GENERAL FRANCIS PRESTON BLAIR, JR., EUA - História

GENERAL FRANCIS PRESTON BLAIR, JR., EUA - História

ESTATÍSTICAS VITAIS
NASCIDO: 1821 em Lexington, KY.
FALECEU: 1875 em St. Louis, MO.
CAMPANHA: Chickasaw Bluffs, Vicksburg, Chattanooga e March to the Sea.
MAIOR RANK ALCANÇADO: Major General.
BIOGRAFIA
Francis Preston Blair Jr. nasceu em Lexington, Kentucky, em 19 de fevereiro de 1821. Seu pai foi um influente editor de jornal e conselheiro dos presidentes Jackson e Lincoln. O jovem Blair estudou no College of New Jersey (agora chamado de Princeton), formou-se em direito no Transylvania College em Kentucky e serviu por um breve período como procurador-geral do Território do Novo México em 1847. Durante um julgamento no Território do Novo México, ele entrou em conflito com o governador militar Sterling Price. Mais tarde, Price se tornou um dos maiores adversários políticos de Blair na luta para manter o Missouri parte do sindicato. Blair foi eleito congressista do Missouri. No caso Camp Jackson de 1861, ele se juntou ao Brig. Gen. Nathaniel Lyon para ganhar o arsenal de St. Louis do controle confederado. Durante o verão de 1862, Blair recrutou sete regimentos e foi comissionado general de brigada no Exército dos Estados Unidos em 7 de agosto daquele ano. Um major-general em novembro de 1862, ele liderou uma divisão na Expedição Yazoo. O major William T. Sherman o elogiou por seu sucesso em Chickasaw Bluffs, um dos primeiros eventos da Campanha de Vicksburg. Quando o tenente John C. Pemberton entregou Vicksburg ao major Ulysses S. Grant, Blair comandava a linha da União ao norte da cidade. Durante a Batalha de Chattanooga, Blair liderou o XV Corpo de exército, mais tarde comandando o XVII Corpo de exército durante a abordagem de Sherman em direção a Atlanta. Após a queda de Atlanta, Blair liderou seu corpo na "Marcha para o Mar". Ele estava em Goldsborough, na Carolina do Norte, quando soube que o general confederado Robert E. Lee havia se rendido. Embora os generais Grant e Sherman freqüentemente criticassem generais "políticos", eles elogiaram Blair foi um dos melhores líderes militares na guerra. Em 1868, Blair tornou-se o candidato democrata para vice-presidente em 1868 e foi nomeado para o Senado para preencher um mandato em 1871. Ele morreu em St. Louis, Missouri, em 9 de julho de 1875.

Francis Preston Blair, Jr.

Nossos editores irão revisar o que você enviou e determinar se o artigo deve ser revisado.

Francis Preston Blair, Jr., (nascido em 19 de fevereiro de 1821, Lexington, Ky., EUA - morreu em 9 de julho de 1875, St. Louis, Missouri), político do Missouri das eras pré-guerra civil, Guerra Civil e Reconstrução que se opôs à escravidão e à secessão, mas depois veio contra a Reconstrução Radical e o sufrágio negro.

Filho do jornalista político de mesmo nome, Blair cresceu em Washington, DC, formou-se em Princeton em 1841 e frequentou a faculdade de direito na Transylvania University, Lexington, Ky. Em 1842, ele estava praticando a advocacia com seu irmão Montgomery em St. Louis.

Durante a Guerra do México, Blair serviu brevemente como procurador-geral do território conquistado do Novo México. Ele então retornou ao seu escritório de advocacia em St. Louis, mas logo em seguida estabeleceu o Barnburner, o jornal oficial do Free-Soil Party no Missouri. Embora fosse um proprietário de escravos, Blair se opôs à extensão da escravidão aos territórios por motivos econômicos e morais. Ele defendeu a emancipação gradual, seguida pela deportação e colonização dos negros libertos.

Embora fosse uma figura controversa no Missouri por causa de seu papel proeminente na organização do Partido do Solo Livre do estado, Blair foi eleito duas vezes pela legislatura do Missouri. Em 1856, ele ganhou uma cadeira no Congresso, o único Free-Soiler de um estado escravista a fazê-lo. Ele perdeu sua campanha para a reeleição em 1858, mas voltou ao Congresso como um republicano em 1860.

Um excelente orador, Blair fez campanha vigorosa para Abraham Lincoln na disputa presidencial de 1860 enquanto organizava o Partido Republicano no Missouri. Na Câmara, ele serviu como presidente do Comitê de Assuntos Militares, enquanto no Missouri ele mobilizou uma unidade secreta pró-milícia da União chamada Wide Awakes. Foi principalmente devido a Blair que os simpatizantes da secessão no Missouri foram mantidos sob controle e que o estado não aderiu à Confederação.

Em 1862, Blair recrutou sete regimentos no Missouri e aceitou a nomeação como general de brigada. Ele foi promovido a major-general depois de provar sua habilidade como comandante em Vicksburg e outras frentes de batalha. Sua última atividade militar na Guerra Civil foi comandar tropas marchando pela Geórgia com o general William Tecumseh Sherman.

De volta ao Congresso em 1864, Blair corajosamente criticou os republicanos radicais e apoiou o plano de Lincoln para a reconstrução. Ele se opôs a dar aos negros o direito de voto, privar os brancos do sul e impor governos militares aos estados da Confederação derrotada. Ele tentou, mas não conseguiu, reconquistar o controle do Partido Republicano no Missouri do controle radical. Em 1865 ele mudou para o Partido Democrata, e em 1868 ele foi o candidato democrata a vice-presidente.

Após a vitória de Ulysses S. Grant naquela eleição, Blair procurou alinhar os democratas do Missouri com os republicanos liberais. Essa coalizão acabou expulsando os radicais do controle do governo estadual. Enquanto isso, Blair conquistou uma cadeira na legislatura estadual e, em 1870, foi escolhido para preencher um mandato não vencido no Senado dos Estados Unidos. Quando, em 1872, concorreu a um mandato completo no Senado, porém, foi derrotado. Pouco depois dessa perda, ele foi acometido de paralisia e nunca mais ocupou um cargo público importante.

Este artigo foi revisado e atualizado mais recentemente por Amy Tikkanen, Gerente de Correções.


Guerra Civil [editar | editar fonte]

General Blair e sua equipe

Imediatamente após a secessão da Carolina do Sul em dezembro de 1860, Blair, acreditando que os líderes do sul estavam planejando levar o Missouri neutro para o movimento, começou a esforços ativos para evitá-lo e pessoalmente organizou e equipou um corpo secreto de 1000 homens formado pelos paramilitares Wide Awakes organização para estar pronta para a emergência. Quando as hostilidades se tornaram inevitáveis, agindo em conjunto com o capitão (mais tarde general) Nathaniel Lyon, ele repentinamente transferiu as armas do arsenal federal de St Louis para Alton, Illinois. Poucos dias depois (10 de maio de 1861), as tropas federais cercaram e capturaram uma força de guardas estaduais que estavam estacionados em Camp Jackson, nos subúrbios de St. Louis, com a intenção de confiscar o arsenal. Esta ação deu à causa federal uma vantagem inicial decisiva no Missouri, mas também inflamou os sentimentos separatistas no estado devido ao subsequente massacre de St. Louis.

Blair foi promovido a general de brigadeiro de voluntários em agosto de 1862 e a major-general em novembro. Ele comandou a 1ª Brigada, que consistia na 13ª Infantaria de Illinois, na 29ª, 30ª, 31ª e 32ª Infantaria do Missouri, na 58ª Infantaria de Ohio, na 4ª Companhia, Artilharia Ligeira de Ohio e na Companhia C, 10ª Cavalaria do Missouri.

Francis Preston Blair, Jr.
(Estátua NSHC)

No Exército dos Estados Unidos, ele comandou uma divisão na campanha de Vicksburg e na luta sobre Chattanooga, e foi um dos comandantes do corpo de William T. Sherman nas campanhas finais na Geórgia e nas Carolinas. Seu XVII Corpo de exército foi contratado para proteger as áreas de retaguarda do exército de Sherman até mais tarde na Campanha de Atlanta. Antes de partir na Marcha ao Mar, o XVII Corpo absorveu parte do destacamento do XVI Corpo que havia servido com Sherman.


Política anti-escravidão

Silver Spring, a casa de campo de Blair nos arredores de Washington, em Maryland, tornou-se a meca política para os Jacksonianos durante este período. No entanto, Blair deixou muitos de seus associados em 1848, quando apoiou a causa do Solo Livre. Ele nunca foi associado ao abolicionismo, mas disse que as cartas e discursos de Van Buren naquele ano o converteram à necessidade de se opor ao poder escravista. Em 1852, ele estava preparado para apoiar Thomas Hart Benton para a indicação do Free Soil, mas depois aprovou a indicação dos democratas de Franklin Pierce. Quando Pierce nomeou "radicais do sul" para seu gabinete, Blair sentiu que os democratas do norte e moderados haviam sido traídos e quando o projeto de lei Kansas-Nebraska de 1854 foi aprovado - abrindo os territórios à escravidão - Blair foi incitado a lutar. "Espero que haja patriotas honestos o suficiente para resistir a isso", disse ele, "e que a presente agressão seja repreendida. Estou disposto a devotar o equilíbrio de minha vida a esse objetivo." Ele tinha então 63 anos. Stephen Douglas, em uma típica invectiva, chamou-o de "um bom democrata caído no 'republicanismo negro".'

Blair foi ativo na causa republicana em 1856 e em 1860, embora tivesse preferido um "velho democrata", juntou-se vigorosamente à campanha por Lincoln e tornou-se o valioso conselheiro do novo presidente. Um dos filhos de Blair era o procurador-geral do gabinete de Lincoln, e outro foi primeiro um congressista do Missouri e depois um general de brigada na Guerra Civil.

Em 1864, Blair encontrou-se em particular com Jefferson Davis em Richmond, Virgínia, em uma tentativa de acabar com a guerra, e ele organizou a fútil Conferência de Hampton Roads de 1865. Após a guerra, ele queria que a União fosse restaurada "como estava" e se opôs à Programa republicano radical para o sul. Seu filho Francis foi o candidato à vice-presidência na chapa democrata com Horatio Seymour em 1868, e em 1872 Blair apoiou Horace Greeley. O velho sindicalista jacksoniano morreu em 18 de outubro de 1876.


Politisk geral [redigera | wikitext redigera]

Efter valet av Lincoln men innan han tillträtt presidentämbetet utträdde ett antal stater ur Förenta Staterna. I Missouri var läget komplicerat en majoritet av befolkningen ville hålla sig neutral, den nyvalde guvernören Claiborne Fox Jackson var en aktiv separatist so ville att slavstaten Missouri skulle förena sig med Amerikas konfedererade stater, medan den stora tyska invandrarbietisk stora stora invandrarbietkie. Frank Blair var en kompromisslös unionist som gjorde allt for att bevara Missouri i den federala unionen. Genom sina kontakter i Washington ordnade han att den glödande abolitionisten kapten Nathaniel Lyon vid den reguljära armén kommenderades som chef för den federala arsenalen i Saint Louis. Tillsammans organiserade de ett hemvärn huvudsakligen bestående av tyska invandrare e med detta omringade de på våren 1861 statsmilisens läger och avväpnade styrkan. Efter en kortare vapenvila fortsatte den unionistiska ofensiven på sommaren 1861 mot Missouris huvudstad Jefferson City och fördrev den separatistiske guvernören Jackson och dennes separatistiska trupper. [15]

Efter att ha säkrat Missouri för unionen återvände kongressmannen Blair até Washington och ställde upp i manobrista até representanthusets talman. Efter sydstaternas unionsutträde hade republikanerna en bekväm majoritet, men Blair blev besegrad av en annan republikan, Galusha Grow eftersom många republikanska kongressmän var skeptiskt inställda at Blairs konservativa republikanism. Familjen Blair hade ordnat så att John Frémont blivit utnämnd até militärbefälhavare i Departamento do Oeste facada em Saint Louis. Där raserades snart relationshiperna mellan Frank Blair och Frémont på grund av den sistnämndes radikala politik och korrupta upphandlingar. Até slut avsatte presidente Lincoln Frémont från militärbefälhavarskapet. Blair återvände till kongressen som ordförande i militärutskottet, men då kongressen tog sommaruppehåll 1862 begav han sig tillbaka até Missouri där han genom egna ansträngningar rekryterade en brigad och konstituerades até överste. [16] [17]

Frank Blair antecipa snart at brigadgeneral och brigadchef. Han stred i slaget vid Chichasaw Bluffs 1862 och utmärkte sig vid belägringen av Vicksburg 1863. Sherman so to att börja med varit kritiskt inställd to den politiske Blair utnämnde honom 1863 to armékårchef. Som kårchef deltog han i Chickamaugafälttåget 1863. [18] Efter Chickamauga återvände Blair até kongressen där han i ett brandtal i början på 1864 riktade förödande anklagelser mot Lincolns finansminister Salmon P. Chase. Blair anklagde den radikale finansministern for korruption och for att med skattebetalarnas pengar ha byggt upp en politisk maskin inför presidentvalet 1864. Angreppet ledde at att Chase offentligen avsade sig alla aspirationer som presidentkandidat. [19] Efter angreppet tog den radikala republikanska fraktionen upp ett överklagande över kongressvalet 1862 som en motkandidat hade ingivit och beslöt att ge Blairs kongressplats till denne. [20] Blair återvände till armén och deltog som kårchef i slaget om Atlanta och Shermans marsch mot havet 1864 samt Carolinafälttåget 1865. [18]


Francis Preston Blair

Esta estátua de Francis Preston Blair foi doada ao National Statuary Hall Collection do Missouri em 1899.

Francis Blair nasceu em 19 de fevereiro de 1821, em Lexington, Kentucky. Ele frequentou escolas em Washington, D.C., formou-se na Princeton University em 1841 e estudou direito na Transylvania University. Após sua admissão na ordem dos advogados em Lexington, ele passou a praticar em St. Louis em 1842.

Blair participou da Guerra do México e foi nomeado procurador-geral para o Novo Território mexicano depois que ele foi assegurado pelo general Kearny. Amigo pessoal e político de Thomas Hart Benton, ele se tornou conhecido por suas opiniões contra a escravidão. Ele também era um Free-Soiler declarado e foi eleito para a Câmara dos Representantes dos EUA em 1852. Ele foi derrotado em 1858, mas reeleito em 1860. Em 1861, ele foi fundamental para salvar o Missouri para a União. Ele serviu como major-general do Exército dos Estados Unidos durante a Guerra Civil.

No final da guerra, Blair, tendo gasto grande parte de sua fortuna particular no apoio à União, estava financeiramente arruinado. Ele foi o candidato democrata malsucedido a vice-presidente em 1868, mas foi escolhido pelo Legislativo de Missouri como senador dos Estados Unidos em 1871. Ele foi derrotado para a reeleição em 1873. Durante o mesmo ano, ele foi atingido pela paralisia, da qual nunca recuperado. Blair morreu em 9 de julho de 1875.


Francis Preston Blair

Francis Preston Blair, Sr. (12 de abril de 1791 & # x2013 18 de outubro de 1876) foi um jornalista e político americano. Ele ajudou a organizar o novo Partido Republicano e presidiu sua convenção preliminar em Pittsburgh, Pensilvânia, em fevereiro de 1856.

Após a reeleição de Lincoln em 1864, Blair pensou que suas antigas relações pessoais com os líderes confederados poderiam ajudar a acabar com as hostilidades e, com o consentimento de Lincoln, foi extra-oficialmente a Richmond e induziu o presidente Jefferson Davis a nomear comissários para se reunir com representantes de os Estados Unidos (embora isso possa ter sido resultado de pressão interna). Isso resultou na inútil & quot Conferência de Hampton Roads & quot de 3 de fevereiro de 1865. Após a Guerra Civil, Blair tornou-se um detrator da política de reconstrução do presidente Andrew Johnson e, por fim, voltou a ingressar no Partido Democrata. Ele morreu em Silver Spring, Maryland.

Blair nasceu em Abingdon, Virginia. Mudou-se para o Kentucky, formou-se na Transylvania University em 1811, dedicou-se ao jornalismo e foi colaborador do jornal de Amos Kendall, o Argus, em Frankfort. Em 1830, tendo se tornado um seguidor fervoroso de Andrew Jackson, ele foi nomeado editor do Washington Globe, o órgão reconhecido do partido Jackson. Nessa função, e como membro do & quotKitchen Cabinet & quot de Jackson, ele exerceu por muito tempo uma poderosa influência - o Globe foi o órgão da administração até 1841, e o principal órgão democrata até 1845, Blair deixou de ser seu editor em 1849. Durante seu tempo em Washington servindo Jackson, Blair adquiriu em 1836 o que mais tarde ficou conhecido como a Casa de Blair.

Mesmo tendo escravos, Blair se convenceu depois da Guerra do México de que a escravidão não deveria ser estendida além de onde era permitida atualmente. Em 1848, ele apoiou ativamente Martin Van Buren, o candidato do Solo Livre, para a presidência, e em 1852 ele apoiou Franklin Pierce, mas logo depois ajudou a organizar o novo Partido Republicano e presidiu sua convenção preliminar em Pittsburgh, Pensilvânia, em fevereiro 1856. Ele foi influente em garantir a nomeação de John C. Fr & # x00e9mont na convenção de junho de 1856. Na convenção de 1860, ele inicialmente apoiou a nomeação de Edward Bates como presidente. Quando ficou claro que Bates não seria indicado, Blair apoiou a indicação de Abraham Lincoln.

Em 1862, Blair disse a seus escravos que eles poderiam "ir quando quisessem". Ele disse que "todos, exceto um, recusaram o privilégio", optando por permanecer como servos.

Francis Preston Blair, Sr. (12 de abril de 1791 e # x2013 18 de outubro de 1876) foi um político americano. Como editor do Washington Globe, ele era um grande apoiador dos democratas e fazia parte do presidente Andrew Jackson & # x2019s & # x2018cabinete de cozinha & # x2019. Depois de apoiar brevemente o partido Free Soil, ele ajudou a lançar o novo partido Republicano em 1854. Com a eclosão da Guerra Civil, ele transmitiu pessoalmente a oferta de Lincoln & # x2019 a Robert E. Lee para comandar todos os exércitos da União, que Lee rejeitou. Após a reeleição de Lincoln & # x2019, Blair organizou a abortada Conferência de Hampton Roads, onde os termos de paz foram discutidos com os confederados, mas nenhum problema substancial foi resolvido. Dois dos três filhos de Blair foram proeminentes na política americana. Francis Preston Blair Sr. foi um jornalista americano, editor de jornal e figura influente na política nacional, aconselhando vários presidentes dos EUA em todas as linhas partidárias.

Blair foi um dos primeiros membros do Partido Democrata e um forte apoiador do presidente Andrew Jackson, tendo o ajudado a ganhar o Kentucky na eleição presidencial de 1828. De 1831 a 1845, Blair trabalhou como editor-chefe do Washington Globe, que serviu como principal instrumento de propaganda do Partido Democrata, e teve grande sucesso. Blair foi um conselheiro influente do presidente Jackson e serviu com destaque em um grupo de conselheiros e assistentes não oficiais conhecido como & quotKitchen Cabinet & quot.

Blair, apesar de ser um proprietário de escravos de Kentucky, acabou se opondo à expansão da escravidão nos territórios ocidentais. Ele apoiou a chapa do Free-Soil Party de Martin Van Buren e Charles Francis Adams na eleição presidencial de 1848. Em 1854, em oposição ao Kansas & # x2013Nebraska Act, ele deixou o Partido Democrata e ajudou a estabelecer o Partido Republicano. Blair serviu como conselheiro do presidente Abraham Lincoln durante a Guerra Civil Americana. Em 1861, ele foi enviado por Lincoln para oferecer o comando de um grande exército da União ao coronel Robert E. Lee, que recusou e, em vez disso, juntou-se à Confederação. Blair também ajudou a organizar a Conferência de Hampton Roads de 1865, uma tentativa fracassada de encerrar a guerra.

Após a vitória da União, Blair ficou desiludido com a Reconstrução Radical, uma política promovida por muitos membros do Partido Republicano. Ele finalmente deixou o partido e voltou aos democratas. Seu filho, Francis Preston Blair Jr., foi o candidato do partido para vice-presidente em uma chapa perdida na eleição de 1868. Blair morreu em 1876 aos 85 anos.

Blair nasceu em Abingdon, Virgínia, filho de James Blair, advogado que se tornou procurador-geral de Kentucky, e Elizabeth Smith. Criado em Frankfort, Kentucky, e conhecido como Preston pelos membros da família, ele se formou na Transylvania University com honras em 1811. Ele estudou direito, foi admitido na ordem em 1817, mas não exerceu a profissão devido a um defeito vocal. Ele se dedicou ao jornalismo e tornou-se colaborador do jornal de Amos Kendall, o Frankfort Argus.

Durante a turbulência social e financeira causada pelo Pânico de 1819, Blair juntou-se ao chamado Partido de Socorro de Kentucky. Ele participou da controvérsia do Old Court & # x2013 New Court em Kentucky. Ele foi presidente do Banco público da Commonwealth, inaugurado em maio de 1821 para fornecer alívio aos devedores. A carta patente do Banco foi negada pelo Tribunal de Apelações de Kentucky (KCoA), que foi apoiado pelo Tribunal de Apelações do 7º Circuito dos Estados Unidos. O KCoA decidiu que as medidas de socorro já iniciadas eram inconstitucionais. A legislatura estadual aboliu o KCoA e criou um novo Tribunal de Apelações, mas os juízes do antigo KCoA se recusaram a aceitar esse ato ou entregar os registros do Tribunal. Em 1824, Blair foi nomeado escrivão do "Novo Tribunal" e liderou um grupo que invadiu o escritório do escrivão e confiscou os registros. Alguns anos depois, o Novo Tribunal foi abolido e Blair devolveu os registros.

Como fervoroso seguidor de Andrew Jackson, ele o ajudou a conquistar o Kentucky na eleição presidencial de 1828. Em 1830, ele foi nomeado editor do The Washington Globe, o jornal que era o órgão reconhecido da democracia jacksoniana. Nessa função, e como membro do conselho consultivo não oficial de Jackson, o chamado & quotKitchen Cabinet & quot, ele exerceu uma influência poderosa na política nacional. O Washington Globe foi a voz do governo até 1841 e o principal órgão democrata até 1845, quando Blair deixou de ser seu editor. Ele se associou a John C. Rives e começou uma gráfica, recebendo ordens lucrativas do Congresso, incluindo a publicação das atas do Congresso no The Congressional Globe, o precursor do Congressional Record. Durante seu tempo em Washington servindo a Jackson, Blair adquiriu em 1836 o que mais tarde ficou conhecido como a Casa de Blair em Washington, D.C.

Blair apoiou James K. Polk durante a eleição presidencial de 1844, no entanto, ele não estabeleceu um bom relacionamento com Polk e foi forçado a vender sua participação no The Washington Globe. Em 1848, ele apoiou ativamente Martin Van Buren, o candidato da Free Soil, para a presidência. Em seguida, em 1852, Blair apoiou Franklin Pierce, mas ficou desiludido em sua administração depois que Pierce apoiou a Lei de Nebraska do Kansas. Com outros democratas antiescravistas e de solo livre, Blair ajudou a organizar o novo Partido Republicano e presidiu sua convenção preliminar de 1856 em Pittsburgh em 22 de fevereiro de 1856, forjando um bloco partidário de elementos discordantes de whigs, abolicionistas, solhadores e nativistas. Ele usou sua experiência política, influência e persuasão para criar um impulso para um novo partido.

Na Convenção Nacional Republicana de 1856, ele foi influente em garantir a nomeação de John C. Fr & # x00e9mont, que era casado com Jessie Benton Fr & # x00e9mont, filha de seu velho amigo, Thomas Hart Benton, para a presidência. [7] : 163 & # x2013164 Na convenção republicana de 1860, ele, como delegado geral de Maryland, inicialmente apoiou Edward Bates para a indicação presidencial de 1860. Quando ficou claro que Bates não teria sucesso, Blair apoiou a nomeação de Abraham Lincoln. [3] [8]: cap. 8

O Blair mais velho encarregou-se de aconselhar Lincoln, e seus dois filhos, Francis Blair, que se tornou general da União, e Montgomery Blair, que ingressou no gabinete de Lincoln, eram associados de confiança do presidente. Em 17 de abril de 1861, apenas três dias após a rendição de Fort Sumter, Lincoln pediu a Francis Blair que transmitisse sua oferta ao coronel Robert E. Lee para comandar o Exército da União. No dia seguinte, Lee visitou Blair do outro lado da Lafayette Square da Casa Branca. Lee embotou a oferta de Blair & # x2019 do comando Union, dizendo: & quotSr. Blair, considero a secessão uma anarquia. Se eu possuísse os quatro milhões de escravos no Sul, sacrificaria todos eles à União, mas como posso desembainhar minha espada sobre a Virgínia, meu estado natal? & Quot: 350

Após a reeleição de Lincoln em 1864, Blair pensou que suas antigas relações pessoais estreitas com os líderes confederados, incluindo o presidente Jefferson Davis, poderiam ajudar na cessação das hostilidades e, com o consentimento de Lincoln, foi extra-oficialmente duas vezes a Richmond e induziu o presidente Davis para nomear comissários, incluindo o vice-presidente confederado Alexander H. Stephens para conferenciar com representantes dos Estados Unidos. Essa manobra política resultou na inútil Conferência de Hampton Roads em 3 de fevereiro de 1865.

Durante a Era da Reconstrução, Blair defendeu uma reunificação rápida sem colocar muito peso sobre os estados do sul e falou contra as políticas de reconstrução dos republicanos radicais no sul. Ele se tornou um aliado político do presidente Andrew Johnson e, finalmente, voltou ao Partido Democrata.

Preston Blair estabeleceu permanentemente sua residência em Washington, D.C. depois de adquirir em 1836 uma casa de tijolos na Avenida Pensilvânia, 1651, no Noroeste, que ficou conhecida primeiro como a Casa de Blair & # x2019s e, em seguida, simplesmente, Casa de Blair. Em 1840, Blair, e talvez sua filha Elizabeth, encontrou uma fonte "salpicada de química" nas proximidades da Seventh Street Pike, agora Acorn Park em Blair Mill Road. fora da renomeada Georgia Avenue em Montgomery County, Maryland. Ele gostou da localização atual East West Highway e Newell Street, Silver Spring, Maryland, tanto que comprou o terreno circundante e construiu em 1849 uma espaçosa casa de verão, que chamou de Silver Spring. Seu filho James, um oficial da marinha, e sua esposa Mary moravam em uma casa de dois andares na propriedade que acabou batizando-a de The Moorings. O outro filho de Blair, Montgomery, construiu uma casa de verão para sua família nas proximidades, chamando-a de Falkland. Ela foi incendiada em 1864 durante um ataque confederado do general Jubal Early. O general Early negou qualquer envolvimento pessoal com a destruição das Malvinas e assumiu o crédito por salvar The Crystal Spring da pilhagem: 176

Em 1854, Blair deu sua casa em Washington, D.C. para seu filho Montgomery e estabeleceu-se permanentemente em Silver Spring. Após sua morte, sua filha Elisabeth herdou a casa para o resto da vida.

Mesmo tendo escravos como servos em sua casa, Blair se convenceu, após a Guerra do México e da América do Norte, de que a escravidão não deveria ser estendida além de onde era permitida atualmente: cap. 1. Em 1862, Blair disse a seus escravos que eles poderiam "ir quando quisessem", ele disse mais tarde que "todos, exceto um, recusaram o privilégio", escolhendo permanecer como servos: cap. 17

Após a Guerra Civil, Blair colocou todas as suas esperanças e aspirações políticas com seu filho, Francis & quotFrank & quot Blair, que em 1868 era o candidato democrata à vice-presidência e em 1871 se tornou um senador dos EUA. Em 1875, Frank morreu e Blair morreu um ano depois em sua propriedade em Silver Spring, Maryland, aos 85 anos.

Francis casou-se com Eliza Violet Gist em 21 de julho de 1812. Ele tinha três filhos, Montgomery Blair (1813 & # x20131883), James L. Blair (1819 & # x20131852) e Francis & quotFrank & quot Preston Blair, Jr. (1821 & # x20131875) e duas filhas , Juliet Blair (1816 & # x20131819) e Elizabeth Blair (1818 & # x20131906). Montgomery e Francis se tornaram proeminentes na política americana. Seu terceiro filho, James, que participou como aspirante na exploração da Antártica e mais tarde foi comissionado como tenente da Marinha dos Estados Unidos, fez fortuna durante a corrida do ouro na Califórnia, mas morreu ainda jovem. A filha de Blair, Elizabeth casou-se com o contra-almirante Samuel Phillips Lee e era amiga íntima de Mary Todd Lincoln. Seu sobrinho, Benjamin Gratz Brown (1826 & # x20131885) também tinha inclinações políticas, tornando-se senador dos EUA e governador do Missouri. Seu neto, Blair Lee I, tornou-se um senador dos EUA por Maryland.

Como editor do jornal The Washington Globe por quinze anos e editor do The Congressional Globe, Preston Blair tornou-se uma figura política influente da Era Jacksoniana e serviu como conselheiro não oficial dos presidentes Andrew Jackson e Martin Van Buren. Ao idealizar em seus escritos o republicanismo e a democracia como ideais nacionais, ele contribuiu para o crescimento do espírito popular do americanismo na época. [9] Blair manteve sua capital política durante a presidência de Van Buren, mas depois começou a perder sua influência política à medida que a ala pró-escravidão do Partido Democrata ganhava mais poder.

Em resposta, depois de apoiar brevemente o partido Solo Livre, ele ajudou a lançar o novo partido Republicano em 1854. Com a eclosão da Guerra Civil, ele transmitiu pessoalmente a oferta de Lincoln & # x2019s a Robert E. Lee para comandar todos os exércitos da União, que Lee rejeitou. Durante a guerra, Blair serviu como conselheiro político não oficial de Lincoln. Após a reeleição de Lincoln & # x2019s, Blair organizou a abortada Conferência de Hampton Roads, onde os termos de paz foram discutidos com os confederados, mas nenhuma questão substancial foi resolvida. Ele se opôs à radical reconstrução do Sul pelo Congresso após a Guerra Civil.

O professor de História Americana da Universidade de Miami, William Ernest Smith escreveu em 1933, que Francis Preston Blair e seus dois filhos, Francis e Montgomery, & quotsão representantes de um período mais longo de influência na política americana do que qualquer outra família, exceto a família Adams. & Quot. Dos três filhos de Blair, Montgomery Blair e Francis Preston Blair, Jr. eram proeminentes na política americana, sua filha, Elizabeth Blair Lee, era confidente de Mary Todd Lincoln. A residência de Blair em Washington, D.C., com sua rica história, resistiu ao teste do tempo e atualmente faz parte do complexo da Casa de Hóspedes do Presidente.

A cidade de Silver Spring, Maryland, recebeu o nome da propriedade de Blair. Das três casas conectadas aos Blairs em Silver Spring, apenas a casa de James Blair sobreviveu. Violet Blair Janin, filha de James e Mary Blair, designou a casa em seu testamento para uso público e rebatizou-a de Moorings para Jesup Blair House em homenagem a seu irmão. Atualmente está localizado no centro de 14,5 acres Blair Park em Silver Springs e é administrado pela Comissão de Planejamento e Parque da Capital Nacional de Maryland.

Em 1885, uma nova escola na 635 I Street, NE foi renomeada para & quotBlair School & quot. Em homenagem a Francis P. Blair Sênior. A escola foi fechada antes de 1978 quando o prédio se tornou a casa de Blair House, um grande complexo habitacional de Reabilitação Transicional.


Ближайшие родственники

Sobre o senador major-general Francis Preston Blair, (D-MO)

Francis Preston Blair, Jr. (19 de fevereiro de 1821 e # x2013 9 de julho de 1875) foi um político americano e general do Exército da União durante a Guerra Civil Americana. Ele representou o Missouri na Câmara dos Representantes e no Senado e foi o candidato do Partido Democrata para vice-presidente em 1868.

Blair nasceu em Lexington, Kentucky. Ele era filho de Francis Preston Blair e irmão de Montgomery Blair. Ele também era primo de B. Gratz Brown. Ele frequentou escolas em Washington, D.C., formou-se na Princeton University em 1841 e estudou direito na Transylvania University. Após sua admissão na ordem dos advogados em Lexington, ele passou a praticar em St. Louis em 1842.

Blair participou da Guerra Mexicano-Americana e foi nomeado procurador-geral para o Território do Novo México depois que ele foi assegurado pelo general Stephen W. Kearny. Amigo pessoal e político de Thomas Hart Benton, ele se tornou conhecido por suas opiniões contra a escravidão. Blair serviu na Câmara dos Representantes do Missouri de 1852 a 1856. Ele era um franco-soiler e foi eleito republicano para a Câmara dos Representantes dos Estados Unidos em 1856. Ele foi derrotado em 1858, mas disputou a eleição com sucesso e foi finalmente seated on June 8, 1860, resigning on June 25, 1860. He was unsuccessful as a candidate in the special election to fill the vacancy caused by his own resignation, but was elected in 1860 to the 37th Congress, serving until his resignation in July 1862 to become a Colonel in the Union Army. He was subsequently elected in 1862 to the 38th Congress, but had to relinquish his seat on June 10, 1864, after Samuel Knox successfully contested his election. In Congress, he served as chairman of the important Military Affairs Committee.

In the days following Lincoln's election, when it became evident that several southern states were advocating secession, Blair was among the leaders of a new political movement in Missouri, the Unconditional Union Party, which advocated the use of force, if necessary, to prevent Missouri from following suit.

Immediately after South Carolina's secession in December 1860, Blair, believing that the southern leaders were planning to carry neutral Missouri into the movement, began active efforts to prevent it and personally organized and equipped a secret body of 1000 men formed out of the paramilitary Wide Awakes organization to be ready for the emergency. When hostilities became inevitable, acting in conjunction with Captain (later General) Nathaniel Lyon, he suddenly transferred the arms in the Federal arsenal at St Louis to Alton, Illinois. A few days later (May 10, 1861), Federal troops surrounded and captured a force of state guards which had been stationed at Camp Jackson in the suburbs of St Louis with the intention of seizing the arsenal. This action gave the Federal cause a decisive initial advantage in Missouri but also inflamed secessionist sentiments in the state due to the subsequent St. Louis Massacre.

Blair was promoted brigadier general of volunteers in August 1862 and then to major general in November. He commanded the 1st Brigade, which consisted of the 13th Illinois Infantry, the 29th, 30th, 31st, and 32nd Missouri Infantries, the 58th Ohio Infantry, 4th Company, Ohio Light Artillery, and Company C, 10th Missouri Cavalry.

In the US Army, he commanded a division in the Vicksburg campaign and in the fighting about Chattanooga, and was one of William T. Sherman's corps commanders in the final campaigns in Georgia and the Carolinas. His XVII Corps was engaged protecting the rear areas of Sherman's army until later in the Atlanta Campaign. Before it left on the March to the Sea, XVII Corps absorbed part of the detachment of XVI Corps that had served with Sherman.

At the close of the war, Blair, having spent much of his private fortune in support of the Union, was financially ruined. In 1866 like his father and brother he opposed the Congressional Reconstruction policy, and on that issue left the Republican Party. He was the unsuccessful Democratic candidate for vice president in 1868, running with Horatio Seymour. Blair contributed to the Democratic defeat by going on a speaking tour in which he framed the contest with Ulysses S. Grant and the pro-Reconstruction Republicans in stark racist terms, warning of the rule of "a semi-barbarous race of blacks who are worshipers of fetishes and poligamists" and wanted to "subject the white women to their unbridled lust."[1] At least one Democratic Congressman saw Blair as the cause of Seymour's defeat, calling his behavior "stupid and indefensible."[1]

Blair had an odd minor notoriety, when on July 29, 1870, he was an accidental witness to an incident in a famous homicide case. Staying at the then famous Fifth Avenue Hotel, facing West 23rd Street off Fifth Avenue, Blair woke up to cries of help from across the street. He watched from his hotel window as two men ran out of a brownstone mansion across the street. They were two of the sons of Mr. Benjamin Nathan, the Vice President of the New York Stock Exchange, who had been bludgeoned to death the previous night. There was a series of hearings, and even suspicion towards several people, but the mystery was never solved.

In 1871 Blair was chosen by the Missouri Legislature as a United States Senator. On November 16, 1872, he was stricken down by paralysis, from which he never recovered. Largely, if not entirely, owing to his stricken condition he was defeated for reelection to the Senate in January 1873. Blair learned to write painfully with his left hand and continued his political efforts.

Blair's consuming interest in politics kept him active and a candidate for office until his death from a fall in 1875. He is interred in Bellefontaine Cemetery.

In 1899, the state of Missouri donated a marble statue of Blair to the U.S. Capitol's National Statuary Hall Collection.

Francis Preston Blair Jr. was an American jurist, politician and soldier. He represented Missouri in both the House of Representatives and the Senate, and was active in preventing the state of Missouri from being absorbed into the Confederacy at the beginning of the Civil War.

Blair was instrumental in appointing Nathaniel Lyon as the new military commander of the Western Department of the U.S. Army. He assisted Lyon in securing help of the St. Louis' Home Guard in moving over 20,000 rifles and muskets from the St. Louis Arsenal to Illinois. Missouri secessionists considered this event as breaking of informal truce established in the state. This set the scene for the Camp Jackson Affair and continuing guerrilla activity by outraged pro-slavery elements. In 1862, Blair joined the Missouri volunteers, being promoted major general, commanded a division at Vicksburg under Sherman, took part in Sherman's March to the Sea and ended the war as a corps commander.

In 1868, he was Horatio Seymour's vice-presidential candidate, but his dramatic speeches about the dangers of black emancipation were believed by some to have cost the Democrats the election. Blair suffered a paralyzing stroke in 1872, but continued to be active in state politics until his death.

Blair was born in Lexington, Kentucky. He was the third and youngest son of newspaper editor and politician Francis Preston Blair, and Eliza Violet (Gist) Blair. He was the brother of Montgomery Blair, a Mayor of St. Louis and Postmaster General under Lincoln, and the cousin of B. Gratz Brown, a U.S. Senator and Governor of Missouri. Blair attended schools in Washington, D.C., was matriculated in Yale and the University of North Carolina, but graduated from Princeton University in 1841, and then studied law at Transylvania University. After his admission to the Kentucky bar in Lexington, he went on to practice in St. Louis in 1842 with his elder brother in 1842-1845, he worked in the law office of Thomas Hart Benton.

In fall 1845, Blair traveled to the West for buffalo hunt and stayed for a winter in eastern Colorado with his cousin George Bent in Bent’s Fort, a settlement on the Santa Fe Trail. After the Mexican-American War started he joined the expedition of General Stephen W. Kearny in Santa Fe, who then appointed Blair as an attorney general for the New Mexico Territory after it was secured. In collaboration with Alexander William Doniphan, Willard Preble Hall, and David Waldo, Blair developed an American Code of Law for the region and became a judge of the newly established circuit court.

Being more interested in politics than law, Blair came back to St. Louis in the summer of 1847. A personal and political friend of Thomas Hart Benton, he became known for his views opposing slavery and strong advocacy of free soil politics. Blair served in the Missouri House of Representatives from 1852 to 1856. He was an outspoken Free-Soiler and was elected as a Republican to the United States House of Representatives in 1856. On January 14, 1858, he delivered a major speech describing slavery as a national problem, proposing to solve it by both gradual emancipation and the settling of freed slaves in South and Central America.[3][4] A year later in Boston, he gained national prominence with his speech, The Destiny of the Races of This Continent.

Towards the end of his first term, Blair was defeated in his bid for re-election in 1858 by John R. Barret. He went on to successfully contest the results and was finally seated in the 36th Congress on June 8, 1860. However, he resigned just seventeen days later on June 25, then lost his bid in the subsequent special election, the seat instead being refilled by Barret on December 3. In the regular election of 1860, he was subsequently re-elected to the 37th Congress, serving in it as chairman of the important Military Affairs Committee. He again resigned in July 1861 in order to become a colonel in the Union Army. In 1862, he won election to the 38th Congress but in a reversal of fortune was himself forced to relinquish his seat on June 10, 1864 after his opponent, Samuel Knox, successfully contested the results.

The Blairs were unwavering supporters of Abraham Lincoln during his rise to the presidency and years in office and in return enjoyed his political patronage. In December 1863, Lincoln said, "The Blairs have to an unusual degree the spirit of clan. Their family is a close corporation. Frank is their hope and pride. They have a way of going with a rush for anything they undertake, especially have Montgomery and the Old Gentleman."

In the days following Lincoln's election as president, when it became evident that several Southern states were advocating secession, Blair was among the leaders of a new political movement in Missouri, the Unconditional Union Party, which advocated the use of its paramilitary Home Guard, if necessary, to prevent Missouri from seceding.

Immediately after South Carolina's secession in December 1860, Blair, believing that the southern leaders were planning to carry neutral Missouri into the movement, began active efforts to prevent it. He personally organized and equipped a force of several thousand strong Home Guard, drawn from the Wide Awakes, the Republican marching clubs of the 1860 presidential campaign, and the members of the German gymnastic movement in St. Louis, Turnverein. When tensions rose, Blair and Captain (later brigadier general) Nathaniel Lyon suddenly transferred the arms in the U.S. Arsenal at St. Louis to Alton, Illinois. On May 10, 1861, Lyon, with the Home Guards and a U.S. regular Army company, captured several hundred secessionist state militia which had been positioned to seize the Arsenal. The Camp Jackson Affair gave the Federal cause a decisive initial advantage in Missouri but also inflamed secessionist sentiments in the state.

Open warfare between Union forces and the followers of pro-Southern Missouri governor Claiborne Jackson was imminent. To avoid this, General William S. Harney, the Army commander in Missouri, agreed to the Price-Harney Truce with Missouri State Guard commander Sterling Price on 21 May.

Blair objected, and contacted Republican leaders in Washington. Within a few weeks, Harney was replaced by Lyon as temporary commander. Lyon drove Jackson and Price to the southwestern corner of Missouri before he was killed at the Battle of Wilson's Creek, while Blair helped organize a new all-Unionist state government, and John C. Frémont took over as the U.S. Army Western Department commander.

Frémont was himself a prominent Republican with Missouri connections. Blair soon came to regard Frémont as a political rival, and they clashed over many aspects of Frémont's operations in Missouri. Frémont as the regional Army commander was responsible for spending a lot of money in a great hurry for supplies and equipment. Blair expected most of this money to go his allies in the St. Louis business community, but Frémont and his staff had their own ideas. Blair's bitter complaints, added to the waste and corruption, helped discredit Frémont, who was replaced on November 2.

Blair was appointed a colonel of Missouri volunteers in July 1862. He was promoted brigadier general of volunteers in August 1862 and then to major general in November. After winning re-election to the House of Representatives, Blair supposedly resigned from his seat order to lead troops on November 29, 1862, but he never formally submitted his resignation.

In Missouri, Blair commanded a brigade consisting of the 13th Illinois Infantry, the 29th, 30th, 31st, and 32nd Missouri Infantry, the 58th Ohio Infantry, 4th Company, Ohio Light Artillery, and Company C, 10th Missouri Cavalry.

Blair subsequently commanded a division in the Vicksburg campaign and in the fighting about Chattanooga, and was one of William T. Sherman's corps commanders in the final campaigns in Georgia and the Carolinas. His XVII Corps was engaged protecting the rear areas of Sherman's army until later in the Atlanta Campaign. Before it left on the March to the Sea, XVII Corps absorbed part of the detachment of XVI Corps that had served with Sherman.

At the close of the war, Blair, having spent much of his private fortune in support of the Union, was financially ruined.

In 1866, like his father and brother he opposed the Congressional Reconstruction policy, and on that issue left the Republican Party. He was the unsuccessful Democratic candidate for vice president in 1868, running with Horatio Seymour. Blair contributed to the Democratic defeat by going on a speaking tour in which he framed the contest with Ulysses S. Grant and the pro-Reconstruction Republicans in stark racial terms, warning of the rule of "a semi-barbarous race of blacks who are worshipers of fetishes and poligamists" and wanted to "subject the white women to their unbridled lust." At least one Democratic Congressman saw Blair as the cause of Seymour's defeat, calling his behavior "stupid and indefensible."

Blair had an odd minor notoriety, when on July 29, 1870, he was an accidental witness to an incident in a famous homicide case. Staying at the then famous Fifth Avenue Hotel, facing West 23rd Street off Fifth Avenue, Blair woke up to cries of help from across the street. He watched from his hotel window as two men ran out of a brownstone mansion across the street. They were two of the sons of Benjamin Nathan, the Vice President of the New York Stock Exchange. Benjamin Nathan was found in the mansion, bludgeoned to death. There was a series of hearings, and even suspicion towards several people, but the mystery was never solved.

In 1871 Blair was chosen by the Missouri Legislature as a United States Senator. On November 16, 1872, he was stricken down by paralysis, from which he never recovered. Largely owing to his stricken condition, he was defeated for reelection to the Senate in January 1873. Blair learned to write painfully with his left hand and continued his political efforts.

Blair's consuming interest in politics kept him active and he served as Missouri's state superintendent of insurance until his death from head injuries after a fall in 1875. He is interred in Bellefontaine Cemetery.

In 1847, Blair married Appoline Alexander, they had eight children.

William T. Sherman after hearing about Blair's death said, "I always regarded him as one of the truest patriots, most honest and honorable men, and one of the most courageous soldiers this country ever produced." Ulysses S. Grant wrote about Frank Blair in his memoir that, "There was no man braver than he, nor was there any who obeyed all orders of his superior in rank with more unquestioning alacrity. He was one man as a soldier, another as a politician."

In 1885, a statue to Senator Blair was erected at the entrance to Forest Park in St. Louis at the intersection of Kingshighway and Lindell Blvds.


MAJOR GENERAL FRANCIS P. BLAIR JR. - DOCUMENT SIGNED 01/15/1865 CO-SIGNED BY: MAJOR GENERAL MORTIMER D. LEGGETT, MAJOR WHEELOCK PRATT - HFSID 276888

FRANCIS BLAIR JR.
A slave-owner who supported Lincoln, expended his fortune in the Union cause and won Grant and Sherman's praise for his generalship, he opposed Reconstruction and ran for Vice President as a Democrat.

Document Fragment signed: "Frank P Blair Jr/Maj Gen" as Commander of the XVII Corps. Also signed "M. D. Leggett Brig Genl/Commanding 3 Div. 17 C", and by an unidentified ordnance officer. 1p, 8¾x3½. No place, circa 1865. Signature portion of a requisition form, with receipt of the items acknowledged by Captain Wheelock Pratt, 1865 January 15. Francis Preston Blair Sr., a close friend and advisor of President Andrew Jackson, rallied to the support of President Lincoln, becoming known as "Lincoln's conservative." One of his sons, Montgomery Blair, became Postmaster General in Lincoln's Cabinet. His older son, FRANCIS P. BLAIR JR. (1821-1875), intermittently occupied a seat in Congress while rising to a corps command in the Union Army. The Blairs, influential in the border states of Kentucky and Missouri, were slave-owners, but opposed the extension of slavery to the territories. Frank Blair Jr. played a key role in organizing loyal militia in Missouri, thus playing a vital role in keeping that state in the Union. Having raised seven regiments of volunteers, he was made a Brigadier General in August and a Major General in November of that year. Blair's was no mere paper commission. While continuing to occupy intermittently a seat in Congress, he commanded an army division under General Grant at Vicksburg (1863) and a corps under Sherman in the Georgia campaign of 1864-1865, winning the praise of both of the Union's greatest generals. Meanwhile, however, Frank Jr., the most hot-tempered of the always quarrelsome Blairs, complicated President Lincoln's life by openly criticizing other members of the Cabinet, especially Treasury Secretary Salmon Chase. After Lincoln's assassination, Blair, who had spent all of his personal fortune to support the war effort but who favored a gradual approach to emancipation, and readmission of the southern states under lenient conditions, rejoined the Democratic Party. In 1868, he was the Democratic nominee for Vice President, running unsuccessfully with Horatio Seymour against his former commander, Ulysses S. Grant. Blair is one of two Missourians enshrined in the Hall of Statuary of the U.S. Capitol.MORTIMER D. LEGGETT (1821-1896)led a Brigade in the Vicksburg campaign and rose to divisional and temporary corps commands in Sherman's Atlanta campaign. A key position defended by his unit became known as Leggett's Hill. After the war, he was a lawyer and successful businessman. President Grant appointed him Patent Commissioner in 1871. More research on WHEELOCK PRATT might be warranted. In 1863 he commanded Company C of the 55th Massachusetts Regiment, a black regiment with white officers, the sister regiment of the 54th, remembered in the film Glory. He participated in the bitter campaign to capture Fort Wagner in Charleston Harbor, a struggle also recalled in that film. Lightly soiled. Pencil notation (unknown hand) pointing to Blair's signature. Otherwise, fine condition.

Following offer submission users will be contacted at their account email address within 48 hours. Our response will be to accept your offer, decline your offer or send you a final counteroffer. All offers can be viewed from within the "Document Offers" area of your HistoryForSale account. Please review the Make Offer Terms prior to making an offer.

If you have not received an offer acceptance or counter-offer email within 24-hours please check your spam/junk email folder.


Postbellum activities

At the close of the war, Blair, having spent much of his private fortune in support of the Union, was financially ruined.

In 1866 like his father and brother he opposed the Congressional Reconstruction policy, and on that issue left the Republican Party. He was the unsuccessful Democratic candidate for vice president in 1868, running with Horatio Seymour. Blair contributed to the Democratic defeat by going on a speaking tour in which he framed the contest with Ulysses S. Grant and the pro-Reconstruction Republicans in stark racial terms, warning of the rule of "a semi-barbarous race of blacks who are worshipers of fetishes and poligamists" and wanted to "subject the white women to their unbridled lust." [1] At least one Democratic Congressman saw Blair as the cause of Seymour's defeat, calling his behavior "stupid and indefensible." [1]

Blair had an odd minor notoriety, when on July 29, 1870, he was an accidental witness to an incident in a famous homicide case. Staying at the then famous Fifth Avenue Hotel, facing West 23rd Street off Fifth Avenue, Blair woke up to cries of help from across the street. He watched from his hotel window as two men ran out of a brownstone mansion across the street. They were two of the sons of Benjamin Nathan, the Vice President of the New York Stock Exchange, who had been bludgeoned to death the previous night. There was a series of hearings, and even suspicion towards several people, but the mystery was never solved.

In 1871 Blair was chosen by the Missouri Legislature as a United States Senator. On November 16, 1872, he was stricken down by paralysis, from which he never recovered. Largely owing to his stricken condition, he was defeated for reelection to the Senate in January 1873. Blair learned to write painfully with his left hand and continued his political efforts.

Blair's consuming interest in politics kept him active and a candidate for office until his death from a fall in 1875. He is interred in Bellefontaine Cemetery.

In 1899, the state of Missouri donated a marble statue of Blair to the U.S. Capitol's National Statuary Hall Collection.

A statue to Senator Blair was erected at the entrance to Forest Park in Saint Louis at the intersection of Kingshighway and Lindell Blvds. in 1885.