Operação Baytown, 3 de setembro de 1943 (Calábria)

Operação Baytown, 3 de setembro de 1943 (Calábria)

Operação Baytown, 3 de setembro de 1943 (Calábria)

A Operação Baytown (3 de setembro de 1943) foi o primeiro estágio da invasão aliada da Itália e viu o Oitavo Exército de Montgomery cruzar da Sicília para a vizinha Calábria (campanha italiana).

Montgomery sabia que há apenas duas semanas mais de 100.000 soldados do Eixo foram evacuados pelo Estreito de Messina para as áreas exatas que ele estava prestes a atacar e não estava disposto a correr nenhum risco. A invasão foi precedida por um bombardeio massivo. Os navios de guerra Nelson, Warspite, Rodney e Valente, apoiado por três cruzadores, três monitores, seis contratorpedeiros e duas canhoneiras disparadas do mar, enquanto mais de 600 peças de artilharia dispararam através do estreito. Montgomery tinha recebido a tarefa de atacar a Calábria entre 1 e 3 de setembro, e fielmente escolheu o último dia disponível. Provavelmente não é uma coincidência que ele escolheu invadir no quarto aniversário da declaração de guerra britânica em 3 de setembro de 1939.

O desembarque em si foi realizado pelo 13º Corpo Britânico (5ª Divisão Britânica e 1ª Divisão Canadense), e foi um anticlímax massivo e bem-vindo. Os alemães já haviam decidido não defender o dedo do pé da Itália, e nenhum foi encontrado. As únicas tropas italianas na área se renderam imediatamente e deixaram claro que agora apoiavam os Aliados. A Itália estava realmente cansada de uma guerra que muitos nunca haviam realmente apoiado. Mussolini já havia sido deposto e o armistício italiano seria anunciado apenas cinco dias depois. No mesmo dia, um grupo do Esquadrão Especial de Incursão desembarcou em Bagnara, a dezesseis quilômetros a leste da costa norte da Calábria. Aqui houve mais resistência e demorou três dias para a força principal chegar ao SRS, que sofreu cinco mortos e dezessete feridos na ação.

Embora a travessia tenha sido fácil, o avanço do Oitavo Exército para o norte em direção a Salerno foi tudo menos isso. Mais uma vez, os alemães não pretendiam resistir e lutar, mas, em vez disso, aproveitaram o terreno montanhoso para realizar uma ação de retardamento hábil, destruindo as muitas pontes, viadutos e túneis ao longo das poucas estradas. Os alemães sabiam que a Calábria era uma península longa e estreita e temiam que os Aliados realizassem mais desembarques anfíbios atrás de suas tropas se tentassem resistir em qualquer lugar da área.

Montgomery realmente tentou isso. Em 8 de setembro, a 231ª Brigada de Infantaria britânica desembarcou perto de Pizzo, a quarenta milhas da costa oeste dos pontos de travessia originais (Operação Hooker). Aqui os alemães resistiram, permitindo que as tropas mais ao sul escapassem intactas. No mesmo dia, os canadenses capturaram Catanzaro, algumas milhas mais ao norte, na costa leste, no ponto mais estreito da península. No entanto, em 9 de setembro, Montgomery anunciou que suas divisões precisavam de um descanso. Ele enviaria forças leves em direção a uma linha que ia de Crotone a Rossano para Spezzano a Belvedere, uma linha cerca de 30-50 milhas à frente da posição de Catanzaro. Seu avanço seria retomado em 13 ou 14 de setembro, com um ataque ao próximo ponto estreito da Calábria, entre Spezzano e Belvedere. Apesar de alguns estímulos de Alexandre, Montgomery manteve seu plano, e o avanço foi retomado em 14 de setembro. Isso causou grande consternação em Salerno, onde o Quinto Exército desembarcou em 9 de setembro e logo ficou sob forte pressão alemã.

O novo ataque de Montgomery fez mais progresso nas costas do que no interior. Em 16 de setembro, os canadenses estavam quase em Spezzano, no centro, enquanto a 5ª Divisão estava em Sapri, 45 milhas mais a noroeste. Em 16 de setembro, uma patrulha de reconhecimento do Oitavo Exército encontrou patrulhas do 5º Exército dos EUA em Vallo, a 180 milhas de Reggio Calabria por terra e a 17 milhas de Paestum, no extremo sul da cabeça de ponte original de Salerno. No mesmo dia, patrulhas canadenses encontraram-se com patrulhas da 1ª Divisão Aerotransportada em Taranto, sessenta quilômetros a sudoeste de Taranto, e novamente um pouco à frente de seus numerosos corpos em Spezzano. Todas as três cabeças de ponte aliadas agora estavam em contato umas com as outras.

Os canadenses continuaram a empurrar para cima a costa leste da Calábria, depois viraram para o interior e avançaram para o noroeste para Potenza, a leste da cabeça de praia de Salerno em 19/20 de setembro, após o fim da batalha defensiva. A 5ª Divisão chegou a Auletta, a meio caminho entre Potenza e Salerno, em 21 de setembro, mas àquela altura o Oitavo Exército havia recebido a ordem de mudar para a costa do Adriático para tomar Foggia e sua principal rede de aeródromos. Em 21 de setembro, o 13o Corpo de exército fez uma pausa na linha Altamura-Potenza-Auletta e se preparou para atacar em direção a Foggia em 1º de outubro. No entanto, os alemães então se retiraram para o norte e oeste da cidade, e Foggia sentiu uma força ad-hoc vinda de Taranto em 27 de setembro.

Depois disso, as duas partes do Oitavo Exército se uniram, prontas para atacar a primeira posição defensiva alemã significativa no Adriático, no rio Biferno (1-7 de outubro de 1943).

Na época, muitos do Oitavo Exército acreditavam que haviam salvado o dia em Salerno, mas a crise lá já havia terminado quando o Oitavo Exército chegou perto o suficiente para influenciar os eventos. No entanto, o avanço do Oitavo Exército significava que os alemães sempre estavam cientes de que poderiam ficar presos se permanecessem em Salerno por muito tempo, e o General Vietinghoff, comandante alemão em Salerno, citou a abordagem do Oitavo Exército como uma das razões pelas quais ele abandonou seus contra-ataques e retirou-se para o Volturno.


& # 8216BAYTOWN & # 8217

Os desembarques de assalto na Calábria, através do Estreito de Messina da Sicília, pelo 13º Corpo do 8º Exército britânico, receberam o codinome "BAYTOWN". A tarefa do 13º Corpo era cruzar o Estreito na noite de 2/3 de setembro de 1943 e pousar em duas pequenas baías ao norte de Reggio. A 1ª Divisão canadense capturaria Reggio e o campo de aviação ao sul daquela cidade, enquanto a 5ª Divisão capturaria San Giovanni, ao norte, e o litoral para Canitello. O 13º Corpo continuaria avançando para o norte e para o leste o mais rápido possível. O objetivo era garantir uma passagem segura para as forças navais pelo estreito de Messina e engajar as forças inimigas para ajudar a Operação AVALANCHE, que começaria seis dias depois.

O R.A.F. Cruza para a Itália
Esses homens da R.A.F. componente de um tijolo de praia estiveram entre os primeiros a pousar no continente italiano. © IWM (CNA 1335)
O R.A.F. particular componente e os nomes dos homens não foram identificados. A fotografia mostra R.A.F. oficiais em discussão na praia em frente a uma nave de desembarque, vigiados por um aviador e um mensageiro. O R.A.F. o piloto de despacho está montado em uma motocicleta Matchless G3 / L 350cc. O G3 / L apresentava garfos dianteiros “hidráulicos” inovadores que se tornariam padrão na maioria das motocicletas a partir de então.

Com o ataque sendo canalizado através de uma frente de três brigadas, três grupos de praia foram necessários para o estabelecimento de áreas de manutenção de praia. 32 Beach Brick e 33 Beach Brick serviram mais uma vez na 5ª Divisão, enquanto 34 Beach Brick agora servia na 1ª Divisão Canadense, que substituiu a 50ª Divisão no 13º Corpo. Cada um desses Beach Bricks trazia consigo o R.A.F. Componentes que pousaram com eles na Sicília. Além disso, o R.A.F. O componente 31 Beach Brick auxiliou a operação da costa próxima. Com base em Santa Teresa di Riva, Catania e Messina, eles facilitaram o movimento do pessoal e materiais da R.A.F através do Estreito de Messina até o dedo do pé da Itália.

“BAYTOWN” estava sendo considerado por algumas semanas, mas apenas 10 dias foram deixados para um planejamento detalhado no momento em que a decisão final foi tomada sobre a alocação de embarcações de desembarque para a operação. As embarcações foram montadas em Augusta, Catania, Taormina e Santa Teresa di Riva dependendo do tipo, com a maior parte do carregamento e embarque ocorrendo em Catania, S. Teresa di Riva e Mili Marina.

Parte da frota de invasão no porto de Augusta, 1º de setembro de 1943.
(Foto gentilmente cedida pela família de W. Sinclair MacLeod)

Tendo contado com o apoio de massivos bombardeios aéreos, de artilharia e navais, os desembarques começaram na madrugada de 3 de setembro de 1943. O 8º Exército estava invadindo a Europa continental quatro anos, até o dia, depois que os britânicos declararam guerra à Alemanha.

Além de algumas embarcações pousarem em locais errados, as tropas de assalto pousaram sem dificuldade e com poucos obstáculos por parte do inimigo. Na noite de D + 1, o desembarque de suprimentos havia corrido tão bem que o acúmulo estava 1 dia e meio antes do planejado.

A Área de Linhas de Comunicação 86 cedeu novamente a sede da administração para a coordenação dos trabalhos nas áreas de manutenção das praias. Foi totalmente estabelecido em Reggio em 5 de setembro (D + 2). A fase de manutenção das praias foi intensa mas, como sempre pretendido nestas operações, relativamente curta. Os Beach Bricks tornaram-se gradualmente redundantes à medida que a organização convencional de Linhas de Comunicação se estabeleceu.


Operação Baytown

Operação Baytown

Operação Baytown em 3 de setembro de 1943 fez parte da invasão aliada da Itália, ela própria parte da campanha italiana, durante a Segunda Guerra Mundial.

O ataque foi feito pelo Tenente-General Sir Miles Dempsey do XIII Corpo Britânico, parte do Oitavo Exército Britânico do General Bernard Law Montgomery. O XIII Corpo de exército cruzou o estreito de Messina da Sicília a Reggio di Calabria, coberto por uma pesada barragem de artilharia da Sicília. A intenção era amarrar as forças alemãs na área e ganhar um ponto de apoio Aliado no 'dedo do pé' da Itália. Montgomery se opôs a Baytown como ineficaz, mas executou-o de qualquer maneira.

O comandante alemão Albrecht Kesselring e seu estado-maior não acreditaram que o desembarque na Calábria fosse o principal ataque aliado, que esperavam em Salerno, ou possivelmente ao norte de Nápoles, ou mesmo perto de Roma. Ele, portanto, ordenou que o LXXVI Panzer Corps do general Traugott Herr se retirasse do confronto com o Oitavo Exército e os atrasasse por meio da demolição de pontes e outras infra-estruturas. Um único regimento alemão foi deixado para defender 17 milhas da costa.

As objeções de Montgomery provaram-se corretas: as tropas alemãs recusaram a batalha e o Oitavo Exército não amarrou nenhum deles, e o principal obstáculo ao avanço dos Aliados era o terreno e as demolições alemãs.

A oposição aos desembarques foi muito leve, porque as poucas tropas alemãs na área retiraram-se rapidamente para o norte. As tropas italianas estavam mal equipadas e desmoralizadas pela situação política e pelo bombardeio maciço dos Aliados, elas não ofereceram resistência.

Baytown foi seguida pela Operação Slapstick e Operação Avalanche, ambas em 9 de setembro, após a rendição da Itália em 8 de setembro. A rendição foi acordada em 3 de setembro, mas não foi anunciada até 8 de setembro, e não teve efeito direto sobre Baytown.


Invasão aliada da Itália - Operações BAYTOWN, AVALANCHE e SLAPSTICK.

A invasão aliada da Itália continental pelo 15º Grupo de Exércitos do General Alexander, compreendendo o Quinto Exército do General Clark (EUA) e o Oitavo Exército do General Montgomery, começou quando Montgomery lançou seu XIII Corpo na Operação BAYTOWN em 3 de setembro de 1943, cruzando da Sicília à Calábria no O dedo do pé da Itália. A Operação AVALANCHE, a invasão terrestre em Salerno pelo Quinto Exército dos EUA do general Mark Clark (que incluía o X Corps do Reino Unido) e a Operação SLAPSTICK, a 1ª Divisão Aerotransportada (Reino Unido) aterrissando no mar em Taranto e Brindisi, seguiram-se em 9 de setembro.

(À esquerda, Op SLAPSTICK, tropas aerotransportadas britânicas se aproximando de Taranto em uma nave de desembarque, durante a invasão da Itália, 14 de setembro de 1943)

Apesar da rendição da Itália, os desembarques seriam combatidos pelos alemães, especialmente em Salerno, onde o marechal de campo Kesselring, o comandante regional alemão, esperava que o principal ataque aliado ocorresse nas proximidades de Nápoles, ao norte dos desembarques de Clark. Ele já havia posicionado a 16ª Divisão Panzer em Salerno.

Em 11 de setembro, quatro das divisões do Quinto Exército estavam em terra, mas cinco Divisões Panzer do Décimo Exército alemão estavam prontas para resistir ao seu avanço. O British X Corps, a Força de Ataque do Norte, não foi capaz de escapar em direção a Nápoles. O Sexto Corpo dos Estados Unidos, a Força de Ataque Sul, não conseguiu escapar para o sul e o pouso em Salerno, com sua frente estendida de 35 milhas, significou que essas duas forças de ataque, estando muito espalhadas, não conseguiram se apoiar de maneira eficaz.

(À direita, Salerno, 9 de setembro de 1943 (Operação Avalanche): uma tripulação de morteiro britânica em ação)

Kesselring contra-atacou os desembarques de Clark ao longo da linha do rio Sele em 12 de setembro e quase conseguiu dividir a cabeça de praia em duas. No entanto, o poder de fogo naval e aéreo aliado conteve o ataque alemão. Em 14 de setembro, os alemães retiraram-se para o norte e a cabeça de ponte de Salerno estava segura. Enquanto isso, o Oitavo Exército continuava avançando para o norte contra pouca resistência e, em 20 de setembro, os exércitos de Montgomery e Clark se encontraram em Ponte Sele e, em 5 de outubro, os Aliados estavam entrando em Nápoles.

O rio Sele nos tempos antigos era conhecido como Silarus. Este rio foi o local da batalha de Silarus, na qual Aníbal obteve uma grande vitória sobre os romanos, e também foi onde Spartacus morreu lutando contra os romanos.


OS DESEMBARQUES ALIADOS NA ITÁLIA, SETEMBRO DE 1943: REGGIO, TARANTO E SALERNO

Ao baixar ou incorporar qualquer mídia, você concorda com os termos e condições da Licença Não Comercial IWM, incluindo o uso da declaração de atribuição especificada pela IWM. Para este item, isto é: & copiar IWM NA 6258

Uso não comercial aceito

Uso permitido para estes fins:

Embutir

Use esta imagem sob licença não comercial.

Você pode incorporar mídia ou baixar imagens de baixa resolução gratuitamente para uso privado e não comercial sob a Licença Não Comercial IWM.

Ao baixar ou incorporar qualquer mídia, você concorda com os termos e condições da Licença Não Comercial IWM, incluindo o uso da declaração de atribuição especificada pela IWM. Para este item, isto é: & copiar IWM NA 6258

Uso não comercial aceito

Uso permitido para estes fins:

Embutir

Use esta imagem sob licença não comercial.

Você pode incorporar mídia ou baixar imagens de baixa resolução gratuitamente para uso privado e não comercial sob a Licença Não Comercial IWM.

Ao baixar ou incorporar qualquer mídia, você concorda com os termos e condições da Licença Não Comercial IWM, incluindo o uso da declaração de atribuição especificada pela IWM. Para este item, isto é: & copiar IWM NA 6258


Banco de dados da Segunda Guerra Mundial


ww2dbase Tendo expulsado as tropas do Eixo da ilha da Sicília em 17 de agosto de 1943, os Aliados lançaram a Operação Avalanche, a invasão da Itália continental. Dada a escolha de dois locais de pouso, a abertura do Rio Volturno ao norte de Nápoles ou Salerno a sudeste de Nápoles, este último foi escolhido porque tinha praias de desembarque favoráveis ​​aos invasores e tinha estradas e aeroportos principais nas proximidades que poderiam ser usados ​​pelos Aliados após uma invasão bem-sucedida. A Operação Baytown e a Operação Slapstick foram lançadas para preparar a invasão da Operação Avalanche principal, embora a última tenha sido iniciada no mesmo dia da Operação Avalanche.

ww2dbase Operação Baytown foi embarcada pelo British XIII Corps sob o comando de Bernard Montgomery. Em 3 de setembro de 1943, seis dias antes do desembarque em Salerno, as tropas britânicas e canadenses desembarcaram em Reggio Calabria, na ponta sudoeste da Itália, com a intenção de amarrar as tropas alemãs no sul da Itália e talvez até mesmo afastar as tropas alemãs da área de Salerno, mais ao norte . Esta operação acabou não alcançando o efeito pretendido, já que o comandante-em-chefe alemão Albert Kesselring deduziu corretamente que o principal alvo aliado estava mais ao norte na costa, em vez de manter as tropas ao sul para conter o ataque britânico-canadense, Kesselring na verdade gradualmente puxou LXXVI alemão Panzer Corps de volta, deixando apenas um único regimento e algumas formações italianas para lidar com a invasão de Baytown.

ww2dbase Operação Slapstick, que viu o desembarque anfíbio de Taranto e Brindisi no sudeste da Itália, foi conduzida por tropas da 1ª Divisão Aerotransportada Britânica. Embora duas cidades portuárias tenham sido secretamente disponibilizadas aos Aliados durante as negociações secretas do armistício, o Comandante Supremo Aliado Dwight Eisenhower decidiu desembarcar um grande número de tropas ali como outra tentativa de desviar a atenção alemã dos desembarques em Salerno. Os quatro cruzadores britânicos que transportavam as tropas de invasão chegaram a Taranto às 1500 horas do dia 9 de setembro, onde foram guiados pelo campo minado defensivo pelos italianos, conforme previamente combinado. O desembarque de Taranto não encontrou resistência, pois as tropas alemãs já haviam sido retiradas por ordem de Kesselring dias antes. Dois dias depois, os pára-quedistas britânicos capturaram Brindisi, novamente sem resistência, embora ao longo do caminho o avanço tenha sido recebido com assédio alemão. No mesmo dia, os pára-quedistas britânicos que avançaram para o oeste se uniram às tropas canadenses do XIII Corpo de exército. A ofensiva Slapstick pressionaria para capturar o campo de aviação de Gioia del Colle em meados de setembro de 1943, após o que seria interrompido para consolidar os ganhos territoriais. Os pára-quedistas britânicos seriam retirados para a Grã-Bretanha em novembro de 1943.

ww2dbase A principal ofensiva da Operação Avalanche contra Salerno ocorreu em 9 de setembro de 1943, o mesmo dia da operação Taranto. Para ganhar um elemento de surpresa, o desembarque começou sem bombardeio naval e aéreo pré-invasão, mas a liderança aliada não sabia que Kesselring já estava se preparando para uma possível invasão na região geral, portanto, nenhuma surpresa poderia realmente ser alcançada. A força de invasão de Salerno com 165.000 homens, Quinto Exército dos EUA sob o comando do Tenente General Mark Clark, era composta pelo VI Corps dos EUA (Major General Ernest Dawley), pelo British X Corps (Tenente General Richard McCreery) e pela 82ª Divisão Aerotransportada dos EUA na reserva . Apesar da ampla frente de 56 quilômetros, apenas três divisões, duas britânicas e uma americana, constituíram a força de assalto inicial, com os britânicos desembarcando ao norte do rio Sele perto de Montecorvino e os americanos ao sul do rio em Paestum. Uma pequena força de Rangers americanos e Comandos britânicos desembarcaria a noroeste das praias de desembarque britânicas para proteger as estradas que levam a Nápoles até a costa.

ww2dbase Em frente aos Aliados ficavam várias divisões alemãs, todas as quais tinham estado vigilantes de um ataque aliado, conforme avisado por Kesselring.

ww2dbase Em Paestum, os dois batalhões inexperientes da 36ª Divisão dos EUA que pousaram primeiro quase caíram em desordem quando enfrentaram o fogo inimigo, mas foram capazes de segurar a cabeça de praia quando a próxima leva de tropas chegou. As tropas britânicas mais ao norte foram capazes de empurrar o interior por cerca de 8 a 11 quilômetros. Nos três dias seguintes, ambos os lados aumentaram sua força na região, mas seriam os alemães que alcançariam o nível de força desejado (seis divisões) primeiro para uma grande ofensiva, enquanto os Aliados mudariam para uma postura defensiva. O contra-ataque alemão começou em 13 de setembro, com o principal ataque ocorrendo na região próxima a Battipaglia, com o objetivo de dividir o X Corps britânico e o US VI Corps. A tarde de 13 de setembro viu unidades aliadas, principalmente americanas, enquanto os esforços alemães se concentravam mais na região do rio Sele, sendo repelidos e sofrendo pesadas baixas no processo. Dois batalhões da 82ª Divisão Aerotransportada dos EUA foram trazidos para ajudar a manter a linha. Na tarde do dia seguinte, o 180º Regimento de Infantaria dos EUA chegou perto de Paestum, resgatando os paraquedistas. Os avanços alemães foram retardados em 15 de setembro, em grande parte por causa de pesados ​​tiros navais e bombardeios aéreos. Em 16 de setembro, as tropas alemãs lançaram um segundo ataque contra posições mantidas por tropas do British X Corps, mas fizeram pouco progresso.

ww2dbase Enquanto isso, a força de Bernard Montgomery que havia participado da Operação Baytown lentamente subia pela Itália. Em 16 de setembro, a 5ª Divisão de Infantaria britânica havia alcançado Sapri, a menos de 100 quilômetros a sudeste de Salerno, quase ligando as duas forças. À luz da incapacidade alemã de repelir a invasão aliada e a agora quase ligação de duas grandes forças aliadas, Kesselring foi aconselhado pelo comandante do Décimo Exército alemão Heinrich von Vietinghoff a cancelar a ofensiva, recuar e formar uma defensiva linha Kesselring concordou com esta sugestão e deu tais ordens em 17 de setembro. Kesselring acreditava que mesmo dando aos Aliados o controle de Salerno, o terreno da Itália se mostraria favorável à defesa. Junto com suas ordens para recuar de Salerno, havia ordens para destruir pontes importantes e outros meios de transporte para frustrar futuros avanços dos Aliados.

ww2dbase Percebendo que os alemães estavam recuando, as tropas britânicas e americanas do Quinto Exército dos EUA começaram a marchar em direção a Nápoles em 19 de setembro. No final do mês, a parte sul da Itália estava sob o controle dos Aliados, incluindo o grande complexo de aeródromo perto de Foggia, que foi capturado em 27 de setembro.

ww2dbase Fonte: Wikipedia

Última atualização importante: fevereiro de 2013

Mapa interativo da operação Avalanche

Cronograma da Operação Avalanche

19 de julho de 1943 A capital italiana, Roma, experimentou seu primeiro ataque aéreo da USAAF, que resultou na morte de 1.500 civis. 157 B-17 e 112 aeronaves B-24 embarcaram neste ataque, 5 dos quais foram perdidos. A maioria dos bombardeiros concentrou-se em pátios de triagem ferroviários dentro ou ao redor da cidade.
20 de julho de 1943 Cerca de 150 aeronaves da Força Aérea Estratégica Aliada do Noroeste da África e mais de 100 aeronaves da 9ª Força Aérea dos Estados Unidos atacaram Roma, Itália, pelo segundo dia consecutivo, visando os pátios de triagem ferroviária e o campo de aviação Ciampino. Quando a 9ª Força Aérea dos Estados Unidos voltou de Roma, eles lançaram suas bombas restantes sobre os alvos em Anzio e na Sicília. A cidade de Nápoles também foi bombardeada por bombardeiros americanos neste dia.
21 de julho de 1943 Antes do amanhecer, os bombardeiros Wellington britânicos da Força Aérea Estratégica Aliada do Noroeste da África atacaram o campo de aviação de Crotone e o pátio de triagem da ferrovia em Nápoles, no sul da Itália. Durante o dia, bombardeiros americanos B-17 também da Força Aérea Estratégica Aliada do Noroeste da África atacaram o campo de aviação de Grosseto, na costa oeste da Itália central.
14 de agosto de 1943 O governo italiano declarou Roma uma cidade aberta.
25 de agosto de 1943 O campo de aviação Foggia na Itália foi atacado por caças e bombardeiros aliados.
30 de agosto de 1943 Uma batalha aérea massiva ocorreu em Aversa, Itália, quando 44 caças US P-38, escoltando um bombardeio B-26 nos pátios de manobra ferroviária, engajaram 75 caças da Luftwaffe. Enquanto nenhum bombardeiro foi abatido, 13 caças americanos e 9 alemães caíram.
3 de setembro de 1943 O novo governo italiano assinou um armistício secreto com os Aliados. Imediatamente depois, a Operação Baytown, a invasão do continente italiano, foi lançada através do Estreito de Messina, com as tropas britânicas e canadenses do XIII Corps britânico desembarcando em Reggio Calabria sem oposição.
5 de setembro de 1943 O Oitavo Exército britânico capturou San Stefano, Itália.
6 de setembro de 1943 As unidades alemãs na ponta sudoeste da Itália começaram a recuar em direção a Castrovillari.
6 de setembro de 1943 O USS Ancon partiu de Argel, na Argélia Francesa, para a invasão da Itália com o Tenente General Mark Clark a bordo.
7 de setembro de 1943 As tropas britânicas e canadenses enfrentaram as tropas do Grupo de Batalha Alemão Krüger no sudoeste da Itália.
8 de setembro de 1943 O HMS Aurora, o HMS Penelope, o HMS Dido e o HMS Sirius partiram de Bizerte, Tunísia às 17 horas com tropas da 1ª Divisão Aerotransportada Britânica. No oeste da Itália, as tropas aliadas desembarcaram em Pizo, onde os desembarques foram atacados por tropas do grupo de batalha alemão Krüger.
9 de setembro de 1943 O bombardeiro Marauder dos Estados Unidos B-26 atacou Scanzano Jonico, Itália, 50 quilômetros a sudoeste de Taranto. Em Taranto, quatro cruzadores britânicos desembarcaram tropas da 1ª Divisão Aerotransportada Britânica, tomando a cidade portuária com a cooperação italiana, as tropas britânicas começaram a marchar para o interior após o pôr do sol. A oeste, o principal ataque aliado à Itália, a Operação Avalanche, começou com o desembarque de duas divisões britânicas e uma divisão americana em Salerno. As tropas britânicas empurraram 8 a 11 quilômetros para o interior, que os americanos seguraram em uma cabeça de ponte precária. Ao norte, as tropas alemãs desarmaram seus ex-aliados italianos e os classificaram como prisioneiros de guerra enquanto um novo governo fascista Anti-Badoglio era formado. Os líderes italianos, o rei Vittorio Emanuele III, a rainha, Pietro Badoglio, Vittorio Ambrosio e outros fugiram de Roma para o leste, depois viraram para o sul em direção a Brindisi.
10 de setembro de 1943 Ao amanhecer, a 4ª Brigada de Pára-quedistas britânica alcançou Massafra, Itália, 20 quilômetros a noroeste de Taranto. Fora do porto de Taranto, o HMS Abdiel atingiu uma mina e afundou 168 pessoas mortas. Mais ao norte, as tropas alemãs capturaram Roma, os alemães sofreram 619 baixas e os italianos 1.295.
11 de setembro de 1943 A 1ª Divisão Aerotransportada britânica capturou Brindisi e Bari, Itália, sem resistência na direção oposta, os pára-quedistas britânicos também se uniram às tropas canadenses do XIII Corpo Britânico que pousou em Reggio Calabria oito dias antes. Mais ao norte, as tropas alemãs declararam Roma segura.
12 de setembro de 1943 British X Corps perto de Salerno, Itália mudou para uma posição defensiva. Em outro lugar na Itália, Bernard Montgomery e o XIII Corpo de exército britânico # 39 alcançaram Castrovillari e Belvedere, 130 quilômetros ao sul de Salerno.
13 de setembro de 1943 As tropas alemãs perto de Salerno, Itália, lançaram uma contra-ofensiva contra os recentes desembarques dos Aliados, atacando a região perto de Battipaglia, empurrando as unidades dos EUA de volta para a praia e recapturando Altavilla 14 quilômetros a nordeste de Paestum ao anoitecer. A liderança aliada começou a preparar, mas não executou, os planos de evacuação.
14 de setembro de 1943 O 180º Regimento de Infantaria dos EUA chegou a Paestum, na Itália, aliviando dois batalhões de paraquedistas da 82ª Divisão Aerotransportada dos EUA. Enquanto isso, um batalhão aerotransportado dos EUA foi colocado atrás das linhas alemãs próximas em uma tentativa de tirar a pressão da praia de invasão de Salerno. As forças alemãs continuaram os ataques às cabeças de ponte aliadas, com pressão principal sobre o setor americano, mas os tiros navais e o bombardeio aéreo deram aos defensores poder de fogo suficiente para manter as linhas.
15 de setembro de 1943 As tropas aerotransportadas dos EUA (325º Regimento de Infantaria de Planador e 3º Batalhão do 504º Regimento de Infantaria de Pára-quedistas) chegaram perto de Paestum, Itália, por mar. Em outro lugar, a administração de ocupação alemã da Itália anunciou a pena de morte para qualquer italiano visto com armas de fogo.
15 de setembro de 1943 O USS Ancon chegou ao largo de Salerno, Itália, e transferiu a munição naval que havia embarcado em Palermo, Itália, para navios próximos.
16 de setembro de 1943 Bernard Montgomery e a 5ª Divisão de Infantaria britânica # 39 alcançaram Sapri, a menos de 100 quilômetros de Salerno, Itália. Heinrich von Vietinghoff recomendou Albert Kesselring para interromper a ofensiva na área de Salerno, recuar e formar uma linha defensiva, mas enquanto isso as tropas alemãs tentaram atacar as posições mantidas pelas tropas do X Corps britânico perto de Salerno, fazendo pouco progresso. Em Salerno, cerca de 600 homens do X Corps britânico se amotinaram quando informados de que seriam designados para novas unidades como substitutos. Ao norte, após o pôr do sol, o 10º Batalhão de Paraquedas e o 156º Batalhão de Paraquedas britânicos capturaram Gioia.
16 de setembro de 1943 O USS Ancon partiu de Salerno, Itália, e chegou a Palermo, Itália.
17 de setembro de 1943 O Oitavo Exército britânico se uniu às tropas americanas perto de Salerno, na Itália. Albert Kesselring emitiu a ordem para interromper a contra-ofensiva em Salerno e formar uma linha defensiva.
18 de setembro de 1943 O quartel-general do V Corpo de exército britânico chegou a Taranto, Itália.
19 de setembro de 1943 Na Itália, as tropas britânicas e americanas do Quinto Exército dos EUA marcharam de Salerno em direção a Nápoles.
20 de setembro de 1943 O Oitavo Exército britânico capturou Bari, Itália. Enquanto isso, Veneza foi bombardeada por aviões aliados.
22 de setembro de 1943 A 78ª Divisão de Infantaria britânica começou a chegar a Bari, Itália. Em outro lugar na Itália, a 3ª Divisão de Infantaria dos EUA capturou Acerno.
23 de setembro de 1943 A 8ª Divisão de Infantaria Indiana começou a chegar a Taranto, Itália.
27 de setembro de 1943 A 78ª Divisão de Infantaria britânica capturou o principal complexo de aeródromo perto de Foggia, Itália.
28 de setembro de 1943 A 3ª Divisão de Infantaria dos EUA capturou Avellino, Itália.
29 de setembro de 1943 As tropas aliadas capturaram Pompéia, Itália. Enquanto isso, o marechal Badoglio se reuniu com o general Eisenhower a bordo do HMS Nelson para assinar o armistício e discutir novos planos para a guerra.

Você gostou deste artigo ou achou este artigo útil? Em caso afirmativo, considere nos apoiar no Patreon. Mesmo $ 1 por mês já é uma grande ajuda! Obrigada.


A invasão aliada da Itália foi um sucesso?

Um dos motivos foi que o invasão da itália significava que o Aliados foram bem sucedidos com seus invasão do Norte da África. o Aliados queria controlar o norte da África antes de invadir Itália. Uma vez o Aliados tinham garantido o Norte da África, eles foram capazes de invadir a itália. Também permitiu o Aliados para proteger o Mar Mediterrâneo.

Além disso, por que os Aliados não invadiram pela Itália? Respondido originalmente: Por que o Aliados não apenas continuar a invadir pela itália em vez da Normandia? Eles o fizeram: exceto que não teriam vencido a guerra se essa fosse sua única rota para a Europa. Se Itália tivesse sido sua única rota, eles teriam sido eliminados pelos alemães da França e da Áustria.

Então, o que aconteceu durante a invasão da Itália?

Os aliados invasão da itália ocorreu em 3 de setembro de 1943, no decorrer Segunda Guerra Mundial (1939 e ndash1945). Tendo dirigido o alemão e italiano tropas do norte da África e da Sicília, os Aliados decidiram invadir a Itália em Setembro de 1943. Aterrissagem no Calábria e ao sul de Salerno, as forças britânicas e americanas avançaram para o interior.

Qual foi o impacto da derrota dos Aliados das potências do Eixo na Itália?

o impacto da derrota dos Aliados das potências do Eixo na Itália era aquele italiano as pessoas derrubaram Mussolini e recuperaram o controle de seu país. Em 3 de setembro de 1943, o Aliado Forças invadidas Itália sob a liderança de Bernard L.


Conteúdo

Plano aliado [editar | editar fonte]

Após a derrota das Potências do Eixo no Norte da África, houve desacordo entre os Aliados sobre qual deveria ser o próximo passo. Winston Churchill em particular queria invadir a Itália, que em novembro de 1942 ele chamou de "o ponto fraco do eixo" (e o general Mark Clark mais tarde chamou de "um intestino duro"). & # 911 & # 93 O apoio popular na Itália para a guerra estava diminuindo, e ele acreditava que uma invasão removeria a Itália e, portanto, a influência das forças do eixo no Mar Mediterrâneo, abrindo-o para o tráfego aliado. Isso reduziria muito materialmente a quantidade de capacidade de transporte escassa necessária para abastecer as forças aliadas no Oriente Médio e Extremo Oriente & # 912 & # 93 em um momento em que o descarte da capacidade de transporte aliado estava em crise & # 913 & # 93 e aumentaria os britânicos e Suprimentos americanos para a União Soviética. Além disso, amarraria as forças alemãs, mantendo-as longe do front russo. Stalin vinha pressionando para abrir uma "segunda frente" na Europa, o que enfraqueceria a invasão da Rússia pela Wehrmacht.

No entanto, o general George Marshall e grande parte do estado-maior americano queriam evitar operações que pudessem atrasar uma invasão da Europa, discutidas e planejadas já em 1942, que finalmente se materializaram como Operação Overlord. When it became clear that no invasion could be undertaken in 1943, it was agreed to invade Sicily, with no commitment made to any follow-up operations. However, both Roosevelt and Churchill accepted the necessity of Allied armies continuing to engage the Axis in the period after a successful campaign in Sicily and before the start of one in northwest Europe Β] The discussion continued through the Trident Conference in Washington in May but it was not until late July, after the course of the Sicily campaign had become clear and with the fall of Mussolini, that the Joint Chiefs of Staff instructed Eisenhower to go ahead at the earliest possible date. & # 915 e # 93

Joint Allied Forces Headquarters AFHQ were operationally responsible for all Allied land forces in the Mediterranean theatre, and it was they who planned and commanded the invasion of Sicily and the Italian mainland.

The Allied invasion of Sicily in July 1943, codenamed Operation Husky, was highly successful, although many of the Axis forces managed to avoid capture and escape to the mainland. To the Axis, this was viewed as a success. More importantly in late July a golpe deposed Benito Mussolini as head of the Italian government, which then began approaching the Allies to make peace. It was believed a quick invasion of Italy might hasten an Italian surrender and produce quick military victories over the German troops that could be trapped fighting in a hostile country. However, Italian (and more so German) resistance proved relatively strong, and fighting in Italy continued even after the fall of Berlin. In addition, the invasion left the Allies in a position of supplying food and supplies to conquered territory, a burden which would otherwise have fallen on Germany. As well, Italy occupied by a hostile German army would have created additional problems for the German Commander-in-Chief Albert Kesselring. & # 916 e # 93

Map of the Invasion of Italy.

Prior to Sicily, Allied plans envisioned crossing the Strait of Messina, a limited invasion in the "instep" area (Taranto), and advancing up the toe of Italy, anticipating a defense by both German and Italian forces. The overthrow of Benito Mussolini and the Fascisti made a more ambitious plan feasible, and the Allies decided to supplement the crossing of the Eighth Army with a seizure of the port of Naples. They had a choice of two landing areas: one at the Volturno River basin and the other at Salerno, both at the range limits of Allied fighter planes based in Sicily. Salerno was chosen because it was closer to air bases, experienced better surf conditions for landing, allowed transport ships to anchor closer to the beaches, had narrower beaches for the rapid construction of exit roads, and had an excellent pre-existing road network behind the beaches.

Operation Baytown was the preliminary step in the plan in which Eighth Army, under General Bernard Montgomery would depart from the port of Messina on Sicily, to cross the Straits of Messina and land near the tip of Calabria (the "toe" of Italy), on 3 September 1943. The short distance from Sicily meant landing craft could launch from there directly, rather than be carried by ship. V British Corps' 5th Infantry Division would land on the north side of the "toe" while its 1st Canadian Infantry Division would land at Cape Spartivento on the south side. General Montgomery was strongly opposed to Operation Baytown. He predicted it would be a waste of effort since it assumed the Germans would give battle in Calabria if they failed to do so, the diversion would not work, and the only effect of the operation would be to place the Eighth Army 300 mi (480 km) south of the main landing at Salerno. He was proved correct after Operation Baytown the Eighth Army marched 300 miles north to the Salerno area against no opposition other than engineer obstacles.

Plans for the use of airborne forces took several forms, all of which were cancelled. The initial plan to land glider-borne troops in the mountain passes of the Sorrento Peninsula above Salerno was abandoned 12 August. Six days later it was replaced by Operation Giant, in which two regiments of the 82nd U.S. Airborne Division would seize and hold crossings over the Volturno River. This was at first expanded to include the entire division, including an amphibious landing by the glider regiment, then deemed logistically unsupportable and reduced to a two-battalion drop at Capua to block the highway there. The Italian surrender on 3 September cancelled Operation Giant I and replaced it with Operation Giant II, a drop of the 504th Parachute Infantry Regiment on Stazione di Furbara and Cerveteri airfields, 25 mi (40 km) northwest of Rome, to aid Italian forces in saving Rome from the Germans, a condition of the Italian armistice. Because the distance from the Allied beachheads precluded any substantial Allied support of the airborne troops, Brig. Gen. Maxwell D. Taylor, 82nd Airborne's Assistant Division Commander, was spirited into Rome to assess the willingness of Italian troops to cooperate with the Americans. Taylor's judgment was the operation would be a trap and he advised cancellation, which occurred late on the afternoon of 8 September as troop carriers were preparing to take off.

The main landings (Operation Avalanche) were scheduled to take on 9 September, during which the main force would land around Salerno on the western coast. It would consist of the U.S. Fifth Army under Lieutenant General Mark W. Clark, comprising the U.S. VI Corps under Major General Ernest J. Dawley, the British X Corps under Lieutenant General Richard McCreery, with 82nd Airborne in reserve, a total of eight divisions and two brigade-sized units. Its primary objectives were to seize the port of Naples to ensure resupply, and to cut across to the east coast, trapping Axis troops further south. The naval task force of warships, merchant ships and landing craft totaling 627 vessels came under the command of Vice Admiral Kent Hewitt. Ε] Part of Hewitt's command was Force V which included five aircraft carriers to provide air cover for the landings. Cover for the task force was provided by Force H, a group of four British battleships and two fleet carriers with destroyers in support, which was directly subordinate to the C–in–C Mediterranean Admiral of the Fleet Sir Andrew Cunningham. & # 917 e # 93

In the original planning, the great attraction of capturing the important port of Taranto in the "heel" of Italy had been evident and an assault had been considered but rejected because of the very strong defenses there. However, with the signing of the armistice with the Italians on 3 September the picture changed. It was decided to carry the British 1st Airborne Division to Taranto using British warships, seize the port and several nearby airfields and follow up by shipping in British V Corps and a number of fighter squadrons. The airborne division, which was undergoing training exercises in two locations 400 mi (640 km) apart, was ordered on 4 September to embark on 8 September. With such short notice to create plans, Operation Slapstick was soon nicknamed Operation Bedlam. Ζ]

o Avalanche plan was daring but flawed Fifth Army would be landing on a very broad 35 mi (56 km) front, using only three assault divisions (two British in X Corps, one American in VI Corps), Η] and the two Corps were widely-separated both in distance (12 mi (19 km) and by the Sele River. ⎖] Clark initially provided no troops to cover the river, offering the Germans an easy route to attack, and only belatedly landed two battalions to protect it. ⎖] Furthermore, the terrain was highly favorable to the defender. Planning for the Salerno phase was accomplished in only forty-five days, rather than the months that might be expected. ⎖] A U.S. Army Ranger force under Colonel William O. Darby consisting of three U.S. Ranger battalions and two British Commando units was tasked with holding the mountain passes leading to Naples, but no plan existed for linking the Ranger force up with X Corps' follow-up units. Finally, although tactical surprise was unlikely, Clark ordered no naval preparatory bombardment or naval gunfire support take place, despite experience in the Pacific Theatre demonstrating it was necessary. ⎗] [ página necessária ] (Major General Fred Walker, commanding 36th "Arrowhead" Division, believed the defenders, from LXXVI Panzer Corps, [ citação necessária ] were too scattered for it to be effective.) ⎖]

On the German side, Albrecht von Kesselring lacked the strength to push the Salerno landing back, and was refused two Panzer divisions from northern Italy to assist him. & # 9110 & # 93

Operation Avalanche was planned under the name Top Hat and supported by a deception plan, Operation Boardman, a false threat of an Allied invasion of the Balkans.

Axis defensive organization [ edit | editar fonte]

In mid-August, the Germans had activated Army Group B (Heeresgruppe B) under Erwin Rommel with responsibility for German troops in Italy as far south as Pisa. ⎘] Army Command South (OB Süd) under Albert Kesselring continued to be responsible for southern Italy ⎙] and the German High Command formed a new army headquarters to be Army Command South's main field formation. The new Tenth Army (10. Armee) headquarters, commanded by Heinrich von Vietinghoff, was activated on 22 August. ⎚] German Tenth Army had two subordinate corps with a total of six divisions which were positioned to cover possible landing sites. Under XIV Panzer Corps (XIV Panzerkorps) was Hermann Göring Panzer Division (Fallschirm-Panzer Division 1 Hermann Göring), 15th Panzergrenadier Division (15. Panzergrenadier-Division) and 16th Panzer Division (16. Panzer-Division) and under LXXVI Panzer Corps (LXXVI Panzerkorps) was 26th Panzer Division (26. Panzer-Division), 29th Panzergrenadier Division (29. Panzergrenadier-Division) and 1st Parachute Division (1. Fallschirmjäger-Division) ⎛] von Vietinghoff specifically positioned the 16th Panzer Division in the hills above the Salerno plain.


34 Beach Brick

The R.A.F. Component of 34 Beach Brick was formed on 1st June 1943 at Kabrit in Egypt and was attached to 1st Battalion Welch Regiment which was the infantry battalion forming the core of No. 34 Beach Brick. The Commanding Officer of the R.A.F. Component was Squadron Leader R Willoughby and the unit establishment was 5 Officers and 35 Other Ranks.

S/Ldr Willoughby was an Equipment officer and Explosives specialist from No. 231 Wing. Among the other officers, Flight Lieutenant W C Penney was an officer in the Administration and Special Duties branch from No. 3 Middle East Training School and Flight Lieutenant G M Southcomb was an Equipment officer posted from No. 37 Air Stores Park. The two other Officers and all the Other Ranks came from No. 121 Maintenance Unit.

The unit was immediately involved in Exercise “DUCHESS”, making a practice landing from L.C.A.s at Sinai at 06:00 hours on 3rd June. They only had the rest of June to prepare for Operation “HUSKY”, the invasion of Sicily, and on 30th June the unit sailed from Port Tewfick to Port Said.

From 1st July to 4th July they waited at Port Said aboard H.M.T.s “WINCHESTER CASTLE”, “ORONTES”, “RHYS” and “DEVONSHIRE” and then they sailed from Port Said on 5th July 1943.

On board the troopships, as they sailed to Sicily, the men were briefed on the various tasks to be performed after they landed. They arrived off the coast of Sicily near Avola, in the early hours of 10th July, D-Day for Operation ‘HUSKY’.

The R.A.F. Component of 34 Beach Brick successfully made their landings with the 50th Division (part of the 8th Army’s 13 Corps) and the various sections of the R.A.F. Component were soon at their respective tasks on the beach identified as Beach 47, JIG Sector, ACID SOUTH Area.

SATURDAY JULY 10, 1943. ON BOARD THE TROOPSHIP ” WINCHESTER CASTLE”
Fighting was still going on ashore when this picture of landing craft was taken from H.M.T. WINCHESTER CASTLE off Avola, Sicily on the morning of the invasion.
Photograph by Lt. L C Priest, Admiralty Official Collection © IWM (A 17986)

On 11th July ( D+1), while his unit continued to work on the beaches at Avola, Squadron Leader Willoughby and one corporal went to Syracuse on the instructions of Group Captain Bennett (the senior R.A.F. officer in charge) to set up a small Headquarters and also carry out the duties of an Embarkation Unit pending the arrival of No. 2 R.A.F. Embarkation Unit (Overseas).

Four days later, on the instructions of Wing Commander George (S.M.S.O.), two officers and and fourteen Other Ranks were attached to No. 2 R.A.F. Embarkation Unit (Overseas) in Syracuse, to augment the small staff now operating under Flight Lieutenant Hands of that Unit. The remaining fifteen Other Ranks of No. 34 Beach Brick R.A.F. Component under F/Lt Morley remained on the beaches, supervising the unloading of R.A.F. Stores, P.O.L. and Ammunition and the disembarkation of R.A.F. pessoal.

LAC Bell, one of the party working on the beaches, was admitted to the Regimental Aid post of No. 34 Beach Brick on 17th July. He remained there for four days before being discharged.

On the 18th July the beaches were closed down and the R.A.F. Component personnel working there under F/Lt Morley were attached to No. 121 Maintenance Unit to form No. 2 Park. The rest of the R.A.F. Component continued with Embarkation duties at Syracuse till the end of July and on into August.

Corporal Connell was admitted to the Casualty Clearing Station at Priolo on 3rd August and AC1 Mitchell was in 66th General Hospital from 10th to 13th August.

F/Lt Morley was posted back to No. 121 Maintenance Unit along with ten Other Ranks (less than three months after leaving 121 M.U. to join the Beach Brick) and various other changes in personnel took place during the month.

On 21st August the unit left Syracuse to re-locate at Buccheri and rejoin No. 34 Beach Brick. They were to prepare for Operation “BAYTOWN”, the landings on the toe of Italy. 34 Beach Brick was assigned to work with the 1st Canadian Division (part of 13 Corps) for the assault across the Straits of Messina.

The unit now had signals personnel added. F/O D. M. Clark had joined the unit from No. 3 A.L.G. on 9th August “for Cypher duties” and on 28th August four more signals personnel arrived on attachment pending posting. These were a Code & Cypher Sergeant, plus a Corporal and two LACs who were Wireless Operators.

The unit received a Bedford 3 ton tender in addition to the Jeep already received. F/Lt Penney spent four days being treated at 5th Canadian Field Ambulance.

On 2nd September 34 Beach Brick R.A.F. Component left Buccheri for Catania where they embarked on L.C.I.s 52 and 53 and sailed out of Catania at midnight. At 06:30 the next morning (D-Day for Operation ‘BAYTOWN’) they landed with the 3rd Canadian Infantry Brigade on the FOX beach sector just north of Reggio di Calabria (between the mouth of the Fiumara dell’Annunziata and the mouth of the Torrente Torbido further north. The next day 34 Beach Brick R.A.F. Component moved into Reggio di Calabria.

The RAF Component of 34 Beach Brick set up their headquarters in Reggio, Italy
Operation “BAYTOWN”, 3rd September 1943
Photo by Sgt. Loughlin of No 2 Army Film & Photographic Section (© IWM (NA 6492)

On 6th September a small Embarkation Unit was formed under F/Lt Southcomb for work in the Port of Reggio and on 14th September, F/O Messenger and three Other Ranks were attached to No. 32 Brick temporarily, to take over dumps on the beaches.

34 Beach Brick R.A.F. Component carried out Embarkation duties in Reggio di Calbria throughout September, October and into November 1943. A number of personnel were hospitalised for varying lengths of time during this period, including F/Lt Penney, who had a second spell of sickness, spending six days in No. 21 M.F.H., R.A.F. at the start of October and later, the C.O., S/Ldr Willoughby who was in hospital for 21 days, F/Lt Penney assuming command in his absence.

On 19th November, Wing Commander George (Movements), Headquarters Tactical Air Force visited the Unit and on 21st November the R.A.F. Component of No. 34 Beach Brick was disbanded. Members of the unit were posted variously to Nos. 61 and 67 Embarkation Units, H.Q. T.A. F. and No. 2 Beach Group, with some already having joined No. 82 Brick. The remainder, sixteen in all, were attached to No. 38 P.T.C. “for disposal by Headquarters D.A.F.”

Arrangements were made with the Town Major Reggio to route onwards the three Other Ranks who were still in hospital.


THE ALLIED LANDINGS IN ITALY, SEPTEMBER 1943: REGGIO, TARANTO AND SALERNO

By downloading or embedding any media, you agree to the terms and conditions of the IWM Non Commercial Licence, including your use of the attribution statement specified by IWM. For this item, that is: © IWM NA 6284

Accepted Non-commercial Use

Permitted use for these purposes:

Embed

Use this image under Non-Commercial licence.

You can embed media or download low resolution images free of charge for private and non-commercial use under the IWM Non-Commercial Licence.

By downloading or embedding any media, you agree to the terms and conditions of the IWM Non Commercial Licence, including your use of the attribution statement specified by IWM. For this item, that is: © IWM NA 6284

Accepted Non-commercial Use

Permitted use for these purposes:

Embed

Use this image under Non-Commercial licence.

You can embed media or download low resolution images free of charge for private and non-commercial use under the IWM Non-Commercial Licence.

By downloading or embedding any media, you agree to the terms and conditions of the IWM Non Commercial Licence, including your use of the attribution statement specified by IWM. For this item, that is: © IWM NA 6284


Assista o vídeo: 10 Places in TEXAS You Should NEVER Move To