Rochus Misch, a última testemunha da morte de Hitler, morreu

Rochus Misch, a última testemunha da morte de Hitler, morreu

o última testemunha da morte de Hitler e sua esposa, Eva Braun, morreu na sexta-feira em Berlim, aos 96 anos. Rochus misch Ele era guarda-costas, mensageiro e telefonista do ditador nazista.

Misch foi postado como parte do serviço pessoal de Hitler na década de 1940 e em sua última entrevista em 2009 para a revista alemã "PM. História", Confirmou a sua lealdade ao" fürher "como soldado, embora crimes condenados contra a humanidade do nazismo.

Ele argumenta que, como sargento da guarda de Hitler, ele não é capaz de censurar o líder por nada porque “excederia seu dever como soldado”, Assegurando-se também de que desconhecia totalmente a existência de campos de concentração uma vez que não falavam sobre isso no seu círculo interno.

Agora estou bem informado”, Ele expressou naquela entrevista em 2009.“É claro que coisas terríveis aconteceram. Não há desculpa possível. Existiam campos de concentração, isso não pode ser negado”.

Sobre a morte de HitlerEmbora afirmasse não se lembrar mais claramente do que aconteceu no bunker de Hitler em 30 de abril de 1945, ele disse que “Hitler tinha a cabeça sobre a mesa, enquanto Eva a tinha de lado. Já não me lembro bem, ela estava sentada no sofá ou em uma poltrona ao lado dele? Mas ainda vejo Eva com os joelhos puxados até o peito”.

Após a morte de Hitler, Misch foi preso pelas tropas soviéticas e foi aprovado nove anos de prisão na Rússia, até retornar a Berlim em 1953.

Depois de estudar História na Universidade e depois de muitos testes anteriores, nasceu Red Historia, um projeto que surgiu como um meio de divulgação onde você pode encontrar as notícias mais importantes da arqueologia, história e humanidades, bem como artigos de interesse, curiosidades e muito mais. Em suma, um ponto de encontro para todos onde possam compartilhar informações e continuar aprendendo.


Vídeo: Filme raro mostra judeus no campo de trabalhos forçados