As investigações na cidade romana de Siarum avançam

As investigações na cidade romana de Siarum avançam

Levantamentos arqueológicos na área de Palmar de Troya, em Utrera (sob o vale do Guadalquivir), revelaram um sítio na aldeia de La Cañada que preserva a toponímia romana original: as urbs de Siarum, um centro urbano de grande importância que data entre os séculos VI e IV aC ao século V dC.

O real Centro da cidade de UtreraComo mostram as investigações de campo, não deveria ter tido muita importância (com exceção de algumas cidades menores e fábricas) em comparação com os dois centros de Siarum e Salpensa, na periferia da cidade. No caso do primeiro, muito tem sido a incerteza histórica que rodeou a fantástica cidade, desde que começou a ser estudada no Renascimento do século XVI.

Na atualidade, poucas são as informações que temos sobre o Siarum, que foi classificado por sua grande importância como a Tróia de Utrera. As primeiras descrições do Siarum Romano vêm do antigo cientista e escritor Plínio, o Velho, que já apontava que a cidade cunhou sua própria moeda, daí o peso político e econômico dela ser considerável.

Além disso, a especulação de historiadores levou a teorias que apontam para o possível existência de um teatro romano enterrado sob este novo local, cujo valor histórico seria incalculável. O próprio município de Utrera está ciente da importância histórica do sítio Siarum e afirma que este sítio arqueológico pertence ao município de Utrera.

Esse é o valor de restos mortais encontrados em Siarum Houve muitas tentativas de saque, como a detectada em setembro do ano passado, quando dois trabalhadores da área foram presos enquanto usavam detectores de metal, acusados ​​de apropriação indébita de objetos arqueológicos, como moedas e uma pedra de moinho.

A Universidade de Sevilha ecoou o avanços na prospecção arqueológica de Siarum, sintetizando toda a informação relativa à cidade romana e suas construções públicas e privadas, que também se complementa com descobertas em matéria de fontes documentais como as que emergem da interessante Tabula Siarensis, que inclui o procedimento de honras para o funeral do fidalgo e militares germânicos.

Imagem: imagine65

Romântico, no sentido artístico da palavra. Na minha adolescência, tanto a família como os amigos sempre me lembravam que eu era um humanista inveterado, pois passava muito tempo fazendo o que talvez os outros nem tanto, acreditando ser Bécquer, imerso em minhas próprias fantasias artísticas, em livros e filmes, sempre com vontade de viajar explorar o mundo, admirado pelo meu passado histórico e pelas maravilhosas produções do ser humano. Por isso decidi estudar História e combiná-la com História da Arte, porque me pareceu a forma mais adequada de realizar as competências e paixões que me caracterizam: ler, escrever, viajar, pesquisar, conhecer, dar a conhecer, educar. Divulgação é outra das minhas motivações, pois entendo que não existe palavra que tenha valor real se não for porque foi transmitida de forma eficaz. E com isso, estou determinado a que tudo que faço na minha vida tenha um propósito educacional.


Vídeo: Civilização romana- Roma antiga parte 1