26 de julho de 1944

26 de julho de 1944

26 de julho de 1944

Guerra no mar

Submarino alemão U-214 afundado com todas as mãos no Canal da Mancha

Submarino alemão U-2323 afundado em Moltenort após atingir uma mina

Frente Oriental

As tropas soviéticas capturam Narva e chegam ao Vístula, a leste de Radom

O contra-ataque japonês a Guam é repelido.

Estados Unidos

Roosevelt, MacArthur e Nimitz se encontram em Honolulu para discutir planos futuros. A possibilidade de invadir Formosa em vez das Filipinas é discutida



Cartas de guerra da Europa

A Ordem Div, FO No. 15 (corrigida) dtd 242300 de julho de 1944 era a & quotBíblia & quot para hoje, e é extraída da seguinte forma:

Hq 90th Inf Div
242300 de julho de 1944

1. b. VIII Corpo, 4 Divs lado a lado, (79º, 8º, 90º e 83º da direita para a esquerda). Ataques H-Hour D Day para aproveitar os objetivos para o sul. 4º DC apóia o ataque do 90º Div. pelo fogo.

Ataques na Hora H, Dia D e fazendo seu esforço principal pela direita, capta PERIERS e objetivos ao sul.

Formação, Bdrys, Objs, linhas de fase e esquemas de manobras - veja a sobreposição.

Atchd: Co A e Mortar Plat, 712th Tk Bn
(1) Alivie o 357th Inf das defesas atuais (25 de julho) nas ordens deste Hq.
(2) Apoie o ataque de 359º e 357º Inf com o máximo de fogo de todos os wpns.
(3) Continuar a ocupação do setor designado para proteger o centro de Div.
(4) Esteja preparado para ocupar e eliminar a resistência da Ilha na ordem.
(5) Os elementos Atchd 712th Tk Bn serão preparados para montagem com duas horas de antecedência.

Usando a Ordem Div como base, o 358th Inf planejou e emitiu sua Ordem Regt'l, que segue:

SOBREPOSIÇÃO DE OPERAÇÕES
Mapa: França 1: 25.000

1. 358th Inf apóia o ataque de 359th Inf e 357th Inf 260530 July por fogo de suas posições atuais.

uma. O 3º Bn dispara com armas de apoio, alvos em (3) (4) (5) começando em 0528. Fogo sustentado até 0533, e em alvos de oportunidade depois disso. Levante por encomenda.

b. 2º Bn dispara em (1) (2), mesmo cronograma, continua disparando em alvos de oportunidade (1) a (5) incl. Levante por encomenda.

c. Cannon Co envolve alvos de oportunidade. Levante por encomenda.

Assim, o Reg't se preparou para o dia seguinte. Durante a noite, o 3º Bn pediu fogo contra os veículos que circulavam na Ilha. Sinalizadores, disparados do solo foram lançados de aeronaves inimigas sobre as áreas Bn foram relatados.

Às 03h20, uma patrulha da 1ª Bn relatou contato com um OP alemão, mas fugiu. Tiros de rifle foram ouvidos no lado sul da Ilha. Eles também identificaram algumas posições. A previsão do tempo indicava que as nuvens iriam subir e se dissipar ao meio-dia. A Divisão foi mantida informada de todas as atividades e desenvolvimentos. E às 0519, o tempo foi coordenado durante todo o Reg't.

Às 05h30, a preparação artística começou.

Em 0720, elementos do 2º Bn, 359º, foram relatados através do riacho. 3rd Bn relatou nenhum fogo de armas leves desde 0600, mas muito fogo de morteiro. Às 08h12, o 357 estava passando por RAIDS. Duas companhias de 359 homens estavam na Ilha, mas avançavam muito lentamente. Às 08h25, o 358º 3º Bn ainda recebia fogo de 88 pesado e de artilharia, e parte do fogo, o mais pesado ainda, vinha de um tanque.

Às 08h35, o coronel McNary afirmou que o 2º Bn havia disparado todas as suas armas para dar aos homens confiança neles.

Os atacantes da Ilha encontraram morteiros, artilharia, tanques e preponderância de armas automáticas.

Às 0855, o 2º Bn foi notificado de que a fumaça deveria ser lançada na Ilha e que, quando isso acontecesse, eles deveriam "soltar-se" com todos os tipos de fogo, para que o 359º pudesse se mover.

O Gen. Landrum instruiu os observadores do 3º Bn a observar os resultados da cortina de fumaça na Ilha. O Major Falvey afirmou que havia, pelo menos, uma Divisão Panzer na Ilha. Um PW afirmou que os defensores da Ilha estavam bem armados e esperavam receber reforço. Arty derrubou um tanque de tipo desconhecido. As empresas na ilha não estavam se movendo.

Em 1026, o 3º Bn relatou um OP nocauteado por 88 tiros, que todos estavam enterrados, que receberam 6 ou 7 baixas até agora.

As posições das unidades de ataque e unidades adjacentes foram relatadas e plotadas tão rápido quanto aconteceram. Cannon Co destruiu um tanque. Outro foi nocauteado por uma bazuca.

Às 11h20, o tenente-coronel Clarke e o general Devine fizeram planos para o caso do 358º ser chamado para atacar a ilha. "O que importa é o armamento prévio!" As sobreposições de bloqueio de estradas foram preparadas e enviadas às unidades envolvidas.

O 3º Bn OP estava recebendo fogo de alta velocidade em 1200.

Em 1215, todo o 359º havia sido cometido. A resistência da Ilha ainda era terrível.

A trapaça alemã ficou em evidência ao meio-dia quando foi descoberto que eles usavam uniformes americanos na Ilha para confundir os observadores.

O coronel McNary e o major Falvey fizeram planos para que patrulhas saíssem esta noite. Bns foram notificados de que 88 pousaram na 2ª área de Bn.

O coronel McNary, o tenente-coronel Clarke e o major Wallace fizeram planos para um possível ataque.

Às 13h30, as duas empresas de 359 na Ilha relataram que haviam sido contra-atacadas três vezes e agora esperavam outro. Cada contra-ataque foi apoiado por blindados alemães, e em todos os momentos eles estavam recebendo morteiros, artilharia e fogo MG.

Foi relatado que o inimigo estava fazendo armadilhas explosivas em todas as casas que eles próprios não estavam usando.

Por volta de 1400, o 3578º estava geralmente desfrutando de comparativamente pouca ação na linha de frente, exceto por um pequeno tiro de morteiro da Ilha. O 357º, entretanto, estava preso na vítima do LD e não conseguia se mover. Ele agora estava esperando o 8º Div "subir" antes de tentar um novo avanço.

Às 1405, Stockler, oficial do IG, chegou. Uma aeronave inimiga foi relatada sobre ST LO. Bns foram informados para verificar sua camuflagem.

O 607º TD Comdr, da CP, afirmou que as bazucas são eficazes contra tanques, mesmo aqueles com saias. Ele sugeriu que o 358º cubra suas frentes de ataque com suas armas.

Em 1500, o primeiro sargento Cloutman, C Co, chegou e foi entrevistado pelo Capitão, do IG. O 8º Div enviou uma sobreposição de suas posições.

Em 1525, o OP mudou-se para uma igreja perto de NAY, pois o OP atual era agora "muito quente".

Em 1550, o Coronel Clayton, 6º DC, conferenciou com o Tenente-Coronel Clarke. Ele afirmou que & quotpoderia & quot assumir o setor. Ele foi informado de toda a situação pelo major Falvey.

Em 1645, um pelotão de tanques que cruzou o riacho para apoiar o 2º Bn, 359º encontrou uma resistência terrível, mas estava se segurando. O 90º Rec Tp, menos uma plataforma, saiu de nosso flanco esquerdo para o nosso flanco direito. O 8º Div relatou estar passando por um momento difícil. O 2º Bn, 359º, recebeu agora seu quarto contra-ataque.

O tenente-coronel Bealke, em 1735, moveu pesados ​​MGs a um ponto onde ele poderia atirar em uma rota de abastecimento inimiga. Em 1800, o 359º tinha duas empresas e meia em todo o riacho e "cerca de" seis tanques.

Em 1845, foi anunciado que 10 baterias de artilharia disparariam para permitir que os atacantes se movessem.

Neste ponto, que seja bem considerado e entendido, exatamente o que o 358º Inf sozinho foi confrontado alguns dias atrás!

Em 1855, Div informou ao Reg't que havia tropas amigas ao sul, abaixo da Ilha.

As patrulhas noturnas deveriam sair para a Ilha. Em 2000, o 3rd Bn relatou que lançaria fogo interditado na estrada principal da ilha. O tenente-coronel Stilwell ligou para o co. McNary e afirmou que as patrulhas hoje à noite deveriam ser patrulhas de combate com pelo menos 1 esquadrão cada.

Em 2105, o Reg't recebeu as ordens da Divisão para 27 de julho de 44. Jump-off em 0900-358 para permanecer no local até novas ordens.

Em 2200, o 359º relatou que poderia retirar seu 2º Bn da Ilha e ter seu 3º ataque Bn na zona do 8º Div. O 357º ataque foi adiado para 0900. Eles atacarão com o 2º Bn do 329º Inf. 10 Bns de Arty irão apoiá-los. Em 2230, o 3º Bn 358º relatou que 10 projéteis pousaram em sua área. O capitão Burns afirmou que eles vieram do sul.

Em 2237, G-3 telefonou para as seguintes mensagens.

Ordem do Corpo - patrulhe vigorosamente esta noite. Se o inimigo se retirou, atacamos ao amanhecer, se não, às 09h00.

O major Falvey telefonou para as unidades preocupadas e os impressionou com a importância de entrar em contato com o inimigo. O 90º Rec Comdr afirmou que tinha o Island Chateau sob observação, mas não viu nenhuma atividade inimiga.

Às 23h, dois OPs relataram uma única peça de artilharia. O Major Wallace deu a posição à artilharia. Lt. Swinehart "fora de ação" quando L Co foi bombardeado às 2300. O 359º relatou seus planos para amanhã.

Às 24 horas, o Regt'l OP relatou flashes brilhantes no horizonte, indicando um forte bombardeio ao nosso lado!


26 de julho de 1944 - História

Eu estava na cena naquele dia, embora não nas fotos. Como um dos dois membros do motor de popa do caminhão de choque naquele dia, era meu primeiro dever ajudar a evacuar a tripulação do avião. Quando cheguei ao local do acidente, a tripulação havia de fato todos saído do avião e estavam espalhados, agachados no campo de trigo ao redor do avião caído. O avião era uma massa de chamas e a munição explodia furiosamente. Não era difícil ficar com medo de que algumas daquelas balas explosivas pudessem estar saindo do cano de uma arma. A razão de todos estarem agachados, e eu me lembro de ter corrido agachado também. Levei parte da tripulação de volta à ambulância e transporte para o local médico. Não me lembro se voltei ou não para ajudar a combater o incêndio.

No dia seguinte, o tenente Herb Newman, piloto do avião abatido, e um membro de sua tripulação compareceram ao quartel-general, cumprimentaram e agradeceram a todos que participaram do esforço de resgate no local do acidente. Nosso papel foi mínimo, mas ele foi muito gentil com seus elogios e agradecimentos. Conversamos sobre nossas cidades, famílias e todo esse tipo de conversa de soldado. Ele era um cara muito pessoal e imediatamente ganhou a admiração e o respeito dos caras de 2015 que estavam presentes. Nos dias, semanas e meses seguintes, sempre que os nossos caminhos se cruzavam, as saudações eram sempre calorosas e amigáveis.

Poucos meses depois, chegou ao dia 2015 a notícia de que o avião do tenente Newman havia se perdido em uma missão na Alemanha. Sem detalhes - sem mais palavras. A esperança era, claro, que o tenente Newman e sua tripulação conseguissem resgatar e estivessem em um campo de prisioneiros de guerra aguardando o fim da guerra. Eventualmente, a guerra acabou e todos nós voltamos para a vida civil.

Com o passar dos anos, sempre que refletia sobre aqueles dias em Nuthampstead, muitas vezes me perguntava se Herb Newman alguma vez havia voltado para sua casa em Little Rock, Arkansas. Recentemente li o livro de Bill Frankhauser & quotWorld War II Odyssey & quot, onde soube do destino de Herb Newman nas mãos de seus captores naquele dia de novembro de 1944. Eu tinha ouvido histórias e lido em livros sobre execuções de aviadores abatidos por seus captores civis, mas nunca Eu imaginei isso acontecendo com alguém que eu conhecia.

Agradeço a Deus pelo caráter e pela coragem de Herb Newman e das equipes de combate do 398º que realmente fizeram a diferença na guerra. Não admira que a geração fosse conhecida como a maior.


26 de julho de 1944 - História

Eu estava na cena naquele dia, embora não nas fotos. Como um dos dois membros do motor de popa do caminhão de choque naquele dia, era meu primeiro dever ajudar a evacuar a tripulação do avião. Quando cheguei ao local do acidente, a tripulação havia de fato todos saído do avião e estavam espalhados, agachados no campo de trigo ao redor do avião abatido. O avião era uma massa de chamas e a munição explodia furiosamente. Não era difícil ficar com medo de que algumas daquelas balas explosivas pudessem estar saindo do cano de uma arma. A razão de todos estarem agachados, e eu me lembro de ter corrido agachado também. Levei parte da tripulação de volta à ambulância e transporte para o local médico. Não me lembro se voltei ou não para ajudar a combater o incêndio.

No dia seguinte, o tenente Herb Newman, piloto do avião abatido, e um membro de sua tripulação compareceram ao quartel do corpo de bombeiros, cumprimentaram e agradeceram a todos que participaram do esforço de resgate no local do acidente. Nosso papel foi mínimo, mas ele foi muito gentil com seus elogios e agradecimentos. Conversamos sobre nossas cidades, famílias e todo esse tipo de conversa de soldado. Ele era um cara muito pessoal e imediatamente ganhou a admiração e o respeito dos caras de 2015 que estavam presentes. Nos dias, semanas e meses seguintes, sempre que os nossos caminhos se cruzavam, as saudações eram sempre calorosas e amigáveis.

Poucos meses depois, chegou ao dia 2015 a notícia de que o avião do tenente Newman havia se perdido em uma missão na Alemanha. Sem detalhes - sem mais palavras. A esperança era, claro, que o tenente Newman e sua tripulação conseguissem resgatar e estivessem em um campo de prisioneiros de guerra aguardando o fim da guerra. Eventualmente, a guerra acabou e todos nós voltamos para a vida civil.

Com o passar dos anos, sempre que refletia sobre aqueles dias em Nuthampstead, muitas vezes me perguntava se Herb Newman alguma vez havia voltado para sua casa em Little Rock, Arkansas. Recentemente li o livro de Bill Frankhauser & quotWorld War II Odyssey & quot, onde soube do destino de Herb Newman nas mãos de seus captores naquele dia de novembro de 1944. Eu tinha ouvido histórias e lido em livros sobre execuções de aviadores abatidos por seus captores civis, mas nunca Eu imaginei isso acontecendo com alguém que eu conhecia.

Agradeço a Deus pelo caráter e pela coragem de Herb Newman e das equipes de combate do 398º que realmente fizeram a diferença na guerra. Não admira que a geração fosse conhecida como a maior.


Dormindo com o inimigo: meninas colaboradoras da Europa ocupada pelos alemães, 1940-1944

É 1942 e os alemães ocupam e dominam a grande maioria da Europa. Eles estavam lá, no local, e os homens locais não estavam (mortos, em campos de prisioneiros, escondidos) ou tinham seu status muito reduzido. Como soldados de todos os exércitos de todos os períodos da história, assim que os alemães se acomodaram, eles começaram a procurar mulheres. E, como sempre em tempos de ocupação militar, havia mulheres dispostas a serem encontradas.

E, com certeza, os soldados alemães os encontraram. Não está muito claro qual é o problema de trocar roupas com sua namorada francesa, mas, como mostrado em muitas fotos aqui, parecia ser a coisa a fazer. E parecia bastante comum, como se esta fosse & # 8216a prova & # 8217 de, bem, você sabe.

Todos na Wehrmacht sabiam que Paris era o lugar para estar. Os veículos oficiais de propaganda alemã até mesmo anunciaram seus atrativos. Essencialmente, e isso não é exagero, Paris se tornou quase sinônimo de & # 8220giant cathouse & # 8221 na Wehrmacht. Até certo ponto, essa reputação permanece até hoje em alguns setores.

Algumas das mulheres simplesmente se apaixonaram e se casaram com seu namorado alemão. Quem poderia prever que o mundo mudaria tão drasticamente e tão rapidamente? Uma vez nessa situação, ficar em casa tornou-se insustentável & # 8211 hora de seguir o marido para onde quer que ele vá, mesmo que seja um campo de prisioneiros. E às vezes você precisa deixar de lado seu cinismo & # 8211 amor é amor, para o bem ou para o mal.

Soldados conquistadores têm muito a oferecer a uma garota, especialmente um soldado que tem posto e pode provavelmente oferecer todos os tipos de incentivos. Obviamente, essas senhoras não tiveram dificuldade em aproveitar-se de todos aqueles homens solitários e oferecer-lhes algum consolo, e os soldados se divertiram muito aproveitando-se de moças ingênuas que não tinham ideia da enormidade do que estavam fazendo.

Cerca de 200.000 bebês nasceram de pais alemães durante a ocupação francesa. Não havia nada de especial nas mulheres francesas: em uma das ilhas do Canal, 900 bebês desse tipo foram registrados. Na Noruega, resultaram de 8 a 12.000 bebês (incluindo Anni-Frid Lyngstad, da Abba). Esses casamentos também eram incentivados na Dinamarca e na Holanda.

Existem milhares e milhares de imagens alegres da libertação da França em 1944. Mas entre as imagens animadoras, há também outras chocantes. Estes mostram o destino das mulheres acusadas de “colaboração horizontale”. É impossível esquecer a Madonna caída de Robert Capa imagem de uma jovem com a cabeça raspada , embalando seu bebê, implicitamente o resultado de um relacionamento com um soldado alemão.

Outro colaborador, em algum lugar da França. Encontrado em um prisioneiro de guerra alemão.

Um soldado alemão com sua namorada francesa.

Soldados alemães trocando roupas com as namoradas. Esses uniformes realmente caem muito bem nessas mulheres!

Ninguém parece saber de onde veio essa foto. Mostra uma jovem com um uniforme de oficial & # 8217s (Untersturmführer). Os soldados alemães, por algum motivo, achavam estranho vestir suas conquistas com seus uniformes. Observe que a imagem não mostra as calças que ela provavelmente não está usando. Isso pode (ou não) ser simplesmente diversão infantil inocente.

A mesma garota de um ângulo ligeiramente diferente.

Uma cafeteria para soldados alemães. Ótimo lugar para conhecer garotas em Paris.

Uma noite agradável no Folies Bergère ou no Moulin Rouge, talvez? Possivelmente, essas belas mulheres trabalharam lá.

Soldados alemães e uma garota francesa conversam

Oficiais alemães conversando com uma senhora loira.

Garotas francesas. Um deles está usando um chapéu alemão.

Selfie de cor rara de um soldado da Wehrmacht e sua namorada. Sua bengala sugere que ele estava se recuperando de um ferimento de guerra. Os hospitais da retaguarda eram uma das poucas vezes em que um soldado podia relaxar e se divertir um pouco.

Soldado da Wehrmacht de folga passando um dia na piscina com a namorada.

O sujeito parece ter se machucado, mas agora está se divertindo!

Paris durante a guerra, foto de Andre Zucca para a revista alemã Signal da Wehrmacht.

A garota francesa noiva de um soldado alemão o segue até a prisão após sua captura perto de Orleans pelas forças dos EUA. Isso teria sido por volta de agosto de 1944. Ela, sem dúvida, estava mais segura ali com ele do que nas ruas, sujeita a abusos por parte dos guerrilheiros.

Mulher holandesa segue seu marido alemão para o cativeiro. Leia mais sobre esta foto .

Esta francesa não parece estar sofrendo, nem as que estão ao fundo.

Uma visita amigável com um Wehrmacht Gebirgsjager (montanha) Tropas privadas em um monte de neve. Ela parece estar usando nylons, ele aparentemente pensou em comprá-los para seus & # 8211 nylons eram um estilo absolutamente vanguardista nos & # 821740s.

Espero que ela não caia nas flores.

Uma garota holandesa cumprimenta os meninos da Wehrmacht quando eles entram em Amsterdã, em 15 de maio de 1940.

Unity Mitford (L) e sua irmã Lady Diana Mosley, nascida Mitford (R) com tropas SS no comício do Partido em Nuremberg em setembro de 1937. As irmãs eram rostos familiares na Alemanha do pré-guerra.

Atmosfera do festival: uma mulher francesa brincando com membros da SS Hitler e # 8217s em bares e cabarés. Dizer que todas essas mulheres não tiveram escolha é demais.


Resumo do diário de uma jovem

O livro começa no décimo terceiro aniversário de Anne, 12 de junho de 1942. Ela recebe de presente de seus pais um diário, entre outros presentes. Ela pensa sobre isso por vários dias e decide escrever cartas como entradas de seu diário, ela endereça cada carta a Kitty. Kitty é uma amiga inventada, alguém a quem Anne pode expor seus sentimentos mais profundos.

A família de Anne emigrou da Alemanha para a Holanda por dois motivos: o primeiro é que o Sr. Frank conseguiu um emprego lá e o segundo é se mudar do Partido Nazista. Os nazistas estão tornando a vida muito restritiva para o povo judeu na Alemanha.

Mesmo que eles tenham deixado a Alemanha, as restrições judaicas do Partido Nazista ainda existem na Holanda. Todos eles são obrigados a usar uma estrela amarela em suas roupas, frequentar apenas escolas judaicas, fazer compras em lojas judaicas e outras restrições também se aplicam. O impacto total das restrições e horrores do Partido Nazista são sentidos pela família no dia em que a irmã de Anne, Margot, é chamada. Isso significa que ela será levada, com toda probabilidade, para um campo de concentração. A família sabia que um dia teria que se esconder e estava fazendo os preparativos para a mudança, isso apenas mudou o horário de quando eles iriam.

Em 9 de julho de 1942, a família Frank mudou-se para o prédio que abrigava a empresa que empregava o Sr. Frank. Os quartos ficavam acima do piso do armazém e foram referidos por Anne como o "Anexo Secreto". A família juntou-se alguns dias depois pela família Van Daan. Esta família consistia no Sr. e Sra. Van Daan e seu filho Peter, que era um pouco mais velho que Anne.

Essas duas famílias tentam se dar o melhor que podem, é claro, nem todos estão felizes com a situação. Anne sente que tudo o que faz é forragem para os adultos usarem para criticá-la. O grupo também decide abrir espaço para um oitavo integrante, o Sr. Dussel. Ele é um dentista, cuja esposa está na América. Ele é recomendado por Miep, uma jovem que trabalhava para o Sr. Frank. Há várias pessoas ajudando as famílias a sobreviver no "Anexo Secreto", entre elas Miep e seu marido Henk, Elli e o Sr. Koophuis. Existem também outros que desempenham um papel menor em ajudá-los a sobreviver à Segunda Guerra Mundial.

Anne e sua mãe não se dão nada bem. Anne também sente que não pode se comportar de uma maneira que agrade a nenhum dos adultos. Sua situação com sua mãe chega ao auge uma noite quando a Sra. Frank pergunta a Anne se ela, em vez do Sr. Frank, pode fazer as orações de Anne com ela. Anne recusa o pedido de sua mãe. Sua mãe diz a Anne que ela tentará não forçá-la a amá-la.

A guerra também está cobrando um tributo de todos. As pessoas que ajudam as famílias do "Anexo Secreto" estão adoecendo. Este é um problema duplo porque eles são uma extensão das famílias do Anexo, então o grupo está preocupado com o bem-estar de seus ajudantes. Outra parte disso é que se os ajudantes estão doentes, as famílias não podem receber alimentos e outras necessidades para a sobrevivência.

Eles também estão sendo atormentados com assaltos ao prédio. Várias vezes os ladrões tentaram e às vezes conseguiram arrombar o prédio. O medo é que eles possam ouvir as famílias e denunciá-los à Gestapo, resultando em todos sendo levados para campos de concentração.

Em 10 de setembro de 1943, Anne registra em seu diário a queda da Itália. Isso traz alegria para aqueles que vivem na Holanda e no mundo. Isso significa que a guerra está se aproximando do fim.

Os Van Daan estão sem dinheiro, sua única esperança é vender algumas de suas roupas. O problema é que a Sra. Van Daan não quer vender seu casaco de pele premiado. O casaco pode trazer uma infusão do dinheiro tão necessário para a família, mas ela quer mantê-lo. O Sr. Van Daan a convence a vendê-lo para que a família tenha dinheiro para comprar comida e outras necessidades.

Enquanto a guerra continua e Anne descobre como mais e mais judeus estão sendo enviados para campos de concentração, ela tem dificuldade em lidar com suas emoções. Ela está muito feliz por estar segura e livre de ter que ir para um campo de concentração, ela também se sente culpada por essa mesma segurança porque sabe que seus amigos não têm esse mesmo sentimento de segurança. A conversa sobre invasão de ingleses também causa ansiedade para Anne e os demais. Eles não sabem o que acontecerá com eles se os ingleses invadirem. Será que os alemães tentarão inundar a cidade colocando em perigo a vida de todos lá?

Anne também precisa de um confidente, então ela escolhe Peter Van Daan para ser essa pessoa. Ela escolhe Peter porque ele é quieto e ela sente que ele guardará seus segredos para ela. Essa relação se complica à medida que seus sentimentos por Peter variam de amigo para namorado.

Finalmente, em 6 de junho de 1944, ocorre a invasão. A invasão do dia D é uma fonte de grande alegria para todos na Europa ocupada. Os membros que vivem no "Anexo Secreto" esperam poder partir em outubro de 1944.

A última anotação do diário de Anne é sobre seus dois eus, o eu exterior que é alegre e extrovertido e o eu interior que tenta ser mais sério e se tornar uma pessoa melhor.

Este diário mostra o isolamento daqueles que vivem no "Anexo Secreto". Também explora os sentimentos de uma jovem conforme ela começa a amadurecer. Ficamos com a sensação de realmente conhecer essas pessoas, o que torna seu destino ainda mais difícil de aceitar.


26 de julho de 1944 - História

Resumo de eventos para No. 439 (CAN) Esquadrão

conforme registrado no 439 Livro de Registro de Operações do Esquadrão

R.C.A.F. Lantheuil

As nuvens foram interrompidas o suficiente esta manhã para permitir uma operação. Uma terrível barragem foi ouvida pouco depois da meia-noite, que continuou durante toda a manhã. De vez em quando, aviões alemães sobrevoavam perto de nosso acampamento. Houve uma explosão terrível por volta das 03h30, precedida por um clarão ofuscante que sacudiu o acampamento e aparentemente despertou a todos.

O tempo esteve bastante bom durante toda a tarde, com nuvens dispersas, mas não houve mais operações. Esportes estavam acontecendo durante toda a tarde. Os aviadores possuem um pequeno jogo de hóquei que atrai muita atenção. LACA. Lipp, O.C. de ferraduras, está fumegando para organizar os poços e os jogos. O R.A.F. O & quotGong Show & quot recebeu grande comparecimento no principal Airmen's Mess durante a tarde.

Detalhe do Trabalho Realizado pelo Esquadrão No. 439 RCAF

conforme compilado pelo formulário 541 do Livro de Registro de Operações do Esquadrão 439

Tipo A / C e número do amplificador Equipe técnica Dever Acima Baixa
MN375

Detalhes da surtida ou voo

O alvo para esta manhã era um Quartel General de Campo Militar Alemão na vila de Fentay la Marmion (referência da grade 0405 80), bombas de 1000 libras foram usadas no ataque que começou a 8000 pés. Nossa própria artilharia era para lançar fumaça vermelha sobre a meta às 08:05 horas. e nosso alvo foi marcado cerca de um minuto antes.

Todo o esquadrão completou uma órbita do alvo antes que a fumaça fosse lançada por um F / L Fiset que liderou o mergulho de ataque no alvo vindo do sudoeste. Flak leve e pesado foi lançado então, a última rajada de flak pesado causando danos mínimos à cauda da aeronave pilotada pelo F / O Moen.

Os rapazes do flak leve colocaram uma cortina de fogo de até 3000 pés, altura em que nos recuperamos de nosso mergulho: - o flak leve foi ineficaz. O ângulo de mergulho foi consideravelmente menor do que o normal e o bombardeio não tão concentrado. Na verdade, cerca de oito ataques foram feitos na seção sudeste da aldeia, as oito bombas restantes caindo ligeiramente. Todas as aeronaves retornaram com segurança à base.


26 de julho de 1944 - História

Tentativas de assassinato na vida de Hitler & # 8217s - página 1 de 1 - uma coleção de relatos de algumas das dezessete tentativas planejadas, de 1939 a 1945.

(A primeira tentativa foi por um assassino solitário e, portanto, não planejada por um grupo) Este é um resumo das principais tentativas.

Johann Georg Elser, nascido em 4 de janeiro de 1903, serviu como aprendiz de marceneiro (Schreiner) e de 1929 a 1932 trabalhou na Suíça neste comércio, depois voltou para a Alemanha para ajudar na madeireira de seu pai. Ele se ressentia amargamente do domínio nazista sobre os sindicatos e das crescentes restrições à liberdade religiosa. Ele então decidiu matar Hitler colocando uma bomba-relógio em uma das colunas atrás do pódio onde Hitler faria um discurso no Burgerbrau Beer Cellar em Munique. A bomba foi programada para detonar preciosamente às 21h20 da quarta-feira, 8 de novembro de 1939. Às 20h10 Hitler entra na cervejaria, mas às 21h12 ele repentinamente termina seu discurso e sai. Oito minutos depois, a bomba explode matando oito pessoas e ferindo 65, incluindo o pai de Eva Braun. Sete dos mortos eram membros do Partido Nazista. Elser, que desde 1933 se recusava a fazer a saudação nazista, é mais tarde preso quando tentava cruzar a fronteira para a Suíça em Konstanz. Ele foi detido para interrogatório devido ao "conteúdo estranho" de seus pertences. Ele foi transportado para o campo de concentração de Sachsenhausen e mais tarde confinado no campo de concentração de Dachau. Em 9 de abril de 1945, duas semanas antes do fim da guerra na Europa, Johann Elser foi executado pelas SS. Na cidade de Bremen, uma rua foi batizada em sua homenagem, Georg-Elser Weg. Em Berlim, um memorial foi erguido e uma placa em sua memória está localizada em sua cidade natal, Koenigsbronn. (Em setembro de 1979, o Burgerbraukeller foi demolido. Em seu local agora está o Munich City Hilton Hotel)

Em 11 de março de 1944, o capitão da cavalaria Eberhard von Breitenbuch participou de uma conferência na villa Hitler & # 8217s & # 8216Berghof & # 8217 no Obersalzberg. Escondido em seu corpo estava uma pequena pistola Browning com a qual ele pretendia atirar em seu F hrer e ao mesmo tempo estava disposto a sacrificar sua própria vida na tentativa. Ele sentia que a guerra estava agora em um estágio tal que a destruição completa da Alemanha era inevitável e que Hitler precisava ser interrompido. Breitenbuch entra na sala de conferências atrás do marechal de campo Ernst Busch, que não suspeita de nada, mas ao se aproximar da porta é interrompido pelo sargento de plantão que explica & quotDesculpe, sem ajudantes além deste ponto, ordens do F hrers & quot. Portanto, mais uma tentativa falha.

Em 20 de março de 1943, o coronel Rudolf von Gertsdorff, chefe da inteligência do general Kluge & # 39, tentou matar Hitler no Zeughaus. A bomba oculta seria detonada por ácido enquanto ele estivesse perto de Hitler no salão de exposições. Infelizmente, Hitler deixou o prédio antes que o ácido pudesse agir e Gertsdorff imediatamente entrou no banheiro masculino e jogou o fusível no vaso sanitário.

Em fevereiro de 1944, o capitão de infantaria Axel von dem Bussche concorda em explodir Hitler e a si mesmo enquanto ele demonstra um novo sobretudo de inverno do exército para o líder alemão. O destino intervém no dia anterior, quando durante um ataque aéreo britânico os uniformes foram destruídos e Bussche foi devolvido ao serviço na frente de batalha. Algumas semanas depois, outra tentativa de & # 8216overcoat & # 8217 foi feita. Desta vez, o modelo voluntário foi Ewald Heinrich von Kleist, filho de um dos conspiradores originais e incluía o major-general Helmuth Stieff. Mais uma vez, a RAF salvou o dia com um ataque aéreo pouco antes da manifestação, forçando seu cancelamento. Ewald von Kleist sobreviveu à guerra e tornou-se editor. Ele morreu em Munique em 8 de março de 2002, aos 90 anos.

Em 11 de julho de 1944, o oficial de estado-maior tenente-coronel conde Claus Schenk von Stauffenberg, convencido de que ele e somente ele poderia assassinar Hitler, compareceu a outra conferência em Berghof. Escondida dentro de sua pasta estava uma bomba-relógio. Esperando do lado de fora em um vagão de passagem estava seu co-conspirador, o capitão Friedrich Klausing. No Berghof, Stauffenberg telefona para seus colegas em Berlim para dizer que nem Goering nem Himmler estão presentes. Eles insistem que a tentativa seja abortada. Stauffenberg então retorna a Berlim para planejar sua próxima tentativa de assassinato.

A segunda tentativa de Stauffenberg & # 8217s ocorre na sede do Hitler & # 8217s Wolf & # 8217s Lair na Prússia Oriental. Em 15 de julho de 1944, ele comparece a um briefing do Fuhrers e observa com consternação que Himmler está novamente ausente. A tentativa foi novamente abortada.

A última tentativa de Stauffenberg & # 8217, de 36 anos, ocorreu em 20 de julho de 1944. Quatro dias antes, a tentativa foi decidida durante uma reunião em sua residência na No. 8 Tristanstrasse, Wansee. Himmler ou não, a tentativa deve prosseguir, aconteça o que acontecer. Se a tentativa fosse bem-sucedida, o substituto de Hitler seria Karl Friedrich Goerdeler, ex-Lorde Prefeito de Leipzig e um obstinado oponente de Hitler. Às 12h, Stauffenberg e o General Fromm se dirigem ao escritório do Marechal de Campo Keitel & # 8217s para uma reunião antes de entrar na sala de conferências. At 12.37pm, Stauffenberg places his briefcase, containing 2,000 grams of Plastik-W explosives, under the map table, then leaves the room on the pretext of making a telephone call. The officer Colonel Brandt, No.4 who took his place noticed the briefcase and with his foot pushed it further under the table. The heavy oak table support protected Hitler from the full force of the explosion. At 12.42pm, the bomb explodes. By this time Stauffenberg is on his way back to Berlin. At 6.28pm a radio broadcast from Wolf’s Lair reports that Hitler is alive but only slightly wounded. Later that night, at 12.30am, Stauffenberg and his co-conspirators, Haeften, Olbricht and Mertz, are arrested and executed by firing squad in the inner courtyard of the Bendlerstrasse Headquarters in the glare of a trucks head-lights.

(Immediately after Colonel Stauffenberg's assassination attempt, his wife and four children were arrested and imprisoned. Freed by the Allies at the end of the war and pregnant at the time of her arrest, she gave birth to her fifth child while in prison. One of her brothers, Berthold, was also arrested and executed after the failed plot.)

THE BOMB PLOT AT HITLER'S HQ. The situation as at 12.30pm on July 20, 1944. (See the following list.)

  1. Adolf Hitler
  2. General Heusinger
  3. Luftwaffe General Korten (Died of wounds)
  4. Colonel Brandt (Died of wounds)
  5. Luftwaffe General Bodenschatz (Severely wounded)
  6. General Schnunt (Died of wounds)
  7. Lt. Colonel Borgman (Severely wounded)
  8. Rear Admiral Von Puttkamer
  9. Stenographer Berger (Killed on the spot)
  10. Naval Captain Assmann
  11. General Scherff
  12. General Buhle
  13. Rear Admiral Voss
  14. SS Group Leader Fegelein
  15. Colonel Von Bellow
  16. SS Hauptsturmfuhrer Gunsche
  17. Stenographer Hagen
  18. Lt. Colonel Von John (Adjutant to Keitel)
  19. Major Buchs (Adjutant to Jodl)
  20. Lt. Colonel Weizenegger
  21. Min. Counsellor Von Sonnleithner
  22. General Warlimont (Concussion)
  23. General Jodl (Lightly wounded)
  24. Field Marshal Keitel

The house of Count von Stauffenberg at Wannsee, Berlin.

Stauffenberg's execution site.

Courtyard where the executions took place.

Between August 8, 1944 and April 9, 1945, Ninety persons were executed in Pl tzensee prison for their part in the attempted coup of July 20.

Another attempt to assassinate Hitler was planned for July 27, 1940, in Paris , where Count Fritz-Dietlof von der Schulenberg planned to shoot Hitler from the reviewing stand during a military parade in Hitler’s honour. Hitler however secretly visited Paris in the early hours of July 23, visiting all the city’s famed buildings. He began his tour at 6am and by 9am he ended his tour and departed the city. A few days later Schulenberg recieved word that his hoped for July 27 military parade had been cancelled.

Despite Schulenberg’s failure to lure Hitler to Paris for the special parade, Field Marshal Erwin von Witzleben had plans of his own to assassinate Hitler. In May, 1941, he attemped to lure Hitler to Paris under a similar pretext. The visit was scheduled for May 21st but was abruptly called off at the last minute.

In 1939, prior to the outbreak of WWII, German General Kurt von Hammerstein repeatedly attempted to lure Hitler into visiting the Army’s fortifications along the Seigfried Line near the Dutch border where he commanded a base. Hammerstein and his co-conspirator, retired General Ludwig Beck, had planned a ‘fatal accident’ to Hitler during his inspection of the base. Hitler however, never honoured the invitation, instead he turned the tables on Hammerstein by placing him on the retired list.

Another plot to assassinate Hitler was hatched at Army Group B Headquarters at Walki near Poltava in the Ukraine. This time the conspirators were General Hubert Lanz , his Chief of Staff, Major-General Dr. Hans Speidel and Colonel Count von Strachwitz , the commanding officer of the Grossdeutschland Tank Regiment. The plan was to arrest Hitler on his anticipated visit to Army Group B in the spring of 1943. Hitler, at the last minute, changed his mind and instead decided to visit his forces fighting in Saporoshe further east.

On March 13, 1943, three attempts were planned on Hitler’s life. Field Marshal Guenther von Kluge , commander of Army Group Center on the eastern front, finally managed to lure Hitler into visiting his headquarters at Smolensk. However a number of officers on Kluge’s staff had other thoughts on how to assassinate Hitler. Colonel Henning von Tresckow , who hated Hitler and the Nazis, together with Lt. Fabian von Schlabrendorff , Colonel Rudolf von Gersdorff and Cavalry Captain Georg von Boeslager had hatched a plan to get rid of their F hrer.

Captain von Boeslager and his company were to serve as armed escort to Hitler’s motorcade. During the drive from the airfield the F hrer’s car was to be gunned down in an ambush. The attempt was aborted when Hitler arrived with his own armed escort of 50 SS guards.

The second attempt was to take place during lunchtime in the mess hall. At a given signal, Tresckow was to rise from the table and open fire on Hitler as he ate lunch, but the sight of so many SS close to Hitler arouses fear of failure and so once again the attempt was aborted. Colonel Treskow (Now Major General) on hearing the news of the failure of the July Plot of 1944, in which he was implicated, committed suicide by walking into a Russian line of fire on the Eastern Front.

As Hitler leaves by plane for Berlin, Tresckow instructs Schlabrendorff to hand over a package to Colonel Heinz Brandt who is flying back with Hitler. The package, containing two bottles of brandy, is a gift for Major-General Helmuth Stieff in Berlin. Concealed in the package is a time bomb but it failed to explode owing to the high altitude cold air freezing the acid in the detonator cap. When news of Hitler’s safe arrival reached the plotters, Schlabrendorf immediately flew to Berlin with the regular courier plane and retrieved the package from Colonel Brandt, replacing it with two genuine bottles.

In February, 1945, Albert Speer , Hitler’s Armaments Minister, came to the conclusion that his F hrer was deliberately committing high treason against his own people. It was then that Speer decided that Hitler must be eliminated. During one of his many walks in the Chancellery gardens he took note of a ventilation shaft leading to Hitler’s bunker. An idea formed in his mind and he discreetly asked the head of munitions production, Dieter Stahl, if he could procure some of the new gas, Tabun, which he intended to conduct into the ventilation shaft of the bunker. Stahl, who was sympathetic to the idea, revealed that Tabun was effective only after an explosion and would not be suitable for the purpose which Speer intended. Another gas had to be found but the whole idea was thwarted when armed SS sentries were placed around the bunker entrances and on the roof. A chimney had also been built around the ventilation shaft to a height of ten feet which put the air-intake of the shaft out of reach. At the Nuremberg War Crimes Trials, Albert Speer was sentenced to twenty years imprisonment, which he served to the very last minute, in Spandau Prison, Berlin. While in Spandau he wrote his memoirs "Inside The Third Reich".


A Nation's Story: "What to the Slave is the Fourth of July?"

A black-and-white photograph of Frederick Douglass wearing a jacket, waistcoat, and bowtie. The wet plate ambrotype plates are housed in a folding leather case with tooled gilt oval mat.

On July 5, 1852, Frederick Douglass gave a keynote address at an Independence Day celebration and asked, "What to the Slave is the Fourth of July?" Douglass was a powerful orator, often traveling six months out of the year to give lectures on abolition. His speech was delivered at an event commemorating the signing of the Declaration of Independence, held at Corinthian Hall in Rochester, New York. It was a scathing speech in which Douglass stated, "This Fourth of July is yours, not mine, You may rejoice, I must mourn."

In his speech, Douglass acknowledged the Founding Fathers of America, the architects of the Declaration of Independence, for their commitment to "life, liberty and the pursuit of happiness":

“Fellow Citizens, I am not wanting in respect for the fathers of this republic. The signers of the Declaration of Independence were brave men. They were great men, too, great enough to give frame to a great age. It does not often happen to a nation to raise, at one time, such a number of truly great men. The point from which I am compelled to view them is not, certainly, the most favorable and yet I cannot contemplate their great deeds with less than admiration. They were statesmen, patriots and heroes, and for the good they did, and the principles they contended for, I will unite with you to honor their memory….

Douglass states that the nation's founders are great men for their ideals for freedom, but in doing so he brings awareness to the hypocrisy of their ideals with the existence of slavery on American soil. Douglass continues to interrogate the meaning of the Declaration of Independence, to enslaved African Americans experiencing grave inequality and injustice:

"…Fellow-citizens, pardon me, allow me to ask, why am I called upon to speak here to-day? What have I, or those I represent, to do with your national independence? Are the great principles of political freedom and of natural justice, embodied in that Declaration of Independence, extended to us? and am I, therefore, called upon to bring our humble offering to the national altar, and to confess the benefits and express devout gratitude for the blessings resulting from your independence to us?"

I say it with a sad sense of the disparity between us. I am not included within the pale of glorious anniversary! Your high independence only reveals the immeasurable distance between us.

Frederick Douglass "What to the Slave is the Fourth of July?"

". Would to God, both for your sakes and ours, that an affirmative answer could be truthfully returned to these questions! Then would my task be light, and my burden easy and delightful. For who is there so cold, that a nation’s sympathy could not warm him? Who so obdurate and dead to the claims of gratitude, that would not thankfully acknowledge such priceless benefits? Who so stolid and selfish, that would not give his voice to swell the hallelujahs of a nation’s jubilee, when the chains of servitude had been torn from his limbs? I am not that man. In a case like that, the dumb might eloquently speak, and the 'lame man leap as an hart.'

But such is not the state of the case. I say it with a sad sense of the disparity between us. I am not included within the pale of glorious anniversary! Your high independence only reveals the immeasurable distance between us. The blessings in which you, this day, rejoice, are not enjoyed in common. The rich inheritance of justice, liberty, prosperity and independence, bequeathed by your fathers, is shared by you, not by me. The sunlight that brought light and healing to you, has brought stripes and death to me. This Fourth July is yours, not mine. You may rejoice, I must mourn. "

—Frederick Douglass, July 5, 1852

This speech given by Frederick Douglass would be remembered as on of his most poignant. Read the speech in full on PBS.


Assista o vídeo: Call of Duty WWII Fortaleza Marigny França 26 de Julho de 1944