História do Gabinete Presidencial

História do Gabinete Presidencial

Enquanto elaboravam meticulosamente a Constituição dos Estados Unidos na primavera e no verão de 1787, os delegados constitucionais brincavam com a ideia de um corpo consultivo presidencial, que viria a ser conhecido como Gabinete. Uma das propostas previa um “conselho privado” composto, entre outros, pelo presidente do Senado, pelo presidente da Câmara e pelo presidente do Supremo Tribunal Federal. No final, entretanto, os delegados não conseguiram chegar a um acordo sobre "quem deveria estar neste conselho - ou quem deveria escolhê-los", de acordo com Richard J. Ellis, um professor de política da Universidade Willamette em Oregon que é autor de vários livros sobre o Presidência americana. Como resultado, a Constituição não faz menção a nada como um Gabinete, em vez disso, diz apenas que o presidente terá o poder de nomear chefes de departamento executivos, com a aprovação do Senado, e que o presidente "pode ​​exigir o parecer, por escrito", desses funcionários. “Os criadores tinham muitas opiniões sobre a questão de como estabelecer um aparato consultivo”, Ellis disse à HISTÓRIA, “e então tomaram o caminho de menor resistência e o deixaram para ser discutido mais tarde”.

Mas embora nenhum mandato exigisse que ele formasse um Gabinete, o presidente George Washington achou o conceito útil para solicitar conselhos sobre "questões interessantes de importância nacional". Em 11 de setembro de 1789, poucos meses após assumir o cargo, ele enviou sua primeira indicação - Alexander Hamilton para Secretário do Tesouro - ao Senado, que em poucos minutos aprovou por unanimidade a escolha. Mais três confirmações se seguiram: o secretário de Estado Thomas Jefferson, o secretário da Guerra Henry Knox e o procurador-geral Edmund Randolph (o último dos quais, por trabalhar apenas meio período para o governo, manteve seu escritório de direito privado). No início, Washington consultou seus quatro membros do Gabinete individualmente. No outono de 1791, entretanto, ele começou a reunir todo o grupo, e essas reuniões se tornaram comuns em 1793, à medida que as tensões com a França revolucionária aumentaram. Jefferson escreveria mais tarde que ele e Hamilton eram "diariamente colocados no gabinete como dois galos", discutindo febrilmente sobre coisas como a constitucionalidade de um banco nacional.

Desde então, o número de departamentos executivos - e, portanto, do Gabinete - tem aumentado lenta, mas continuamente. O Departamento da Marinha (agora parte do Departamento de Defesa) foi o primeiro novo adicionado em 1798 durante o chamado Caso XYZ, Interior e Agricultura surgiram em 1849 e 1889, respectivamente, quando os Estados Unidos expandiram o Oeste e o Trabalho e o comércio (prestes a ser dividido em dois) surgiu em 1903, quando a nação passou por uma rápida industrialização. Quatro novos departamentos foram criados apenas nas décadas de 1960 e 1970, seguidos pelo Departamento de Assuntos de Veteranos em 1989 e, mais recentemente, o Departamento de Segurança Interna, que se formou imediatamente após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. Inicialmente, o vice-presidente não era um membro do Gabinete, uma das razões pelas quais John Adams se referiu a ele como "o cargo mais insignificante que já foi inventado pelo homem ou concebido por sua imaginação". Mas em 1921, o presidente Warren Harding convidou o VP Calvin Coolidge para comparecer regularmente às reuniões do Gabinete e presidir em sua ausência, e o presidente Dwight D. Eisenhower solidificou essa prática três décadas depois. O Postmaster General, entretanto, foi um cargo do Gabinete por mais de 140 anos antes de perder esse status em 1971, quando o Congresso redesenhou os Correios como "um estabelecimento independente do Poder Executivo".

Hoje, o Gabinete é composto pelo vice-presidente, mais os chefes dos 15 departamentos executivos. Sete cargos adicionais são atualmente considerados “cargos de gabinete”, incluindo o embaixador dos EUA nas Nações Unidas, o administrador da Agência de Proteção Ambiental e o chefe de gabinete da Casa Branca. Andrew Rudalevige, professor de governo no Bowdoin College em Maine, explicou que os quatro cargos originais do Gabinete - Defesa, Estado, Tesouro e Procurador-Geral - continuam sendo os mais importantes e às vezes são chamados de "gabinete interno". “Eles obtêm os melhores assentos na mesa do Gabinete, e as pessoas nomeadas tendem a ser de alta estatura”, disse ele, acrescentando que lidam com as “funções centrais do governo: defesa, diplomacia, dinheiro e proteção da lei. ” A maioria dos outros departamentos executivos, disse Rudalevige, “surgiu de grupos de interesse que precisavam ser gerenciados de alguma forma”.

Em teoria, as reuniões do Gabinete servem como um fórum para a troca de ideias, resolvendo disputas entre departamentos e mantendo a coerência administrativa. Na verdade, no entanto, os dias de lutas verbais de Hamilton e Jefferson já se foram, em grande parte porque é difícil ter uma conversa significativa com tantas pessoas na sala. “O Gabinete como órgão consultivo coletivo não é fator na presidência moderna”, disse Ellis. “As reuniões do gabinete são raras, superficiais e essencialmente sem sentido.” Os presidentes muitas vezes assumem o cargo prometendo realizar reuniões de gabinete regulares, acrescentou Rudalevige, mas "então eles percebem que os odeiam". O presidente John F. Kennedy, por exemplo, certa vez perguntou por que o postmaster general deveria "sentar lá e ouvir uma discussão sobre os problemas do Laos", enquanto o presidente Richard Nixon foi ainda mais direto, dizendo a seu conselheiro de segurança nacional: "Dane-se o gabinete ... Estou farto de todo o grupo. ”

Isso não quer dizer, porém, que as escolhas do gabinete não sejam importantes. Todos são responsáveis ​​por administrar seus enormes departamentos executivos, que juntos empregam mais de 4 milhões de pessoas e muitos fornecem conselhos importantes ao presidente individualmente. Além disso, os membros do gabinete desempenham um papel político fundamental, fornecendo apoio público às políticas da Casa Branca e conhecimento técnico para implementá-las. E embora um Gabinete competente possa melhorar uma presidência, o oposto também é verdadeiro. As administrações de Ulysses S. Grant e Warren Harding, por exemplo, foram ambas marcadas por escândalos no Gabinete, enquanto em 1979 Jimmy Carter expurgou cinco membros do Gabinete de uma só vez por questões de lealdade. “Muitas vezes existe uma relação de amor e ódio entre o presidente e o Gabinete”, disse Rudalevige.


História do Gabinete Presidencial - HISTÓRIA

O Gabinete é um grupo dos principais conselheiros do presidente. É composto pelos chefes dos 15 principais departamentos executivos. Cada um dos chefes de departamento tem o título de Secretário, como Secretário da Defesa ou Secretário da Educação, exceto o chefe do Departamento de Justiça que é denominado Procurador-Geral.

Os membros do gabinete são escolhidos pelo presidente e confirmados pelo Senado. O presidente também pode remover membros do gabinete a qualquer momento. Os membros do Gabinete são algumas das pessoas mais poderosas dos Estados Unidos e cada um de seus departamentos é importante no funcionamento de nosso país.

O Gabinete tem uma longa história desde o primeiro presidente, George Washington. O presidente Washington nomeou um gabinete de quatro pessoas para ajudá-lo e aconselhá-lo. O primeiro Gabinete incluiu Thomas Jefferson (Secretário de Estado), Alexander Hamilton (Secretário do Tesouro), Henry Knox (Secretário da Guerra) e Edmund Randolph (Procurador-Geral).

Abaixo está uma lista dos diferentes departamentos e uma breve descrição de cada um:

Departamento de Agricultura

Você deve conhecer este departamento pelo seu nome abreviado, USDA. O USDA desempenha um papel importante na supervisão da agricultura e de nossa alimentação. Eles garantem que nossos alimentos sejam seguros e devidamente cultivados e preparados. Eles também garantem que nossas terras sejam protegidas e que os agricultores possam cultivar alimentos para alimentar a nação.

Departamento de Comércio

Este departamento trabalha na promoção da economia do país. Eles fazem isso executando programas que ajudam a inovação tecnológica, apoiando negócios e indústria e emitindo patentes e marcas registradas. O Departamento de Comércio também auxilia em acordos comerciais internacionais e executa nossas políticas técnicas e de telecomunicações.

Departamento de Defesa

Este departamento fornece os militares que defendem nosso país. Inclui o Exército, a Marinha e a Força Aérea. Ela está sediada no Pentágono em Arlington, Virgínia. O Departamento de Defesa (DOD) é a maior agência do governo.

Departamento de Educação

Este Departamento de Educação promove a educação nacional e trabalha para manter os Estados Unidos competitivos e para garantir que a educação esteja disponível para todos. O departamento trabalha em estreita colaboração com os estados para disponibilizar ajuda financeira e ajuda onde é mais necessário.

O Departamento de Energia costuma ser chamado de DOE. O DOE trabalha para promover a segurança nacional, econômica e energética dos Estados Unidos. Ajuda a encontrar novas fontes de energia limpa e confiável, ajudando na pesquisa científica e na inovação.

Departamento de Saúde e Serviços Humanos

Este departamento ajuda a manter os americanos saudáveis. Ajuda na administração do Medicare e do Medicaid. Algumas agências importantes se reportam a esse departamento, incluindo a Food and Drug Administration (FDA) e os Centros de Controle de Doenças (CDC).

Departamento de Segurança Interna

Este é um novo departamento formado em 2002 pelo presidente George W. Bush após os ataques de 11 de setembro. Seu trabalho é prevenir e impedir ataques terroristas dentro dos Estados Unidos.

Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano

Este departamento trabalha com as necessidades nacionais de habitação. Ajuda as famílias mais pobres a comprar casas. Muitas vezes é referido por suas iniciais HUD.

Departamento do interior

Este departamento cuida da conservação de nossas terras. Gerencia nossos parques nacionais e trabalha para proteger nossas terras, vida selvagem e recursos naturais.

Departamento de Justiça

A função do Departamento de Justiça é fazer cumprir a lei e proteger a segurança pública. Garante que os criminosos sejam processados ​​e que todos os americanos recebam justiça justa. Algumas das organizações incluídas neste departamento incluem o Federal Bureau of Investigation (FBI) e os US Marshals.

Este departamento é responsável por garantir que a América tenha uma força de trabalho forte. Atua na formação profissional, condições seguras de trabalho, salário mínimo, discriminação no local de trabalho e seguro-desemprego.

O Departamento de Estado cuida de nossas relações com países estrangeiros. Isso inclui relações diplomáticas com mais de 180 outros países. O Secretário de Estado é o principal assessor estrangeiro do Presidente.

Departamento de Transporte

O DOT garante que haja transporte rápido e seguro nos Estados Unidos. Isso é importante para nossa economia e qualidade de vida. Eles gerenciam as rodovias federais e a Federal Aviation Administration (FAA), que garante a segurança dos voos.

Departamento do Tesouro

Este departamento administra o dinheiro dos sistemas financeiros dos Estados Unidos. Não só ganha dinheiro, mas também arrecada impostos e garante que o governo tenha dinheiro para continuar funcionando.

Departamento de Assuntos de Veteranos

Este departamento administra programas de benefícios para nossos veteranos. Isso é para garantir que as pessoas que serviram na batalha pelos Estados Unidos sejam atendidas quando voltarem para casa.


Origens

O sistema de gabinete de governo originou-se na Grã-Bretanha. O gabinete se desenvolveu a partir do Conselho Privado no século 17 e no início do século 18, quando esse órgão cresceu muito para debater assuntos de estado de maneira eficaz. Os monarcas ingleses Carlos II (reinou de 1660 a 1685) e Anne (de 1702 a 1714) começaram a consultar regularmente os principais membros do Conselho Privado para chegar a decisões antes de se reunirem com o conselho pleno, mais pesado. No reinado de Anne, as reuniões semanais, e às vezes diárias, deste seleto comitê de ministros líderes haviam se tornado a máquina aceita do governo executivo, e o poder do Conselho Privado estava em declínio inexorável. Depois que George I (1714-1727), que falava pouco inglês, deixou de participar das reuniões com o comitê em 1717, o processo de tomada de decisão dentro desse órgão, ou gabinete, como era agora conhecido, gradualmente tornou-se centrado em um chefe, ou primeiro ministro. Este cargo começou a surgir durante o longo ministério principal (1721-42) de Sir Robert Walpole e foi definitivamente estabelecido por Sir William Pitt no final do século.

A aprovação do Projeto de Lei da Reforma em 1832 esclareceu dois princípios básicos do governo do gabinete: que um gabinete deve ser composto por membros oriundos do partido ou facção política que detém a maioria na Câmara dos Comuns e que os membros do gabinete são coletivamente responsáveis ​​perante o Commons por sua conduta do governo. Daí em diante, nenhum gabinete poderia se manter no poder a menos que tivesse o apoio de uma maioria na Câmara dos Comuns. A unidade em um partido político provou ser a melhor maneira de organizar o apoio a um gabinete dentro da Câmara dos Comuns, e o sistema partidário desenvolveu-se assim junto com o governo do gabinete na Inglaterra.


O gabinete

A função do Gabinete é aconselhar o Presidente sobre qualquer assunto que ele ou ela possa exigir em relação aos deveres do respectivo cargo de cada membro.

O gabinete do presidente Joe Biden inclui o vice-presidente Kamala Harris e os chefes dos 15 departamentos executivos - os secretários de Agricultura, Comércio, Defesa, Educação, Energia, Saúde e Serviços Humanos, Segurança Interna, Habitação e Desenvolvimento Urbano, Interior, Trabalho, Estado, Transporte, Tesouro e Assuntos de Veteranos e o Procurador-Geral. Além disso, o Gabinete inclui o Chefe de Gabinete da Casa Branca, o Embaixador dos EUA nas Nações Unidas, o Diretor de Inteligência Nacional e o Representante de Comércio dos EUA, bem como os chefes da Agência de Proteção Ambiental, Escritório de Gestão e Orçamento, Conselho of Economic Advisers, Office of Science and Technology Policy, and Small Business Administration.

O Gabinete do presidente Biden reflete sua promessa de nomear líderes de agências governamentais que reflitam o país que pretendem servir.


Diversidade de gabinete - horas extras

Então, como as posições de "nível de gabinete" são um pouco ambíguas em seu papel como membros do gabinete e sua adesão varia com o tempo (por exemplo, Biden não está incluindo o Diretor da CIA em seu gabinete, um afastamento da história recente), vamos examinar a de Biden diversidade do gabinete, excluindo-os. Notavelmente, excluindo-os, na verdade reduz A diversidade do gabinete de Biden, porque muitas de suas nomeações em nível de gabinete eram mulheres ou pessoas de cor. Ainda assim, apesar disso, as nomeações para o gabinete central de Biden são as mais diversificadas e fortemente femininas da história. O gráfico abaixo compara as nomeações de cada presidente para o gabinete.

(Isso também não é direto. O gráfico abaixo considera uma pessoa a ser "nomeada" se ela fosse confirmada pelo Senado e realmente desempenhasse a função. O secretário do DHS, Chad Wolf, que nunca foi confirmado para sua função, não contaria como estando no gabinete de Donald Trump. Em alguns casos, um presidente tem membros do gabinete nomeados por uma administração anterior. Isso ocorre quando um presidente morre ou renuncia e um vice-presidente assume. Devido a inconsistências ao longo do tempo quanto ao fato de o vice-presidente - o presidente virado manteve essas nomeações ou não, optei por incluí-las na análise. Portanto, por exemplo, considera-se que Harry Truman tem uma mulher em seu gabinete porque Francis Perkins continuou no cargo por um breve período após a morte de Franklin Roosevelt.)

O gabinete central proposto por Biden é 60% branco, o mais baixo da história. Também é 67% dos homens, também o mais baixo da história. O gráfico abaixo tabula esses compromissos. Notavelmente, o gabinete proposto por Biden também inclui proporcionalmente mais mulheres negras do que qualquer outro na história - e isso faz não inclui a própria Kamala Harris. Além disso, o gabinete de Biden é o primeiro na história a incluir uma pessoa abertamente LGBT - Pete Buttigieg como Secretário de Transporte.

AdministraçãoHomem BrancoPOC MasculinoMulher BrancaPOC FemininoServiço Total / Nomeado
Roosevelt2401025
96%0%4%0%
Truman3301034
97%0%3%0%
Eisenhower2001021
95%0%5% 0%
Kennedy1300013
100%0%0%0%
Johnson2410025
96%4%0% 0%
Nixon3100031
100%0%0%0%
Ford2111023
91%4%4% 0%
Carter1602321
76%0%10%14%
Reagan2823033
85%6%9% 0%
Bush HW1533021
71%14%14%0%
Clinton14114029
48%38%14% 0%
Bush W2174234
62%21%12%6%
Obama1596232
47%28%19% 6%
Trunfo1922124
79%8%8%4%
Biden (proposto)643215
40%27%20% 13%


De onde vem o gabinete do presidente? Eu & # x27m Dra. Lindsay Chervinsky, aqui para discutir meu novo livro & # x27O Gabinete: George Washington e a Criação de uma Instituição Americana & # x27 e a história presidencial inicial, AMA!

A Constituição dos EUA nunca estabeleceu um gabinete presidencial - os delegados à Convenção Constitucional rejeitaram explicitamente a ideia. Então, como George Washington criou um dos órgãos mais poderosos do governo federal?

Em 26 de novembro de 1791, George Washington convocou os secretários de seu departamento - Alexander Hamilton, Thomas Jefferson, Henry Knox e Edmund Randolph - para a primeira reunião de gabinete. Por que ele esperou dois anos e meio em sua presidência para chamar seu gabinete? Porque a Constituição dos Estados Unidos não criou ou previu tal órgão. Washington estava sozinho.

Diante de crises diplomáticas, insurreições internas e desafios constitucionais - e encontrando a falta de ajuda do Congresso - Washington decidiu que precisava de um grupo de conselheiros a quem pudesse recorrer. Ele modelou seu novo gabinete nos conselhos de guerra que liderou como comandante do Exército Continental. No início, o gabinete servia à vontade do presidente. Washington remendou sua estrutura ao longo de seu governo, às vezes convocando reuniões regulares, outras vezes preferindo conselhos por escrito e discussões individuais.

O gabinete revela as consequências de longo alcance da escolha de Washington. As tensões no gabinete entre Hamilton e Jefferson aumentaram o partidarismo e contribuíram para o desenvolvimento do sistema do primeiro partido. E enquanto Washington enfrentava um Congresso cada vez mais recalcitrante, ele passou a tratar o gabinete como um órgão consultivo privado a ser convocado quando necessário, expandindo muito o papel do presidente e do ramo executivo.


Observação: Embora não façam oficialmente parte do Gabinete, os seguintes cargos atualmente têm status de hierarquia:
Chefe de Gabinete da Casa Branca
Administrador da Agência de Proteção Ambiental
Diretor do Escritório de Gestão e Orçamento
Representante Comercial dos Estados Unidos
Embaixador dos Estados Unidos nas Nações Unidas
Presidente do Conselho de Consultores Econômicos
Administrador da Administração de Pequenos Negócios

Por que é chamado de "gabinete?" Quando foi o primeiro encontro? Quanto ganham as secretárias, quem as escolhe e por quanto tempo servem?


O que a história nos conta sobre o gabinete do presidente eleito Biden

Em 20 de janeiro, Joe Biden fará o juramento de posse e se tornará o 46º presidente dos Estados Unidos. Embora sua administração esteja prestes a quebrar recordes de número de mulheres e pessoas de cor em cargos de chefia, muitas das seleções de Biden são guiadas por precedentes históricos.

Em 1933, o presidente Franklin D. Roosevelt nomeou Frances Perkins como secretária do Trabalho e a primeira mulher a servir no gabinete de um presidente. Desde então, a maioria dos presidentes incluiu pelo menos uma secretária de gabinete e, nas administrações mais recentes, os presidentes avançaram em direção à paridade de gênero. Se os candidatos de Biden forem confirmados, seu gabinete terá mais mulheres do que qualquer outra administração, incluindo vários "primeiros". Talvez mais surpreendentemente, Janet Yellen será a primeira secretária do Tesouro, apesar da longa história e criação do departamento em 1789. A nomeação de Avril Haines como a primeira diretora feminina de inteligência nacional também carrega uma importância simbólica importante, já que as agências de inteligência são historicamente masculinas. espaços dominados.

Embora o precedente para secretárias mulheres tenha sido estabelecido na década de 1930, a primeira pessoa de cor não foi nomeada até 1966, quando o presidente Lyndon B. Johnson instalou Robert Weaver como secretário do recém-criado Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano. A nomeação de Weaver quebrou um teto de vidro de longa data, mas também deu início a um precedente poderoso. Sua liderança concentrou o HUD em abordar o racismo sistêmico e a segregação estrutural endêmica aos serviços do governo porque ele representava as comunidades que necessitavam de ajuda federal. A bolsa de estudos acadêmica de Weaver analisou a segregação e as desigualdades habitacionais, mas ele também se dedicou a essas questões durante seu serviço governamental e foi um defensor dos direitos civis de longa data e líder da comunidade negra.


Mulheres membros que serviram como membros do gabinete, diplomatas dos Estados Unidos e vice-presidente

Até o momento, 16 congressistas atuaram como Ministras das Relações Exteriores, Embaixadoras, Secretárias de Gabinete e Vice-Presidente. Esta lista cronológica inclui 12 deputados e quatro senadores. Deles, apenas a representante Margaret Heckler (R-MA, 1967–1983) serviu como secretária de gabinete e embaixadora. A senadora Elizabeth Dole (R – NC, 2003–2009) serviu em dois diferentes cargos de secretária de gabinete sob dois presidentes diferentes. Kamala Devi Harris (D-CA, 2017–2021) se tornou a primeira mulher a servir como vice-presidente após fazer o juramento de posse em 20 de janeiro de 2021.

Nome do membroAdministração PresidencialPosição
Ruth Bryan Owen Primeira administração de Franklin D. Roosevelt Ministro dos Estados Unidos na Dinamarca, 1933-1936
Emily Taft DouglasSegunda Administração de Harry S. Truman Representante dos Estados Unidos na Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), 1950
Clare Boothe LucePrimeira administração de Dwight D. Eisenhower Embaixador dos Estados Unidos na Itália, 1953-1957
Clare Boothe LuceSegunda Administração de Dwight D. Eisenhower Embaixador dos Estados Unidos no Brasil, 1959–1959 *
Elizabeth DolePrimeira administração de Ronald ReaganSecretário de Transporte, 1983-1987
Millicent FenwickPrimeira administração de Ronald ReaganEmbaixador dos Estados Unidos nas Agências das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura, 1983–1985
Margaret M. HecklerPrimeira administração de Ronald ReaganSecretário de Saúde e Serviços Humanos, 1983-1985
Margaret M. HecklerSegunda Administração de Ronald ReaganEmbaixador dos Estados Unidos na Irlanda, 1986-1989
Elizabeth DoleAdministração de George H.W. arbustoSecretário do Trabalho, 1989-1990
Lynn MartinAdministração de George H.W. arbustoSecretário do Trabalho, 1991-1993
Donna ShalalaPrimeira e segunda administração de William Jefferson ClintonSecretário de Saúde e Serviços Humanos, 1993-2001
Corinne Claiborne (Lindy) BoggsSegunda Administração de William Jefferson ClintonEmbaixador dos Estados Unidos no Vaticano, 1997-2001
Carol Moseley-BraunSegunda Administração de William Jefferson ClintonEmbaixador dos Estados Unidos na Nova Zelândia, 1999-2001
Carol Moseley-BraunSegunda Administração de William Jefferson ClintonEmbaixador dos Estados Unidos em Samoa, 1999–2001
Diane WatsonSegunda Administração de William Jefferson ClintonEmbaixador dos Estados Unidos nos Estados Federados da Micronésia, 1999-2000
Constance A. MorellaPrimeira administração de George W. BushEmbaixador dos Estados Unidos na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, 2003-2004
Constance A. MorellaSegunda Administração de George W. BushEmbaixador dos Estados Unidos na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, 2004-2007
Hillary Rodham ClintonPrimeira administração de Barack ObamaSecretário de Estado, 2009-2013
Hilda L. SolisPrimeira administração de Barack ObamaSecretário do Trabalho, 2009-2013
Ellen O’Kane Tauscher Primeira administração de Barack ObamaSubsecretário de Controle de Armas e Segurança Internacional, Departamento de Estado, 2009–2012
Kamala Devi HarrisAdministração de Joseph R. Biden, Jr.Vice-presidente dos Estados Unidos da América

* Clare Boothe Luce foi confirmada como embaixadora no Brasil pelo Senado, mas renunciou antes do início de seu serviço.


Rotatividade no presidente & # 8217s & # 8220A Team & # 8221

A rotatividade do Presidente Trump & # 8217s & # 8220A Team & # 8221 foi de 92% em 20 de janeiro de 2021

O gráfico e a tabela a seguir refletem a rotatividade entre os cargos mais influentes dentro da diretoria executiva do presidente. Esses dados são compilados e monitorados por Kathryn Dunn Tenpas, membro não-residente sênior da Brookings, que se refere a este grupo de consultores como presidente & # 8217s & # 8220A Team. & # 8221 A lista de cargos que compõem a & # 8220A Team & # 8221 é com base nas edições do National Journal "Decision Makers" e a metodologia de Dunn Tenpas & # 8217s é descrita em detalhes em um relatório que ela publicou em janeiro de 2018. O gráfico e a tabela abaixo serão atualizados à medida que membros adicionais da & # 8220A Team & # 8221 partem de sua posições. É importante observar o seguinte:

  • Como a & # 8220A Equipe & # 8221 é composta por membros do gabinete executivo do presidente, ela não inclui secretários de gabinete.
  • A contagem da rotatividade entre a administração de Donald Trump & # 8217s está em andamento.
  • Cada posição na “Equipe A” é contada apenas uma vez. Se várias pessoas mantêm e saem da mesma posição (por exemplo, diretor de comunicações), apenas a partida inicial é rastreada / afeta a taxa de rotatividade. Para obter mais informações sobre essas instâncias, consulte a seção & # 8220 rotatividade em série & # 8221 abaixo.

Resumo e análise da rotatividade da equipe & # 8220A & # 8221 na administração Trump

A seguir está uma lista das saídas de nível sênior do escritório executivo do presidente desde o início da administração Trump (cada uma das posições da equipe 65 & # 8220A & # 8221 é contada apenas uma vez para a taxa de rotatividade, portanto, este gráfico inclui apenas a primeira pessoa a manter / sair de uma determinada posição). O texto destacado indica uma posição que passou por várias instâncias de rotatividade, consulte abaixo para obter mais detalhes.

Ano Posição Nome Trabalho Anterior Natureza da partida * Anúncio da data de partida Para onde? Sucessor
1 Diretor Sênior para a África, NSC Robin Townley fuzileiros navais Renunciou sob pressão (RUP) 2/10/2017 Sonoran Policy Group Cyril Sartor
1 Chefe de Gabinete e Secretário Executivo, NSC Keith Kellogg Defesa Cúbica Promovido 2/13/2017 Conselheiro de Segurança Nacional Interino Frederick Fleitz
1 Conselheiro de Segurança Nacional Michael Flynn Campanha Trump RUP 2/13/2017 Desconhecido H.R. McMaster
1 Assistente do Presidente (AP) e Conselheiro Sênior para Iniciativas Econômicas Dina Powell Goldman Sachs Promovido 3/15/2017 Conselheiro Adjunto de Segurança Nacional para Estratégia Desconhecido
1 Vice-Chefe de Gabinete Katie Walsh RNC RUP 3/30/2017 America First Policies, depois RNC (21/07/17) Kirstjen Nielsen
1 Conselheiro Adjunto de Segurança Nacional KT McFarland Analista de TV RUP 5/19/2017 A indicação para embaixador foi retirada / desconhecida Dina Powell / Ricky Waddell
1 AP e Diretor de Comunicações Michael Dubke Black Rock Group RUP 5/30/2017 Professor da Georgetown University, Black Rock Group Anthony Scaramucci **
1 Secretária de Imprensa Sean Spicer RNC RUP 7/21/2017 Grupo Mundial de Palestrantes Sarah Huckabee Sanders
1 Vice-secretário de imprensa principal Sarah Huckabee Sanders Campanha Trump Promovido 7/21/2017 Secretária de Imprensa Raj Shah
1 AP e Chefe de Gabinete do VP Josh Pitcock Capitol Hill Resignado 7/28/2017 Oráculo Nick Ayers
1 Chefe de Gabinete Reince Priebus RNC RUP 7/31/2017 Escritório de advocacia John kelly
1 Diretor Sênior de Inteligência, NSC Ezra Cohen-Watnick Governo dos EUA (DIA) RUP 8/2/2017 Oráculo Mike Barry
1 AP, estrategista-chefe e conselheiro sênior do presidente Steve Bannon meios de comunicação RUP 8/18/2017 Breitbart News Desconhecido
1 AP e Diretor de Ligação Pública George Sifakis Relações Governamentais RUP 8/18/2017 Ideagen Justin Clark
1 Vice-AP e Diretor de Advance Presidencial George Gigicos Consultando RUP 8/22/2017 Consultando Robert L. Peede
1 Conselheiro de Segurança Nacional para VP Andrea Thompson Grupo McChrystal Promovido 9/11/2017 Conselheiro Especial no Escritório de Planejamento de Políticas, Departamento de Estado dos EUA Tenente-general (aposentado) Keith Kellogg, Jr.
1 AP e Diretor de Comunicações Estratégicas Hope Hicks Organização Trump Promovido 9/12/2017 Diretor de Comunicações ** Mercedes Schlapp
1 DAP e Diretor Adjunto de Comunicações e Diretor de Pesquisa Raj Shah RNC Promovido 9/12/2017 Vice-secretário de imprensa principal Desconhecido
1 Vice-AP e Diretor de Operações do Salão Oval Keith Schiller Organização Trump RUP 9/20/2017 Consultoria de Segurança Privada Jordan Karem
1 Vice-AP e Vice-Conselheiro da Casa Branca Greg Katsas Escritório de advocacia Resignado 11/28/2017 Juiz federal, DC Circuit Uttam Dhillon
1 AP e Diretor de Comunicações, Office of Public Liaison Omarosa Manigault Reality Television RUP 12/13/2017 Grande Irmão Celebridade Posição abolida
1 Vice-Diretor do Conselho de Política Interna e Diretor de Política Orçamentária Paul Winfree Fundação Heritage Resignado 12/15/2017 Fundação Heritage Lance Leggitt
1 AP e Subchefe de Gabinete para Políticas Rick Dearborn Equipe do Senado dos EUA Resignado 23/12/2017 anunciada renúncia, partiu em 13/03/2018 The Cypress Group Chris Liddell
Ano Posição Nome Trabalho Anterior Natureza da partida * Anúncio da data de partida Para onde? Sucessor
2 AP e Secretário de Equipe Rob Porter Equipe do Senado dos EUA RUP 2/7/2018 Desconhecido Derek Lyons
2 Diretor Sênior de Assuntos Legislativos, NSC Daniel Greenwood fuzileiros navais Promovido 2/9/2018 Mudança lateral para Vice-AP e Vice-Diretor de Assuntos Legislativos Paul J. Miller
2 AP e Diretor de Pessoal Presidencial John DeStefano Funcionários da Câmara dos Representantes dos EUA Promovido 2/9/2018 AP e advogado do presidente supervisionando a ligação pública, o pessoal e os assuntos políticos Sean Doocey (DAP)
2 AP para iniciativas intergovernamentais e tecnológicas Reed Cordish Imobiliária Resignado 2/16/2018 Parceiro, Empresas Cordish Brooke Rollins
2 AP e Diretor do Conselho Econômico Nacional Gary Cohn Goldman Sachs Resignado 3/6/2018 Desconhecido Larry Kudlow
2 Diretor CIA Mike Pompeo Membro, Câmara dos Representantes (R-KS) Promovido 3/13/2018 secretário de Estado Gina Haspel
2 DAP e Diretor de Assuntos Intergovernamentais Justin Clark Campanha Trump Promovido 3/13/2018 Diretor, Escritório de Ligação Pública da Casa Branca Douglas Hoelscher
2 Diretor Adjunto da CIA Gina Haspel CIA Promovido 3/13/2018 Diretor CIA Vaughan Bishop
2 AP e Diretor de Iniciativas Estratégicas Chris Liddell WME / IMG Promovido 3/19/2018 Vice-Chefe de Gabinete Desconhecido
2 AP para segurança interna e contraterrorismo Thomas Bossert Atlantic Council RUP 4/10/2018 Desconhecido Doug Fears ***
2 DAP e Diretor de Política e Coordenação Interinstitucional Carlos Diaz-Rosillo Universidade de Harvard Promovido 6/19/2018 Vice-presidente sênior, National Endowment for the Humanities Desconhecido
2 DAP e Conselheiro Sênior do Chefe de Gabinete Sean Cairncross RNC Promovido Desconhecido (nomeado para MCC 1/5/18) Millennium Challenge Corp. Desconhecido
2 Diretor Adjunto, Conselho Econômico Nacional e Assuntos Econômicos Internacionais Everett Eissenstat Senador Orrin Hatch (R-UT) Resignado 7/15/2018 General Motors Clete Willems
2 Diretor de Assuntos Legislativos da AP e da Casa Branca Marc Short Campanha Trump Resignado 7/20/2018 Estratégias Guidepost e UVA Cavaleiro shahira
2 DAP e Vice-Chefe de Gabinete do Vice-Presidente Jen Pavlik Gabinete do Governador Pence Resignado Agosto de 2018 Keystone Desconhecido
2 Conselho do Presidente Donald McGahn Campanha Trump Resignado 10/17/2018 Jones Day Pat Cipollone
2 SAP e diretor de comunicações da primeira-dama Stephanie Grisham Campanha Trump Promovido Novembro de 2018 Subchefe de Gabinete de Comunicações Desconhecido
2 DAP e Diretor de Gestão da Casa Branca, Escritório de Administração Marcia Lee Kelly RNC Resignado Novembro de 2018 Campanha de reeleição Trump Monica Block
2 DAP e Diretor Político Bill Stepien Campanha Trump Resignado 12/7/2018 Campanha de reeleição Trump Brian Jack
2 Diretor OMB Mick Mulvaney Membro, Câmara dos Representantes (R-SC) Promovido 12/14/2018 Chefe de Gabinete em exercício Russell Vought
Ano Posição Nome Trabalho Anterior Natureza da partida * Anúncio da data de partida Para onde? Sucessor
3 AP e Diretor do Conselho de Política Doméstica Andrew Bremberg RNC Promovido Janeiro de 2019 Representante dos EUA na ONU em Genebra Joe Grogan
3 Administrador, OIRA Neomi Rao George Mason Law School Resignado 3/13/2019 Juiz Federal, Circuito D.C. Paul Ray
3 SAP e Diretor de Estrutura Organizacional e Capital Humano Kirk Ryan Marshall Campanha Trump Promovido Março de 2019 DAP e Secretário Adjunto de Gabinete para Estrutura Organizacional Desconhecido
3 Membro do Conselho de Consultores Econômicos da Casa Branca Richard Burkhauser Professor Resignado Maio de 2019 Cornell University Desconhecido
3 Diretor Associado de Recursos Naturais, Energia e Ciência OMB James P. Herz Senior Policy Analyst, Budget Committee House of Representatives Promovido 6/1/2019 Chief Performance Officer, The Department of Energy Desconhecido
3 Chair, White House Council of Economic Advisers Kevin Hassett American Enterprise Institute Resigned 6/2/2019 Desconhecido Tomas Philipson (acting)
3 DAP and Cabinet Secretary William McGinley Jones Day Resigned 6/28/2019 (July departure) Vogel Group Kristan King Nevins
3 Senior Director for Europe and Russia, NSC Fiona Hill Brookings Institution Resigned 6/17/2019 (August departure) Desconhecido Tim Morrison
3 Director of National Intelligence Dan Coats U.S. Senator RUP 7/28/2019 King and Spalding John Ratcliffe
3 AP and Special Representative for International Negotiations Jason Greenblatt Trump Organization Resigned 9/5/2019 Desconhecido Avi Berkowitz
3 Senior Director for Asia, NSC Matthew Pottinger U.S. Marine Corps Promovido 9/22/2019 Deputy National Security Adviser Desconhecido
Ano Posição Nome Prior Job Nature of departure* Date of departure announcement Where to? Successor
4 Deputy AP and Deputy Communications Director and Research Director Jessica Ditto Office of Ky. Gov. Matt Bevin Trump campaign Resigned 3/30/2020 Private sector Desconhecido
4 AP and Chief of Staff to the First Lady Lindsay Reynolds The LBR Group/event planning Resigned 4/6/2020 Family time Stephanie Grisham
4 AP and Director of Social Media Dan Scavino Trump campaign Promovido 4/21/2020 AP and Deputy Chief of Staff for Communications Desconhecido
4 Deputy AP for Legislative Affairs and Senate Deputy Director Amy Swonger Invariant GR, Principal Promovido 6/5/2020 AP and Acting Director of the Office of Legislative Affairs Desconhecido
4 Counselor to the President Kellyanne Conway Trump campaign Resigned 8/24/2020 Desconhecido Desconhecido
4 DAP and Senior Director for South and Central Asia Lisa Curtis Heritage Foundation Resigned 1/8/2021 Center for New American Security Desconhecido
SUMMARY: 60/65 (92%) “A Team” positions have turned over.
* Author’s note: The departure status was difficult to determine in some cases because media reports were often at odds with an individual’s claim that they were resigning. In the end, the category “resigned under pressure” was created to capture the general sentiment at the time of their departure. Highlighted text indicates a position that went through multiple instances of turnover see the “Serial turnover” section below for more details.
** Author’s note: Anthony Scaramucci was communications director for 11 days. He was succeeded by Hope Hicks, who resigned Feb. 28, 2018. On July 5, 2018, Bill Shine was appointed to the White House communications director role with a slightly different official title, “Assistant to the President and Deputy Chief of Staff for Communications” he resigned on March 8, 2019. Stephanie Grisham subsequently took over both the communications director and press secretary roles.
*** Author’s note: After Thomas Bossert’s departure, incoming National Security Adviser John Bolton folded the position of “AP for Homeland Security and Counterterrorism” into the National Security Council with the new title of “Homeland Security and Counterterrorism Advisor.”
Sources: Multiple news websites, LinkedIn, WhiteHouse.gov, and other government websites.

Serial turnover within the Trump “A Team”

The turnover data above include only the president’s initial team of advisers and when one departs, the position falls out of the sample. One of the limitations of this approach is that it does not consider multiple departures within a single position, a common phenomenon within the Trump team. Set out below are the “A Team” positions that have had more than two occupants.

45% of President Trump’s “A Team” departures have undergone serial turnover as of January 20, 2021

Posição Original Replacement 1 Replacement 2 Replacement 3 Replacement 4 Replacement 5 Replacement 6
Chief of Staff Reince Priebus John Kelly Mick Mulvaney (acting) Mark Meadows
Deputy Chief of Staff** Katie Walsh Kirstjen Nielsen Zachary Fuentes Emma Doyle John Fleming
Chief of Staff to the VP Josh Pitcock Nick Ayers Marc Short
Chief of Staff to the First Lady Lindsay Reynolds Stephanie Grisham Desconhecido
Communications Director* Michael Dubke Anthony Scaramucci Hope Hicks Bill Shine Stephanie Grisham Alyssa Farah Desconhecido
Press Secretary Sean Spicer Sarah Huckabee Sanders Stephanie Grisham Kayleigh McEnany
Director of Strategic Communications Hope Hicks Mercedes Schlapp Desconhecido
Principal Deputy Press Secretary Sarah Huckabee Sanders Raj Shah Hogan Gidley Brian R. Morgenstern
Director of Public Liaison George Sifakis Justin Clark Timothy Pataki
Director of Oval Office Operations Keith Schiller Jordan Karem Madeleine Westerhout Nicholas F. Luna
Director of Presidential Personnel John DeStefano Sean Doocey John McEntee
Staff Secretary Rob Porter Derek Lyons Desconhecido
Director of Presidential Advance George Gigicos Robert L. Peede Max Miller Desconhecido
Deputy White House Counsel** Greg Katsas Uttam Dhillon Patrick Philbin
National Security Adviser Michael Flynn HR McMaster John Bolton Robert C. O’Brien
Deputy National Security Adviser KT McFarland Dina Powell/Ricky Waddell Nadia Schadlow Mira Ricardel Charles Kupperman Matthew Pottinger/Victoria Coates*** Desconhecido
AP for Homeland Security and Counterterrorism Thomas Bossert Doug Fears Peter Brown Julia Nesheiwat
Chief of Staff and Executive Secretary, NSC Keith Kellogg Frederick Fleitz Joan Virginia O’Hara Matthias Mitman
Senior Director of Intelligence, NSC Ezra Cohen Watnick Michael Barry Michael Ellis
Senior Director for Europe and Russia, NSC Fiona Hill Tim Morrison Andrew Peek Tom Williams Ryan Tully Desconhecido
Senior Director for Africa, NSC Derek Harvey Cyril Sartor Elizabeth Erin Walsh
Director of Domestic Policy Council Andrew Bremberg Joe Grogan Brooke Rollins (acting)
Deputy Director, National Economic Council and International Economic Affairs Everett Eissenstat Cletus Willems Kelly Ann Shaw Thomas Storch Francis Brooke
Chair, White House Council of Economic Advisers Kevin Hassett Tomas Philipson (acting) Tyler Goodspeed (acting) Desconhecido
Deputy Director of the Domestic Policy Council and Director of Budget Policy Paul Winfree Lance Leggitt Jenniver Bardley Lichter
White House Director of Legislative Affairs Marc Short Shahira Knight Eric Ueland Amy Swonger
AP for Intergovernmental and Technology Initiatives Reed Cordish Brooke Rollins Desconhecido
SUMMARY: 27/60 (45%) “A Team” departures have turned over twice or more.
* Author’s note: For the purposes of this study, we count Michael Dubke as the first communications director, since Sean Spicer was serving in a temporary capacity until the Trump administration filled the job with a permanent candidate.
** Author’s note: Notice that there are multiple deputies under the chief of staff and White House counsel. The data reflect an attempt to track just a single deputy position and note the successor. However, there is minimal publicly available information on presidential staffing. It is also the case that a new chief of staff may not have a “first among equals” deputy chief of staff, such that the role may have changed since the original occupant. The same is true for White House Counsel. While Greg Katsas may have been the “first among equals” among the Deputy White House Counsel positions in 2017, the role may have changed under the new White House Counsel, Pat Cipollone.
*** Author’s note: Upon the departure of former Deputy National Security Adviser Charles Kupperman, National Security Adviser Robert C. O’Brien divided the duties of that position between Matthew Pottinger and Victoria Coates. On Feb. 20, 2020, the National Security Council said that Coates had left the position and been reassigned as a senior adviser to Energy Secretary Dan Brouillette on Jan. 7, reports indicated that Pottinger had resigned.

Assista o vídeo: Bucaram: Auge y Caida