1 de março de 1944

1 de março de 1944

1 de março de 1944

Guerra no mar

Submarino alemão U-358 afundado nos Açores

Submarino alemão U-709 afundado com todas as mãos dos Açores

Submarino alemão U-603 afundado com todas as mãos no Atlântico

Pacífico

O general Swift, comandando as Forças dos EUA em Los Negros, deve começar a desenvolver bases aéreas e navais na ilha

Birmânia

A 16ª Brigada Chindit cruza o rio Chindwin

Frente Oriental

Ofensiva soviética corta ferrovia Narva-Tallin

Alemanha

Fritz Sauckel, Plenipotenciário Geral para o Emprego do Trabalho na Alemanha, afirma que apenas 200.000 dos cinco milhões de trabalhadores estrangeiros na Alemanha são voluntários.



De Fedala a Berchtesgaden, uma história da Sétima Infantaria dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial

De Fedala a Berchtesgaden: Uma História da Sétima Infantaria dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial CONTEÚDOS Uma Breve História da Sétima Infantaria dos Estados Unidos de 1798 a 1941 xviii Coronéis da Sétima Infantaria dos Estados Unidos xx Parte I CAMPANHAS FRANCESAS MARROCAS E TUNISIANAS 8 de novembro de 1942 - 6 de julho de 1943 Capítulo 1: A Invasão da África do Norte 2 Capítulo 2: O Interlúdio da África do Norte e Planos para um Segundo Ataque Anfíbio 17 Parte II A CAMPANHA SICILIANA 10 de julho - 18 de agosto de 1943 Capítulo 1: O desembarque a oeste de Licata, a captura de Agrigento e Palermo 24 Capítulo 2: O Caminho ao Longo da Costa Norte da Sicília e a Captura de Messina 32 Parte III A CAMPANHA DO SUL DA ITÁLIA 22 de setembro - 17 de novembro de 1943 Capítulo 1: De Palermo, Sicília, a Centurano, Itália 45 Capítulo 2 : A Travessia do Volturno 49 Capítulo 3: Do Volturno às Alturas de Mignano 57 Parte IV A CAMPANHA ANZIO-ROMA 22 de janeiro - 4 de junho de 1944 Capítulo 1: Preparação e Planos 70 Capítulo 2: A Aterragem para o Sul de Nettuno, Itália 73 Capítulo 3: Ataques e contra-ataques de 30 de janeiro a 5 de fevereiro de 1944 76 Capítulo 4: O inimigo é jogado para trás duas vezes enquanto a valente sétima infantaria se mantém firme 89 Capítulo 5: A sétima infantaria divide dois períodos de reserva em "Os pinheiros" com dezesseis dias na linha 100 Capítulo 6: A descoberta da cabeça de praia de Anzio e a captura de Cisterna di Littoria 111 Capítulo 7: Continuação para Roma 117 Parte V DA RIVIERA AO RENO 15 de agosto - 20 de dezembro de 1944 Capítulo 1: A Campanha do Sul da França 126 Capítulo 2: A Luta Amarga dos Avôs a Le Haute Jacques nas Montanhas Vosges 166 Capítulo 3: A Travessia do Meurthe e o Empurrão para o Reno 177 Parte VI A CAMPANHA "BOLSO COLMAR" 21 de dezembro de 1944 - 18 de fevereiro de 1945 Capítulo 1: Defesa 197 Capítulo 2: Ataque: a. Fase 1 204 b. Fase 2 213 c. Fase 3 220 Parte VII A CAMPANHA ALEMÃ 15 de março - 8 de maio de 1945 Capítulo 1: Preparação e planos 229 Capítulo 2: Sétima infantaria lidera a terceira divisão para a Alemanha e rompe a linha Siegfried 235 Capítulo 3: Travessia do rio Reno e direção ao leste 249 Capítulo 4: A Batalha de Nurnberg 261 Capítulo 5: A Batalha de Augsburg 267 Capítulo 6: A corrida para Munchen 273 Capítulo 7: A corrida para Salzburg, Áustria e a captura de Berchtesgaden, Alemanha 276 APÊNDICE Apêndice I: Resumo 283 Apêndice II: Gloriosos Mortos da Sétima Infantaria 291 Apêndice III: Créditos de Campanha, Citações e Prêmios 307 Apêndice IV: Três Canções Populares da Segunda Guerra Mundial 319 Apêndice V: Biografia do Escritor 320 Página de números do MAPS Mapa do Curso de Combate Interior da capa 1. O Norte African Landings Planned for Operation "Torch", 8 de novembro de 1942 3 2. 7th Infantry assaults Shores of North Africa, 8 de novembro de 1942 9 3. 7th Infantry Advances Beyond the Wadi Melah Rumo a Casablanca, 9 de novembro de 1942 12 4. 7th Infantry As Saults and Enters Casablanca, 10-11 de novembro de 1942 16 5. Planos da Força Combinada Americana-Britânica para Assaltar a Sicília 23 6. A 7ª Infantaria ataca a Sicília a oeste de Licata e captura Palma. 10-11 de julho de 1943 25 7. 7ª Infantaria Reconhecedores em Força e Capturas Agrigento, 13-17 de julho de 1943 29 8. 7ª Infantaria Avanços de Castronovo para Palermo, 21-22 de julho de 1943 31 9. 7ª Infantaria avança ao longo da costa norte da Sicília . Captura Hill Di Marco e avanços além de Cresto di Naso. 8-12 de agosto de 1943 36 10. 3º Batalhão Captura Barcellona, ​​Meri e San Lucia, 15 de agosto de 1943 38 11. 1º Batalhão Captura Spadafora e Estação Rometta Durante a Noite de 15-16 de agosto de 1943 39 12. 7º Infantaria Captura e Ocupa Messina, 16-17 de agosto de 1943 41 13. 7ª Infantaria dos Estados Unidos na Campanha da Sicília, 10 de julho a 17 de agosto de 1943 44 14. O 1º Batalhão está comprometido e auxilia na captura de Le Croci di Acerno. 22-23 de setembro de 1943 46 15. 7ª Infantaria Avança para o Norte, 24-27 de setembro de 1943 47 16. 7ª Infantaria Captura Volturara, San Stefano e Avellino, 28-30 de setembro de 1943 48 17. 3º Batalhão Protege Divisão Flanco Direito de Avellino a Montesarchio, 2-4 de outubro de 1943 49 18. Linha mantida pelo 5º Exército americano e o 8º Exército britânico, 6 de outubro de 1943 50 19. Plano de Ataque do 5º Exército para a travessia do rio Volturno, 13 de outubro de 1943 53 20. 7ª Infantaria cruza o Volturno e alcança o Monte Majulo, 13 de outubro de 1943 54 21. Cabeça de ponte do 5º Exército. 13-14 de outubro de 1943 55 22. Sétima Infantaria se dirige para Hills South of Dragoni, 14-18 de outubro de 1943 58 23. Sétima Infantaria Outposts to the Front, 19-21 de outubro. Reconhecedores em força 22-25 de outubro de 1943 62 24. A 7ª Infantaria ocupa e defende. 27-30 de outubro de 1943 63 25. 7ª Infantaria Penetra na Linha Barbara e ataca o Monte la Difensa, 30 de outubro a 15 de novembro de 1943 64 26. A 7ª Infantaria dos Estados Unidos na Campanha de Nápoles-Foggia ou Sul da Itália, 22 de setembro a 17 de novembro de 1943 69 27. Os planos do 5º Exército terminam a corrida com o VI Corpo carregando a bola 69 28. Os planos do VI Corpo para estabelecer a cabeça de praia de Anzio-Nettuno, 22 de janeiro de 1944 72 29. Disposição das tropas da 7ª infantaria em 1100. 22 de janeiro de 1944 74 30. Disposição do 7º Tropas de infantaria em 1100, 23 de janeiro de 1944 75 31. Diposição das 7ª Tropas de Infantaria em 1200, 24 de janeiro de 1944 75 32. Localização do 3º Batalhão em 1200. 27 de janeiro de 1944 75 33. 7º Objetivos da Infantaria para o Ataque de 30 de janeiro 1944 78 34. Localização das 7ª Tropas de Infantaria em 1100. 1 de fevereiro de 1944 86 35. Localização das 7ª Tropas de Infantaria durante o período 7-11 de fevereiro de 1944 88 36. Localização das 7ª Tropas de Infantaria, 11-14 de fevereiro de 1944 88 37. Localização das 7ª Tropas de Infantaria e Acessórios a partir de 1100, 19 de fevereiro de 1944 90 38. Localização das 7ª Tropas de Infantaria em 1100, 29 de fevereiro de 1944 94 39. Localização das 7ª Tropas de Infantaria em 1100, 1º de março de 1944 94 40. Localização das 7ª Tropas de Infantaria em 1100, 5 de março de 1944 97 41. Localização de 7º Tropas de infantaria e TK de apoio, TD, Cn Co, AT Guns, a partir de 1100, 13 de março de 1944 98 42. 7ª Infantaria descansa na reserva do VI Corpo de exército em "The Pines" de 28 de março a 13 de abril de 1944 100 43. Localização da 7ª Infantaria Tropas em 1100, 15 de abril de 1944 101 44. Objetivos e esquema de manobra para a operação "Sr. Jones "102 45. Localização das 7ª Tropas de Infantaria em 1100, 21 de abril de 1944 103 46. Localização das 7ª Tropas de Infantaria em 1100, 23 de abril de 1944 103 47. Localização das 7ª Tropas de Infantaria em 1100, 28 de abril de 1944 104 48. 7ª Tropas de Infantaria e Fogos de Defesa para Máquinas e Canhões a partir de 1100, 28 de abril de 1944 107 49. 7ª Infantaria e Objetivos da 3ª Divisão para a Captura de Cisterna di Littoria e a Quebra da Cabeça de Praia de Anzio, 23-25 ​​de maio de 1944 109 50. 7ª Infantaria move-se para o Norte. 25-27 de maio de 1944 118 51. Localização das 7ª Tropas de Infantaria em 1200. 29 de maio de 1944 119 52. 7ª Disposições da Tropa de Infantaria e Fogos de Defesa a partir de 1200, 30 de maio de 1944 119 53. 2ª e 3ª Batalhões avançam para Palestrina enquanto o 1º Batalhão de 7ª Infantaria lidera todas as 5ª Unidades do Exército em Roma, 4 de junho de 1944 123 54. A 7ª Infantaria dos Estados Unidos na Campanha Anzio-Roma. 22 de janeiro a 4 de junho de 1944 125 55. Objetivos da 3ª Divisão e cabeça de ponte inicial Linhas para a invasão do sul da França, 15 de agosto de 1944 128 56. 7th Infa Outros objetivos e zonas de ação para a invasão do sul da França 130 57. "A sétima invasão anfíbia 'perfeita'" 136 58. A sétima infantaria avança para o oeste ao longo da costa francesa e então corta o interior até o rio Durance. 15-23 de agosto de 1944 140 59. A 7ª Infantaria cruza o rio Durance e acelera para o norte para prender as forças alemãs ao norte de Montelimar, França. 24-29 de agosto de 1944 141 60. Onde comboios do 19º exército alemão foram destruídos ao longo do rio Ródano ao norte de Montelimar, França, 29 de agosto de 1944 143 61. 7ª Infantaria faz seu movimento mais longo da campanha do sul da França, 1 de setembro de 1944 145 62 . 7º Motor de Infantaria marcha para o norte através de Lons-Le-Saunier, França, 3 de setembro de 1944 146 63. 7ª Infantaria se move para o norte em direção a Besançon, 4 de setembro de 1944 147 64. Nouveau Plan De Besancon Et Ses Environs 149 65. 7ª Infantry Clears Besancon, França , 5-7 de setembro de 1944 150 66. Sétima Infantaria Luta Seu Caminho de Besançon a Lure, França, 8-17 de setembro de 1944 154 67. Sétima Infantaria Move-se para o Norte de Lure e assume novas posições nas proximidades de Faucogney. França. 19 de setembro de 1944 157 68. 7ª Infantaria avança contra resistência determinada e travessia de forças de La Moselle para capturar Vagney e Sapois. França, em 19 dias de Luta. 20 de setembro a 9 de outubro de 1944 162 69. A 7ª Infantaria se muda para o bivouac e área de treinamento nas proximidades de Elpyes, França, 14-15 de outubro de 1944 164 70. A 7ª Infantaria interrompe o bivouac na manhã de 20 de outubro de 1944 e se desloca para a frente 166 71. 7ª Batalha de Infantaria de Grandvillers para Le Haute Jacques em Bitter Vosges Mountain Fighting, 20 de outubro a 9 de novembro de 1944 174 72. 7ª Infantaria se desloca para áreas de descanso e treinamento nas proximidades de Fremifontaine, França. Noite de 9 a 10 de novembro de 1944 176 73. 7º Objetivos da Infantaria para a travessia do rio Meurthe na França, 19-20 de novembro de 1944 178 74. 7ª Infantaria se move sob a cobertura da escuridão para áreas de montagem final, preparada para cruzar o rio Meurthe, França , 19-20 de novembro de 1944 180 75. 7ª Infantaria atravessa o Meurthe e lidera a 3ª Divisão na Alsácia para capturar Saales e Bourg-Bruche, 20-23 de novembro de 1944 182 76. 3º Batalhão. 7ª Infantaria protege a principal rota de abastecimento da Divisão ao longo do Vale do Rio Bruche. 25-26 de novembro de 1944 186 77. 7ª marcha com motor de infantaria para Estrasburgo. França, durante a noite de 26-27 de novembro de 1944 188 78. Localização das 7ª Unidades de Infantaria em Estrasburgo, França, em 1200, 29 de novembro de 1944 e Plan Der Stadt Strassburg Und Umgebung 189 79. A 7ª Infantaria dos Estados Unidos nas Campanhas " Da Riviera ao Reno. " 15 de agosto a 5 de dezembro de 1944 194 194 80. Sétima Infantaria conduz a primeira "Vigilância no Reno" na Segunda Guerra Mundial, 5-20 de dezembro de 1944. Unidades na Linha 1 7 de dezembro de 1944 195 81. Sétima Infantaria Disposições, Blocos, Postos Avançados e Patrulha Rotas a partir de 26 de dezembro de 1944 199 82. 7ª Infantaria assume nova linha defensiva nas montanhas de Vosges, 30 de dezembro de 1944-2 de janeiro de 1945 200 83. O "Bolso de Colmar" e as previsões alemãs diante do Primeiro Exército Francês em janeiro de 1945 200 84. Planos e objetivos para a invasão da força nas posições inimigas ao sul das colinas 885 e 883 pelo 3º Batalhão de 7ª Infantaria. 16 de janeiro de 1945 202 85. 7º Planos e objetivos de infantaria para a travessia noturna de La Fecht e ataque ao sul entre os rios La Fecht e L'lll 206 86. 7º Planos e objetivos de infantaria para assalto noturno através do Canal de Colmar. 29 de janeiro de 1945 215 87. 7º Plano de bombeiros de infantaria para a operação "Kraut Buster" ou a travessia do Canal de Colmar, 29 de janeiro de 1945 217 88. Planos e objetivos para o sétimo ataque de infantaria ao sul entre o rio Reno e o canal Ródano-Reno, 2 de fevereiro 1945 221 89. 7º Objetivos de Infantaria para o Ataque de 4 de fevereiro de 1945 222 90. Plano de Fogo de Artilharia para o 7º Ataque de Infantaria de 4 de fevereiro de 1945 222 91. 7ª Infantaria Realiza Seu Segundo "Vigilante do Reno" na Segunda Guerra Mundial, 8- 18 de fevereiro de 1945. O mapa mostra as posições das tropas em 13 de fevereiro de 1945 225 92. Visão geral da 7ª ação de infantaria durante a campanha "Colmar Pocket". 21 de dezembro de 1944-18 de fevereiro de 194 5 226 93. 7ª marcha com motor de infantaria para áreas de descanso e treinamento ao norte de Nancy. França, 19 de fevereiro de 1945 229 94. 7ª Infantaria deixa a área de Nancy e se reúne perto da noite da frente de 13-14 de março de 1945 231 95. Objetivos da 3ª Divisão de Infantaria e zonas de ação para a Operação "Terremoto" 232 96. Plano nº 1 para 7º Ataque de infantaria, 15 de março de 1945 234 97. Planos nº 2 e nº 3 para o 7º ataque de infantaria, 15 de março de 1945 234 98. 7ª infantaria comanda a 3ª divisão na Alemanha, 15 de março de 1945. Avança para Althornbach e se prepara para atacar a linha Siegfried . 18 de março de 1945 237 99. Zonas de ação e objetivos para assalto à linha Siegfried pela 7ª e 15ª infantaria, perto de Zweibrucken. Alemanha. 18 de março de 1945 242 100. 7ª Infantaria penetra na linha Siegfried e "se estende como um dedo polegar" no setor da terceira divisão. 18 de março de 1945 245 101. 7º Ataques de Infantaria ao Nordeste de Contwig. Alemanha e Zera Zona de Toda Resistência. 21-22 de março de 1945 247 102. 7ª marcha com motor de infantaria para as proximidades de Frankenthal, Alemanha. 23-25 ​​de março de 1945 249 103. Planos da 3ª Divisão de Infantaria para forçar a travessia do rio Reno entre Mannheim e Worms com a 7ª e 30ª infantaria em assalto. 26 de março de 1945 250 104. Plano de Fumaça da 3ª Divisão para a Operação "Rhineland" 251 105. Planos e Objetivos da 7ª Infantaria para Travessia do Rio Reno e Ataque ao Leste. 26 de março de 1945 252 106. 7º Plano de Fogo de Infantaria para os Vagões Flak durante a Operação de Travessia do Rio Reno 253 107. 7º Plano de Fogo de Infantaria para 4.2 Morteiros Químicos para a Operação de Cruzamento do Rio Reno 253 108. 7º Marcha com Motor de Infantaria de Scharhof a Reichelsheim. Alemanha. 27-29 de março de 1945 255 109. A 7ª Infantaria avança para o rio Meno. 29-30 de março de 1945 256 110. 7ª Tropas de Infantaria cruzam o Rio Meno três vezes durante o período 30 de março a 5 de abril de 1945 257 111. 7ª Infantaria menos o 2º Batalhão de marchas motorizadas para o Nordeste, 6 de abril de 1945 258 112. 7ª Infantaria Ataques para o sudeste de Geuda a Steinbach. Alemanha. 7-12 de abril de 1945 259 113. Localização das 7ª unidades de infantaria durante o período. 12-16 de abril de 1945 260 114. 7ª Infantaria dirige para o sul. 16-20 de abril de 1945. e é a primeira a entrar na antiga cidade murada de Nuremberg. 20 de abril de 1945 265 115. 7ª Infantaria Faz Longa Marcha Motorizada. 24-25 de abril de 1945 e cruza o Danúbio Azul 267 116. Leste. Oeste. Sul - Aliados aumentam a pressão sobre os alemães 269 117. Zona de ação da 3ª divisão e objetivos da 7ª infantaria para ataque a Augsburg, Alemanha. 25 de abril de 1945 270 118. Mudança de limites e novos objetivos para o 7º ataque de infantaria a Augsburg, Alemanha, 26 de abril de 1945 271 119. 7º objetivos de infantaria para o ataque a Munique, Alemanha. 29 de abril de 1945 274 120. 7ª Infantaria Assesmbles Leste do Rio Isar, 2 de maio de 1945 275 121. 7ª Infantaria avança para o Rio Saalach. 2-4 de maio de 1945 277 122. 7ª Infantaria entra em Salzburgo, Áustria, e captura Berchtesgaden, Alemanha. 4 de maio de 1945 282 Digitalizado pelo Google.


Uma breve história do veganismo

O dia 1º de novembro é o Dia Mundial Vegano, uma celebração às pessoas que não comem carne. Ou ovos. Ou queijo. Ou maionese. Ou querida. Ou soro de leite. Ou gelatina. Ou qualquer coisa que venha de ou inclua um animal. Também não usam nenhuma roupa, acessório ou objeto feito de animal. Sem couro, sem lã, sem pérolas, sem pianos com chave de marfim. O feriado sem animais começou em 1994, para comemorar o 50º aniversário da Vegan Society.

O veganismo é uma forma extrema de vegetarianismo e, embora o termo tenha sido cunhado em 1944, o conceito de evitar a carne pode ser rastreado até as antigas sociedades indianas e do Mediterrâneo oriental. O vegetarianismo é mencionado pela primeira vez pelo filósofo e matemático grego Pitágoras de Samos por volta de 500 aC. Além de seu teorema sobre os triângulos retângulos, Pitágoras promoveu a benevolência entre todas as espécies, incluindo os humanos. Seguidores do budismo, hinduísmo e jainismo também defendiam o vegetarianismo, acreditando que os humanos não deveriam infligir dor a outros animais.

O estilo de vida sem carne nunca pegou realmente no Ocidente, embora às vezes surgisse durante manias de saúde e reavivamentos religiosos. O Claustro Ephrata, uma seita religiosa estrita fundada em 1732 na Pensilvânia, defendia o vegetarianismo & mdash, bem como o celibato. O filósofo utilitarista do século 18, Jeremy Bentham, acreditava que o sofrimento animal era tão sério quanto o sofrimento humano e comparou a ideia de superioridade humana ao racismo.

A primeira sociedade vegetariana foi formada em 1847 na Inglaterra. Três anos depois, o Rev. Sylvester Graham, o inventor dos biscoitos Graham, cofundou a Sociedade Vegetariana Americana. Graham era um ministro presbiteriano e seus seguidores, chamados Grahamites, obedeciam às suas instruções para uma vida virtuosa: vegetarianismo, temperança, abstinência e banhos frequentes. Em novembro de 1944, um marceneiro britânico chamado Donald Watson anunciou que, como os vegetarianos comiam laticínios e ovos, ele criaria um novo termo chamado & # 8220vegan & # 8221 para descrever as pessoas que não comiam. A tuberculose foi encontrada em 40% das vacas leiteiras da Grã-Bretanha no ano anterior, e Watson usou isso a seu favor, alegando que isso provava que o estilo de vida vegano protegia as pessoas de alimentos contaminados. Três meses depois de cunhar o termo, ele emitiu uma explicação formal de como a palavra deveria ser pronunciada: & # 8220Veegan, não veejan & # 8221, ele escreveu em seu novo boletim da Vegan Society, que tinha 25 assinantes. Na época em que Watson morreu aos 95 anos em 2005, havia 250.000 veganos que se autodenominavam na Grã-Bretanha e 2 milhões nos EUA. Moby, Woody Harrelson e Fiona Apple são veganos. Dennis Kucinich também.

O veganismo estrito proíbe o uso de produtos de origem animal, mesmo que não seja alimento, mas como qualquer escolha de estilo de vida que termina em & # 8220-ismo & # 8221, há muitas pessoas que trapaceiam. A vitamina B12 é encontrada quase inteiramente em produtos de origem animal, então muitos veganos comem alimentos fortificados ou tomam uma vitamina para obter a quantidade certa. E embora o vegetarianismo americano tenha se libertado de suas raízes filosóficas e religiosas, tornando-se uma escolha de saúde aceita & mdash muitos restaurantes oferecem opções vegetarianas e a maioria dos planejadores de jantares agora perguntam & # 8220será alguém vegetariano? & # 8221 antes de planejar o menu & mdash o veganismo ainda está vinculado para o movimento pelos direitos dos animais e está lá fora.

Os veganos podem ser tão rígidos ou relaxados quanto desejam em suas escolhas alimentares: o site da União Vegetariana Internacional & # 8217s inclui lembretes veganos sobre assadeiras untadas com gordura animal, cereais que incluem glicerina de origem animal e açúcar refinado com osso carvão. Depois, há o veganismo cru, que é uma ramificação do veganismo em que nenhuma parte da comida pode ser cozida. Dê um passo além e você obterá & # 8220mono refeições & # 8221 a ideia de que o estômago deve digerir apenas um tipo de alimento por vez. Basicamente, se você comê-lo, provavelmente há outra pessoa lá fora que não ganhou.


Projetado pelo engenheiro britânico Tommy Flowers, o Colossus foi projetado para quebrar as complexas cifras de Lorenz usadas pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. Um total de dez Colossi foram entregues, cada um usando até 2.500 tubos de vácuo. Uma série de polias transportava rolos contínuos de fita de papel perfurada contendo possíveis soluções para um determinado código. A Colossus reduziu o tempo para quebrar as mensagens de Lorenz de semanas para horas. A maioria dos historiadores acredita que o uso de máquinas Colossus encurtou significativamente a guerra, fornecendo evidências das intenções e crenças inimigas. A existência da máquina não foi divulgada até a década de 1970.

Harvard Mark 1 é concluído


Conteúdo

A formação da república foi baseada em uma cláusula do Ato de União com a Dinamarca de 1918, que permitia uma revisão em 1943, bem como os resultados do plebiscito de 1944.

A ocupação alemã da Dinamarca significou que a revisão do Ato de União não poderia ocorrer em 1943. Mas o referendo sobre a abolição da monarquia foi realizado em 1944, enquanto a Dinamarca ainda estava ocupada pela Alemanha e foi aprovada por esmagadora maioria. Na época, o Exército dos EUA assumiu a defesa da Islândia a convite da Islândia, depois de ser ocupada pela Grã-Bretanha em 1940. Embora entristecido com os resultados do plebiscito, o rei Christian X enviou uma carta em 17 de junho de 1944 parabenizando os islandeses pelo estabelecimento de uma república.

Abolir a monarquia resultou em poucas mudanças na constituição islandesa, "O Rei" foi meramente substituído por "O Presidente". Os islandeses celebraram o rompimento de todos os laços formais com a Dinamarca após séculos de domínio dinamarquês, às vezes difícil. O dia nacional da Islândia foi escolhido como o aniversário de Jón Sigurðsson, que foi o pioneiro do movimento de independência precoce. O Sr. Sveinn Björnsson tornou-se o primeiro presidente da Islândia.

Hoje, os islandeses celebram este feriado em escala nacional. A celebração tradicionalmente assume a forma de desfiles por cada cidade, vila ou vila, geralmente com uma banda de música liderando o caminho. Os cavaleiros em cavalos islandeses geralmente precedem a banda de música, enquanto uma tropa com a bandeira do movimento escoteiro islandês tradicionalmente segue a banda. Após o desfile, discursos são apresentados ao ar livre, incluindo um de Fjallkonan (a mulher da montanha), vestida com Skautbúningur, que recita um poema. Ela representa o espírito feroz da nação islandesa e da natureza islandesa. De muitas maneiras, isso lembra o período de romantismo que reinou quando os primeiros passos em direção à independência foram dados. Depois que os discursos públicos terminam, ocorrem celebrações menos formais, geralmente incluindo uma variedade de apresentações musicais.


1 de março de 1944 - História

Tropas americanas em ação
1942-1945

& quot. aqui decidimos fortemente que esses mortos não devem ter morrido em vão. Lembre-se de 7 de dezembro! & Quot. Cartaz de recrutamento das Forças Armadas dos EUA de 1942.
Os prisioneiros de guerra aliados com as mãos amarradas nas costas fazem uma pausa durante a Marcha da Morte de Bataan. Cerca de 76.000 prisioneiros, incluindo 12.000 americanos, foram forçados a uma marcha de 60 milhas sob um sol escaldante, sem comida ou água, em direção a um novo campo de prisioneiros de guerra nas Filipinas. Mais de 5.000 americanos morreram na marcha que começou em 10 de abril de 1942 e durou seis dias para alguns e até doze dias para outros.
Após completar a Marcha da Morte de Bataan, os prisioneiros acabaram no Acampamento O'Donnell, um novo campo de prisioneiros de guerra japonês, onde muitos continuaram sofrendo e morrendo. Esta foto, muitas vezes identificada como uma visão da própria marcha da morte em andamento, foi recentemente reidentificada pelos sobreviventes de Bataan como uma foto posterior que retrata um cemitério aliado removendo corpos de camaradas caídos para uma vala comum localizada fora do campo de prisioneiros de guerra.
Com apenas 150 metros de 'pista', um dos dezesseis bombardeiros do Exército B-25 Mitchell decola do convés do USS HORNET em seu caminho para participar do Doolittle Raid, o primeiro bombardeio americano ao Japão. A força de ataque totalmente voluntária, treinada e liderada pelo tenente-coronel James Doolittle, voou 800 milhas e depois bombardeou Tóquio e 3 outras cidades sem oposição. O ataque causou poucos danos, mas deu um grande impulso ao moral dos Aliados diante dos japoneses aparentemente imparáveis. 18 de abril de 1942.
Tropas americanas se rendem aos japoneses em Corregidor nas Ilhas Filipinas, 6 de maio de 1942. Um total de 11.500 americanos e filipinos tornaram-se prisioneiros de guerra, incluindo o comandante, o tenente-general Jonathan Wainwright. Os prisioneiros de guerra de Corregidor e Bataan estavam entre os mais mal tratados. 6 de maio de 1942.
Mapa do Império Japonês no auge em 1942.
Um oficial da Marinha dos EUA no periscópio na sala de controle de um submarino. 1942.
Uma foto do periscópio de um contratorpedeiro japonês torpedeado. Junho de 1942.
Embora fosse contra os regulamentos japoneses e pudesse significar a morte, esses prisioneiros de guerra americanos celebram o dia 4 de julho de 1942 no campo de prisioneiros japonês de Casisange, nas Filipinas. No geral, estima-se que 40 por cento dos prisioneiros de guerra do Exército e da Força Aérea dos EUA morreram durante o cativeiro japonês, em comparação com 1,2 por cento na custódia alemã e italiana.
Operações de desembarque na Ilha Rendova nas Ilhas Salomão. Atacando ao amanhecer em uma forte tempestade, os primeiros americanos em terra amontoam-se atrás de troncos de árvores e qualquer outra cobertura que possam encontrar. 30 de junho de 1943.
Uma onda de assalto da 165ª Infantaria ataca Butaritari, Praia Amarela Dois, encontrando-se lenta nas águas do fundo do coral, enquanto o fogo de metralhadora japonesa do flanco direito torna ainda mais difícil. Atol de Makin, Ilhas Gilbert. 20 de novembro de 1943.
Os fuzileiros navais atacam uma casamata japonesa fortemente reforçada em Tarawa, nas Ilhas Gilbert, escalando até o topo e atirando lá dentro. 21 de novembro de 1943.
Dois homens alistados do porta-aviões da Marinha dos EUA LISCOME BAY, torpedeados por um submarino japonês nas Ilhas Gilbert, são enterrados no mar a partir do convés de um navio de transporte. Novembro de 1943.
Tripulantes tiram Kenneth Bratton da torre de um avião torpedeiro da Marinha no USS SARATOGA após um ataque aéreo em Rabaul. Novembro de 1943.
Com a invasão das Ilhas Salomão em andamento, as tropas dos EUA passam pela lateral de um navio de transporte para entrar nas barcaças de desembarque na Baía Imperatriz Augusta, em Bougainville. Novembro de 1943.
Um bombardeiro torpedeiro japonês explodido do céu após um impacto direto de um projétil de 5 polegadas do porta-aviões americano YORKTOWN, que tentou atacar, ao largo de Kwajalein. 4 de dezembro de 1943.
Em uma sala de cirurgia subterrânea atrás das linhas de frente em Bougainville, nas Ilhas Salomão, um médico do Exército americano opera um soldado dos EUA ferido por um atirador japonês. 13 de dezembro de 1943.
Os fuzileiros navais atingiram um metro de água agitada ao deixarem o navio de desembarque para ir para a praia do Cabo Gloucester, na Nova Bretanha. 26 de dezembro de 1943.
Os Marine Raiders, com reputação de combatentes letais da selva, posam em frente a um abrigo japonês que enfrentaram no Cabo Totkina em Bougainville, nas Ilhas Salomão. Janeiro de 1944.
Artilheiros de fuzileiros navais repelem contra-ataque japonês na selva do Cabo Gloucester. Janeiro de 1944.
Um sobrevivente da Marinha emerge após dois dias e noites de Inferno na praia de Eniwetok nas Ilhas Marshall. Fevereiro de 1944.
Dois LSTs abrem suas mandíbulas gigantes na Ilha Leyte enquanto os soldados constroem píeres de sacos de areia até as rampas para acelerar as operações de descarregamento. 1944.
Limpando Bougainville. Um tanque avança enquanto os soldados de infantaria o seguem em sua cobertura. A cada noite, os japoneses se infiltrariam nas linhas americanas. Ao amanhecer, as tropas americanas saíram em busca deles. Março de 1944.
Tropas do Exército americano do 163º Regimento de Infantaria invadem a praia durante a invasão da Ilha Wakde, na Nova Guiné. 17 de maio de 1944.
Usando uma lona de lona para uma igreja e caixas de embalagem para um altar, um capelão da Marinha Católica celebra missa para fuzileiros navais em Saipan em memória daqueles que perderam suas vidas durante os pousos iniciais. Junho de 1944.
Uma patrulha da Marinha em Saipan encontrou esta família japonesa escondida em uma caverna na encosta. A mãe, quatro filhos e um cachorro se abrigaram dos violentos combates naquela área. 21 de junho de 1944.
Um avião japonês foi abatido enquanto tentava atacar o USS KITKUN BAY perto das Ilhas Marianas. Junho de 1944.
Apenas 8 minutos depois que os fuzileiros navais e as tropas de assalto do Exército dos EUA pousaram em Guam, dois oficiais dos EUA plantam a bandeira americana, usando um gancho de barco como mastro. 20 de julho de 1944.
Tirar um tempo para fumar um cigarro enquanto limpa a ilha de Peleliu é o Marine Pfc. Gerald Churchby (à esquerda) e seu amigo Pfc. Douglas Lightheart, que embala seu 30 cal. metralhadora em seu colo. 14 de setembro de 1944.
O USS PENNSYLVANIA junto com um segundo navio de guerra e três cruzadores movem-se para o Golfo de Lingayen antes do desembarque em Luzon, nas Filipinas. Janeiro de 1945.
As barcaças de desembarque varrem as águas do Golfo de Lingayen levando a primeira onda de invasores para as praias de Luzon após um bombardeio naval de posições japonesas na costa. 9 de janeiro de 1945.
Os fuzileiros navais da 5ª Divisão avançam lentamente pela encosta da Praia Vermelha nº 1 em direção ao Monte Suribachi em Iwo Jima, defendido por sete batalhões japoneses. Ao cair da noite, 566 fuzileiros navais foram mortos e 1.854 feridos. 19 de fevereiro de 1945.
Esmagados por morteiros japoneses e bombardeios e presos pelas areias pretas e macias de Iwo Jima, amtracs e outros veículos naufragaram na praia. Fevereiro de 1945.
Nas areias negras de Iwo Jima, os fuzileiros navais da 4ª Divisão ocultaram habilmente as posições japonesas no interior da minúscula ilha vulcânica. Fevereiro de 1945.
Cinco fuzileiros navais e um paramédico do hospital da Marinha hasteavam a bandeira no Monte Suribachi, Iwo Jima, usando um pedaço de cano japonês como mastro, em 23 de fevereiro de 1945. Três dos hasteadores da bandeira foram mortos mais tarde no decorrer do conflito. Em 16 de março, quando Iwo Jima foi declarado seguro, 6.821 americanos e 21.000 japoneses (toda a força) morreram. A foto do levantamento da bandeira e a estátua subsequente passaram a simbolizar ser um fuzileiro naval.
Os pilotos a bordo de um porta-aviões da Marinha dos EUA recebem instruções de última hora antes de decolar para atacar instalações industriais e militares em Tóquio. 17 de fevereiro de 1945.
Os canhões de 40 mm do USS HORNET atiram contra bombardeiros suicidas japoneses, os Kamikazes, enquanto os aviões do porta-aviões atacavam Tóquio, em 16 de fevereiro de 1945. Ao final da guerra, o Japão terá enviado cerca de 2.257 Kamikazes. "A única arma que eu temia na guerra", disse o almirante Halsey.
USS BUNKER HILL atingido por dois Kamikazes em 30 segundos ao largo de Kyushu, resultando em 372 mortos e 264 feridos. 11 de maio de 1945
Transferência de feridos do USS BUNKER HILL para o USS WILKES BARRE, próximo a Okinawa. 11 de maio de 1945.
Os fuzileiros navais descarregam um prisioneiro de guerra japonês de um submarino que acabou de retornar da patrulha. Maio de 1945. Ao final da guerra, os EUA mantinham cerca de 20.000 prisioneiros de guerra japoneses.
Em Okinawa, a apenas 350 milhas do Japão, um fuzileiro naval dispara contra o fogo de uma metralhadora japonesa enquanto cruza um empate, chamado de 'Vale da Morte' pelos homens que lutam lá. Os fuzileiros navais sofreram mais de 125 vítimas em oito horas de travessia deste vale. Maio de 1945.
Um membro da 1ª Divisão da Marinha aponta um franco-atirador japonês com sua metralhadora enquanto seu companheiro se esconde enquanto sua divisão trabalha para tomar Wana Ridge antes da cidade de Shuri, Okinawa. A feroz luta corpo a corpo em Okinawa resultou em 12.281 americanos e 110.000 japoneses mortos em 21 de junho de 1945. A dedicação suicida dos defensores japoneses indicava que uma invasão do próprio Japão seria custosa, com estimativas de pelo menos 500.000 vítimas aliadas em potencial.
Um avião de combate da Corsair dispara sua carga de foguetes contra uma fortaleza japonesa em Okinawa. Junho de 1945.
O massacre Tapel de 1 de julho de 1945. Pedro Cerono, o homem que descobriu o grupo de 8 crânios é mostrado. Ilhas Filipinas, 23 de novembro de 1945.
O Coronel Paul W. Tibbets, piloto do B-29 Superfortress ENOLA GAY, acena da cabine pouco antes de decolar da Ilha Tinian para lançar a Bomba Atômica em Hiroshima. A bomba de 9.000 libras foi lançada de 31.600 pés e detonada às 8:15 da manhã do dia 6 de agosto de 1945, cerca de 1.900 pés acima do centro de Hiroshima. Uma luz ofuscante, uma explosão tremenda e uma nuvem cinza escura envolveu a cidade, seguida por uma nuvem crescente em forma de cogumelo. The Japanese estimated 72,000 were killed and 70,000 out of 76,000 buildings in the city were destroyed.
A Roman Catholic cathedral on a hill is all that remains in this section of Nagasaki following the dropping of the second Atomic Bomb from a B-29 flown by Major Charles W. Sweeney, August 9, 1945. The Japanese estimated 25,680 were killed and 44 percent of the city was destroyed.
Japanese POWs at Guam, with bowed heads, after hearing Emperor Hirohito announce Japan's unconditional surrender. August 15, 1945.
Allied POWs at Aomori camp near Yokohama cheer their U.S. Navy liberators, waving flags of the United States, Great Britain and Holland. August 29, 1945.
Gen. Douglas MacArthur signs as Supreme Allied Commander during formal surrender ceremonies on the USS MISSOURI in Tokyo Bay. September 2, 1945.
Standing amid row upon row of crosses in an American cemetery, two men pay silent homage to a fallen comrade. 1945.

Copyright © 1999 The History Place™ All Rights Reserved

Termos de uso: Casa / escola particular não comercial, não reutilização da Internet é permitida apenas de qualquer texto, gráfico, fotos, clipes de áudio, outros arquivos eletrônicos ou materiais do The History Place.


Segunda Guerra Mundial [editar | editar fonte]

  • Activated: 15 June 1942 at Camp Pickett, Virginia
  • Overseas: 7 April 1944
  • Campanhas: Normandy, Northern France, Rhineland, Ardennes-Alsace, Central Europe
  • Days of combat: 248
  • Distinguished Unit Citations: 8
  • Prêmios: Medal of Honor-3  Distinguished Service Cross (United States)-13  Distinguished Service Medal (United States)-1  Silver Star-962 Legion of Merit-11  Soldier's Medal-27  Bronze Star-4,916  Air Medal-78
  • Comandantes: Maj. Gen. Ira T. Wyche (June 1942 – May 1945), Brig. Gen. Leroy H. Watson (May–July 1945), Maj. Gen. Anthony C. McAuliffe (July–August 1945), Brig. Gen. Leroy H. Watson (August 1945 to inactivation).
  • Returned to U.S.: 10 December 1945.
  • Inactivated: 20 December 1945.
  • Reactivated: (Organized Reserve Division 29 November 1946).

Combat chronicle [ edit | editar fonte]

Division was activated at the Camp Pickett, Virginia on June 15, 1942. Division participated in the area of Tennessee maneuveurs, after which the 79th moved to Camp Laguna near Yuma, Arizona, where he trained in the desert. Division was then ordered to Camp Phillips, Kansas for training in the winter conditions. At the beginning of the April 1944, Division reported to the Port of Embarkation at Camp Myles Standish, Massachusetts.

Division arrived to Liverpool on April 17 and began training in amphibious operations. After training in the United Kingdom from 17 April 1944, the 79th Infantry Division landed on Utah Beach, Normandy, 12–14 June and entered combat 19 June 1944, with an attack on the high ground west and northwest of Valognes and high ground south of Cherbourg. The division took Fort du Roule after a heavy engagement and entered Cherbourg, 25 June. It held a defensive line at the Ollonde River until 2 July 1944 and then returned to the offensive, taking La Haye du Puits in house-to-house fighting, 8 July. On 26 July, the 79th attacked across the Ay River, took Lessay, crossed the Sarthe River and entered Le Mans, 8 August, meeting only light resistance. The advance continued across the Seine, 19 August. Heavy German counterattacks were repelled, 22–27 August, and the division reached the Therain River, 31 August. Moving swiftly to the Franco-Belgian frontier near St. Amand (east of Lille), the division was then moved to XV Corps in eastern France, where it encountered heavy resistance in taking Charmes in street fighting, 12 September. The 79th cut across the Moselle and Meurthe Rivers, 13–23 September, cleared the Forêt de Parroy in a severe engagement, 28 September–9 October, and attacked to gain high ground east of Emberménil, 14–23 October, when it was relieved, 24 October.

After rest and training at Lunéville, the division returned to combat with an attack from the MignevineMontiguy area, 13 November 1944, which carried it across the Vezouse and Moder Rivers, 18 November–10 December, through Haguenau in spite of determined enemy resistance, and into the Siegfried Line, 17–20 December. The division held a defensive line along the Lauter River, at Wissembourg from 20 December 1944 until 2 January 1945, when it withdrew to Maginot Line defenses. The German attempt to establish a bridgehead west of the Rhine at Gambsheim resulted in furious fighting. The 79th beat off German attacks at Hatten and Rittershoffen in an 11-day battle before withdrawing to new defensive positions south of Haguenau on the Moder River, 19 January 1945. The division remained on the defensive along the Moder until 6 February 1945. During February and March 1945, the division mopped up German resistance, returned to offensive combat, 24 March 1945, crossed the Rhine, drove across the Rhine-Herne Canal, 7 April, secured the north bank of the Ruhr and took part in clearing the Ruhr Pocket until 13 April. The division then went on occupation duty, in the Dortmund, Sudetenland, and Bavarian areas successively, until its return to the United States and inactivation.

Throughout its 248 days of the World War II campaign, the division suffered 15,203 total casualties, ΐ] with 10,971 wounded and 14,875 non-battle injuries. Three soldiers from this division were awarded the Medal of Honor. The division took 35,466 prisoners of war.


1 March 1944 - History

H itler established the first concentration camp soon after he came to power in 1933. The system grew to include about 100 camps divided into two types: concentration camps for slave labor in nearby factories and death camps for the systematic extermination of "undesirables" including Jews, Gypsies, homosexuals, the mentally retarded and others.

Slave laborers in the
Buchenwald concentration camp
after its liberation by US forces.
April 16, 1945
As the allied armies raced towards final victory, advancing troops liberated the camps one-by-one, revealing the horrors of the Nazi concept of establishing a "pure" society. The first liberation came in July 1944 when Soviet troops entered Maidanek, a death camp located in Poland two miles from the city of Lublin. Alexander Werth, a correspondent for the London Sunday Times and the BBC, accompanied the Soviet troops and described the camp shortly after its capture.

The BBC refused to air his report of the camp as his description was so unbelievable they considered it a Soviet propaganda ploy. It was not until the later capture of Buchenwald, Dachau and other camps on the western front that his description was accepted as true.

"It looked singularly harmless."

The Maidanek camp was established by the Nazis in 1941 soon after their conquest of the then Russian occupied region of Poland. The primary purpose of the facility was the speedy extermination of new arrivals (mostly Jews) transported in from various countries including Czechoslovakia, France, Austria, and Holland. The majority of victims, however, came from the immediate area. It is estimated that 1.5 million died at the camp during its three years of operation.

Soviet troops entered the camp in July 1944. A week later, Alexander Werth joined a group of fellow reporters in a guided tour of the facility:

The inside of this barrack was made of concrete, and water taps came out of the wall, and around the room there were benches where the clothes were put down and afterwards collected. So this was the place into which they were driven. Or perhaps they were politely invited to 'Step this way, please?' Did any of them suspect, while washing themselves after a long journey, what would happen a few minutes later? Anyway, after the washing was over, they were asked to go into the next room at this point even the most unsuspecting must have begun to wonder. For the "next room" was a series of large square concrete structures, each about one-quarter of the size the bath-house, and, unlike it, had no windows. The naked people (men one time, women another time, children the next) were driven or forced from the bath-house into these dark concrete boxes - about five yards square - and then, with 200 or 250 people packed into each box - and it was completely dark there, except for a small light in the ceiling and the spyhole in the door - the process of gassing began. First some hot air was pumped in from the ceiling and then the pretty pale-blue crystals of Cyclon were showered down on the people, and in the hot wet air they rapidly evaporated. In anything from two to ten minutes everybody was dead. . .

German citizens of a near-by town
are forced by American troops to view
the horrors of a concentration camp.
May 5, 1945
There were six concrete boxes - gas-chambers - side by side. 'Nearly two thousand people could be disposed of here simultaneously,' one of the guides said.

But what thoughts passed through these people's minds during those first few minutes while the crystals were falling could anyone still believe that this humiliating process of being packed into a box and standing there naked, rubbing backs with other naked people, had anything to do with disinfection?

At first it was all very hard to take in, without an effort of the imagination. There were a number of very dull-looking concrete structures which, if their doors had been wider, might anywhere else have been mistaken for a row of nice little garages. But the doors - the doors! They were heavy steel doors, and each had a heavy steel bolt. And in the middle of the door was a spyhole, a circle, three inches in diameter composed of about a hundred small holes. Could the people in their death agony see the SS man's eye as he watched them? Anyway, the SS-man had nothing to fear: his eye was well protected by the steel netting over the spyhole.

. Then a touch of blue on the floor caught my eye. It was very faint, but still legible. In blue chalk someone had scribbled the word "vergast" and had drawn crudely above it a skull and crossbones. I had never seen this word before but it obviously meant" gassed" - and not merely "gassed" but: with, that eloquent little prefix ver, 'gassed out'. That's this job finished, and now for the next lot. The blue chalk came into motion when there was nothing but a heap of naked corpses inside. But what cries, what curses, what prayers perhaps, had been uttered inside that gas chamber only a few minutes before. "

References:
Gutman, Israel (ed.), Encyclopedia of the Holocaust (1990) Werth, Alexander, Russia at War 1941-1945 (1964).


On This Day in History, 1 март

James Cameron's epic account of the sinking of the Titanic had a budget of $ 200 million and grossed over $ 2 billion in the end.

1995 Internet giant Yahoo! is incorporated

The company was founded in January 1994 as Jerry's guide to the World Wide Web by Jerry Yang and David Filo.

1947 The International Monetary Fund (IMF) is formed

The IMF's primary goal of improving the economies of its member countries has frequently been overshadowed in the past by criticisms about the fund's alleged support of dictatorships and negative impact on the environment.

1932 Aviator Charles Lindbergh's son is kidnapped

The toddler's abduction and death was one of the most publicized crimes of the century.

1896 Henri Becquerel discovers radioactivity

The French physicist made his groundbreaking discovery while trying to prove his erroneous theory that phosphorescent uranium salts absorb sunlight and reemit it as X-rays.


Avoiding Common Index and Records Request Issues With AR-2

  • Possible Existence of Corresponding A-Files. One challenge surrounding Alien Registration Numbers (A-Numbers) is determining whether the number corresponds only to an AR-2 form, or whether there is an additional A-File jacket identified by the same A-Number. INS sometimes opened A-Files for immigrants registered through the Alien Registration Program using the same A-Number after April 1, 1944. Thus, A-Numbers in the AR-2 Form range (the majority numbered from 1 million to approximately 5.6 million) may also relate to an physical A-File identified by the same number. However, the existence of an A-Number from the early 1940’s does not guarantee the existence of an A-File.
  • Image Quality. A second challenge is producing the best possible image of the record from aging microfilm. A number of factors determine the quality of any given copy, including quality of the microfilm, reader/printer machine function, and the skill or determination of the machine operator. The USCIS Genealogy Program is committed to producing the best possible image of Alien Registration Forms AR-2. In addition, the Genealogy Program is investigating methods for the future reproduction and delivery of enhanced digital images taken from the microfilmed AR-2s.
  • Wrong Numbers. A third challenge for researchers is distinguishing the A-Number from other USCIS file numbers. One series of derivative C-File numbers are also prefixed with an “A” (Learn more about C-Files). Other numbers appear on other records, such as ship passenger manifests, and it is dangerously tempting to add an “A” to the number and assume it is an A-Number. A-Numbers in the AR-2 range have seven digits, preceded by an "A" (AX XXX XXX).

Assista o vídeo: ПОДРОБНЫЙ РАССКАЗ ОБ ОДНОМ ИЗ САМЫХ ВАЖНЫХ СРАЖЕНИЙ ВОВ! СТАЛИНГРАД. ПОБЕДА, ИЗМЕНИВШАЯ МИР.