Projeto de construção de um centro de estudos arqueológicos em Israel

Projeto de construção de um centro de estudos arqueológicos em Israel

A Autoridade de Antiguidades de Israel confirmou na terça-feira que a construção de um ambicioso espaço para a custódia e estudo de ativos arqueológicos em Israel está sendo promovida. O prédio está em construção na capital, Jerusalém, e a previsão é que as obras sejam concluídas em 2016.

Uma grande iniciativa, visto que grande parte do acervo de antiguidades do país está em galpões fechados ao público. O novo gabinete terá alguns 35.000 metros quadrados Ele abrigará uma coleção de artefatos antigos de dois metros.

Como reportado Jacob Fisch, diretora da Autoridade Amigos das Antiguidades, trabalhou na adaptação das peças para adaptá-las ao novo ambiente museológico, que visa oferecer ao público a riqueza do patrimônio arqueológico De israel. Além disso, a reunião de numerosas coleções antigas disponibilizará à ciência e à pesquisa um bom punhado de fontes que antes eram de difícil acesso.

A colecção incluirá impressionantes 15.000 manuscritos do Mar Morto sob custódia do governo israelense, escritos com mais de 2.000 anos que constituem, sem dúvida, um dos tesouros patrimoniais mais importantes do país. Além disso, são uma atração turística muito cobiçada, uma vez que esses textos são essenciais para a compreensão das raízes do judaísmo e do cristianismo, além de serem objeto das mais acirradas polêmicas e de todo tipo de teorias e interpretações.

o arquiteto Moshe Safdie foi responsável pelo projeto do prédio, que ficará localizado próximo ao Museu de Israel (onde estão guardados sete dos manuscritos do Mar Morto) e que servirá como sede da Autoridade de Antiguidades. Para sua construção 80 milhões de dólares foram investidos que vêm principalmente de investimentos privados, europeus, americanos e israelenses.

Romântico, no sentido artístico da palavra. Na minha adolescência, tanto a família como os amigos sempre me lembravam que eu era um humanista inveterado, pois passava muito tempo fazendo o que talvez outros não fizessem, acreditando ser Bécquer, imerso em minhas próprias fantasias artísticas, em livros e filmes, sempre querendo viajar e explorar o mundo, admirado pelo meu passado histórico e pelas maravilhosas produções do ser humano. Por isso decidi estudar História e combiná-la com História da Arte, porque me pareceu a forma mais adequada de realizar as competências e paixões que me caracterizam: ler, escrever, viajar, pesquisar, conhecer, dar a conhecer, educar. Divulgação é outra das minhas motivações, pois entendo que não existe palavra que tenha valor real se não for porque foi transmitida de forma eficaz. E com isso, estou decidido que tudo que faço na minha vida tem um propósito educacional.


Vídeo: BABILÔNIA - História e Arqueologia Bíblica