primeiro fermentaram o cacau para permitir uma série de processos químicos que, somados ao aumento da temperatura das sementes, reduzem a acidez. Por fim, os grãos são deixados para secar ao sol por dias, são torrados para moer e a casca é retirada.

Para esses colonos, os grãos do cacau eram tão valorizados que serviam de moeda, e as bebidas produzidas serviam como oferenda aos deuses e champanhe da época.

Como remédio servia para atenuar o sabor forte dos remédios, ou para reduzir a ansiedade ou asma. Também fornece muita energia e aumenta o apetite sexual. O cacau verde, por sua vez, pode ter um efeito intoxicante, com a conseqüente alteração do humor.

Ainda não se sabe se o cacaueiro é nativo da Mesoamérica, pois uma série de condições atmosféricas são necessárias para seu desenvolvimento. Porém, não há provas de que o cacau foi introduzido na América do Sul por colonos antes dos tempos modernos. Na Mesoamérica e na América do Sul existem algumas cavernas que apresentam um microclima perfeito para o cultivo do cacaueiro, mas essa possibilidade ainda está sendo investigada hoje.

Imagem: Skopp na Wikimedia

Atualmente estou estudando Jornalismo e Comunicação Audiovisual na Universidade Rey Juan Carlos, o que me tem inclinado para a seção internacional, incluindo o estudo de línguas. Por isso, não descarto a dedicar-me ao ensino. Também gosto de praticar exercício físico e passar momentos agradáveis ​​a conversar com os meus conhecidos e com gente nova. Por último, gosto de viajar para conhecer a autêntica cultura de cada região do mundo, embora reconheça que antes Preciso descobrir o máximo possível sobre o lugar que vou visitar, para aproveitar ao máximo a experiência.


Vídeo: CONFERENCIA DE CLAUSURA. PLANTAS SAGRADAS DE LOS MAYAS Y NAHUAS