Descobertas surpreendentes na igreja de San Lorenzo em Úbeda

Descobertas surpreendentes na igreja de San Lorenzo em Úbeda

A igreja de San Lorenzo em Úbeda (Jaen), cidade declarada Local do Patrimônio Mundial em 2003, está fechado ao culto há 80 anos. Os moradores da vila mobilizaram-se em prol da sua reabilitação e abertura como espaço cultural, e agora o trabalhos de consolidação estão a revelar numerosas descobertas, de períodos muito diversos, que reivindicam o valor histórico e artístico do templo.

A principal descoberta foi um arco semicircular no estilo românico tardio ou protogótico em perfeito estado de conservação, o que permitiu estudar a estrutura original do santuário, uma vez que no interior do arco foi encontrado um complexo ábside. Além disso, as lacunas ocultas entre as paredes provaram ser uma fonte valiosa de objetos de arte. Na sacristia encontram-se obras talhadas em pedra, algumas com policromia: relevo de leão, caveira alada, molduras e tabuinhas policromadas. Da mesma forma, durante as renovações da cobertura, que se encontrava em estado de degradação, surgiram os restos do caixotão mudéjar original, com decoração hispano-muçulmana possivelmente do século XIV.

Pelo que parece, o templo Ubeta foi desvalorizado. A Fundação Huerta de San Antonio realizou um projeto de reabilitação do templo que foi possível graças às campanhas populares e ao acordo firmado com o Bispado, dono do edifício. Todas as descobertas que surgiram durante as obras levaram à exploração arqueológica e à pesquisa histórica. O objetivo final é tornar o templo um espaço vivo, histórico, artístico e cultural, para a fruição do público, e assim devolver um bem fundamental à cidade de Úbeda.

Algo mais complexo do que pode parecer, dada a sequência de divergências que a história do edifício arrasta. No século 13, a primitiva mesquita foi convertida e habilitada para o culto católico, com a conquista cristã da cidade, e foi consagrada a San Lorenzo.Durante a Guerra Civil feu sujeito a inúmeros ataques, que arruinou grande parte de sua estrutura e levou ao seu fechamento final. A Fundação tenta agora reavaliar o monumento, devolvê-lo, tanto quanto possível, ao seu estado original e preparar projetos de pesquisa, divulgação e turismo.

Romântico, no sentido artístico da palavra. Na minha adolescência, a família e os amigos sempre me lembravam que eu era um inveterado humanista, pois passava o tempo fazendo o que talvez os outros nem tanto, acreditando ser Bécquer, imerso em minhas próprias fantasias artísticas, em livros e filmes, sempre querendo viajar e explorar o mundo, admirado pelo meu passado histórico e pelas maravilhosas produções do ser humano. Por isso resolvi estudar História e combiná-la com História da Arte, porque me pareceu a forma mais adequada de realizar as competências e paixões que me caracterizam: ler, escrever, viajar, pesquisar, conhecer, dar a conhecer, educar. Divulgação é outra das minhas motivações, pois entendo que não existe palavra que tenha valor real se não for porque foi transmitida de forma eficaz. E com isso, estou determinado a que tudo que faço na minha vida tenha um propósito educacional.


Vídeo: Basilica San Lorenzo. Brunelleschi