Mulheres poderosas no Peru há 1.200 anos

Mulheres poderosas no Peru há 1.200 anos

Um túmulo pertencente a uma sacerdotisa é encontrado, o que confirma a teoria de que Peru foi governado por mulheres poderosas mais de um milênio atrás.

No final de julho o restos mortais de uma mulher da civilização Mochica em uma área chamada La Libertad, ao norte da província de Chepan. É uma das várias descobertas da região que chamam a atenção de cientistas. Em 2006, pesquisadores criaram o famoso “Senhora de cao”(Senhora de Cao), considerada a primeiro presidente no peru e que ele morreu há 1.700 anos.

Essa descoberta deixa claro que as mulheres não apenas lideravam rituais, mas também governavam a área e eram rainhas da sociedade Mochica.”, Afirma Luis Jaime Castillo, diretor do projeto. "Com esta mulher, o número de sacerdotisas encontradas sobe para oito"Ele adicionou. As escavações até agora acabaram pertencendo a mulheres, e nenhuma a homens, explica o diretor.

Segundo o especialista, a sacerdotisa estava em uma câmara mortuária com mais de 1.200 anos e deve-se levar em consideração que os Mochicas eram conhecidos pelo domínio do artesanato. Neste caso, a câmara era de barro e tinha a forma de “L”. Além disso, era coberto com placas de cobre que imitavam as formas das ondas e das aves marinhas, como relata Castillo. Ao lado do pescoço do corpo, coloque uma máscara e uma faca.

O túmulo foi decorado em tons avermelhados e amarelos, e foi acompanhado por objetos de cerâmica destinados à oferenda. Para ser exato, eles estavam escondidos em 10 nichos adjacentes. "Junto com a sacerdotisa, encontramos os corpos de cinco crianças, duas delas bebês, e dois adultos, que foram sacrificados"Castillo apontou, o que ele completou dizendo que"no topo do caixão havia duas penas«. Julio Saldana, arqueólogo responsável pelas escavações na câmara, anunciou que a descoberta da tumba confirma que a cidade de San José de Moro é um cemitério da elite Mochica cujos túmulos pertencem a mulheres.

Atualmente estou estudando Jornalismo e Comunicação Audiovisual na Universidade Rey Juan Carlos, o que me tem inclinado para a seção internacional, incluindo o estudo de línguas. Por isso, não descarto o ensino a mim mesmo. Também gosto de praticar exercícios físicos e passar momentos agradáveis ​​conversando com meus conhecidos e com gente nova. Por fim, gosto de viajar para conhecer a autêntica cultura de cada região do mundo, embora admita isso antes Preciso saber o máximo possível sobre o lugar que vou visitar, para aproveitar ao máximo a experiência.


Vídeo: COMO PRENDER UM HOMEM EM SUA VIDA. HOJE MESMO