Uma antiga civilização é descoberta no Brasil

Uma antiga civilização é descoberta no Brasil

O arqueólogo finlandês Martti Pärssinen encontrou restos de um civilização antiga na área amazônica do Brasil. Entre os restos mortais, contam-se cerâmicas de novas formas.

o limpando as selvas da Amazônia Trouxe consigo vários achados, alguns são percebidos do ar, de onde Pärssinen obteve imagens.

Estes desenhos de formas geométricas Eles consistem em montes de terra e elevações. Muitos são grandes e suas laterais chegam a cem metros. Assim, mais de 300 estruturas foram encontradas no estado brasileiro do Acre.

O esforço ao construir essas estruturas é comparável a usado nas pirâmides egípcias. O especialista destaca que o povo teve que se usar a fundo, como no Egito, para modelar o terreno e construir os montes, transformando-os em estruturas múltiplas e complexas.

A descoberta atraiu a atenção de arqueólogos porque descartou essa atividade na floresta amazônica, e eles pensaram que estava confinado a áreas limitadas na selva. A formanda Ivandra Rampianelli, da Universidade de Valencia na Espanha, afirmou que os desenhos marcam a história da floresta amazônica, uma área que se pensava ser desprovida de grandes civilizações antigas.

A datação por radiocarbono indica que os restos mais antigos foram produzidos mais do que 2.000 anos e essa civilização começou seu declínio há cerca de cinco séculos, talvez devido às doenças que os europeus trouxeram para o território que dizimaram os indígenas.

Escavações arqueológicas fornecem informações sobre os habitantes da área, onde também foram encontradas grandes quantidades de vestígios de cerâmica. Alguns desses vestígios são novos para a ciência, enquanto outros mostram estar relacionados a populações distantes nos Andes.

De acordo com Pärssinen, este local pode ser uma das últimas runas em que foram encontrados vestígios de tal valor arqueológico.

Atualmente estou estudando Jornalismo e Comunicação Audiovisual na Universidade Rey Juan Carlos, o que me tem inclinado para a seção internacional, incluindo o estudo de línguas. Por isso, não descarto a dedicar-me ao ensino. Também gosto de praticar exercício físico e passar momentos agradáveis ​​a conversar com os meus conhecidos e com gente nova. Por último, gosto de viajar para conhecer a autêntica cultura de cada região do mundo, embora admita que antes Preciso descobrir o máximo possível sobre o lugar que vou visitar, para aproveitar ao máximo a experiência.


Vídeo: DESCOBERTA ARQUEOLÓGIA - Civilização encontrada existe a mais tempo do que o registrado!