Ministério egípcio de antiguidades venderá réplicas do trono de Tutankhamon

Ministério egípcio de antiguidades venderá réplicas do trono de Tutankhamon

O famoso faraó TutancâmonDesde que sua tumba foi descoberta em 1922, ela tem sido o canal ideal para todos os tipos de promoção turística e pesquisa do governo egípcio. Agora, o Ministério de Antiguidades egípcio fez uma cópia fiel do famoso trono do rei da dinastia XVIII para vendê-lo online e, assim, apoiar a arqueologia.

O trono será uma das muitas réplicas que o governo do Egito planeja fazer com o objetivo de divulgar o seu patrimônio histórico. As autoridades têm se encarregado de escolher um equipamento ideal para sua fabricação que respeite e reproduza fielmente a técnica e os materiais com os quais o original foi fabricado.

A ideia do Ministério das Antiguidades é realizar réplicas de alta qualidade de alguns dos objetos mais icônicos de seu amplo acervo arqueológico, sendo este Trono de Tutancâmon, o primeiro da série. O ministro das Antiguidades, Mohamed Ibrahim, garantiu que a elevada qualidade, pormenor e precisão com que estas obras foram originalmente executadas foram tidas em consideração e que o processo está a ser supervisionado por equipas arqueológicas.

A delicadeza, elegância e detalhamento meticuloso do trono retardaram o processo de confecção de sua réplica, já que o objetivo é copiar as gravuras de forma muito detalhada e fiel ao original. Tem sido feito com folhas de cobre e prata e incrustado com pedras semipreciosas isso lhe confere um aspecto muito semelhante àquele em que o faraó se sentou no século XIV AC. C.

Também serão feitas cópias das joias do monarca egípcio, como pingente, coroa e peitoral.

Romântico, no sentido artístico da palavra. Na minha adolescência, a família e os amigos sempre me lembravam que eu era um inveterado humanista, pois passava muito tempo fazendo o que talvez os outros nem tanto, acreditando ser Bécquer, imerso em minhas próprias fantasias artísticas, em livros e filmes, sempre querendo viajar e explorar o mundo, admirado pelo meu passado histórico e pelas maravilhosas produções do ser humano. Por isso decidi estudar História e combiná-la com História da Arte, porque me pareceu a forma mais adequada de realizar as competências e paixões que me caracterizam: ler, escrever, viajar, pesquisar, conhecer, dar a conhecer, educar. Divulgação é outra das minhas motivações, pois entendo que não existe palavra que tenha valor real se não for porque foi transmitida de forma eficaz. E com isso, estou determinado a que tudo o que faço na minha vida tenha um propósito educacional.


Vídeo: Máscara de Tutancâmon quase recuperada