Jonathan Trumbull

Jonathan Trumbull

Jonathan Trumbull serviu como presidente da Suprema Corte de Connecticut de 1766 a 1769, depois como governador de 1769 a 1783. Ele foi o único dos governadores do pré-guerra que continuou a servir durante todo o conflito, sem dúvida por causa de seu fervor apoio do lado colonial em disputas com a Grã-Bretanha. Trumbull foi um dos conselheiros mais próximos de George Washington. O termo "Jonathan" ou "Irmão Jonathan" era comumente usado na época para denotar um americano ou neo-inglês, derivado do refrão frequente de Washington de "Vamos perguntar ao irmão Jonathan" (significando Trumbull) quando confrontado com um problema difícil.


Trumbull, Jonathan, Sr.

TRUMBULL, JONATHAN, SR. (1710-1785). Governador de Connecticut. Bisneto do fundador da Família Trumbull em Connecticut, Jonathan mudou a grafia de seu nome de Trumble em 1766. Tendo se formado no Harvard College em 1727, ele estava se preparando para o ministério quando seu irmão mais velho, Joseph, morreu em 1731 Joseph era sócio do pai deles em um grande negócio mercantil no Líbano, Connecticut, e Jonathan sentiu que era seu dever sucedê-lo nessa responsabilidade. Em 1760, ele era uma figura importante no comércio da colônia, mas uma crise de crédito durante a depressão que se seguiu à guerra final francesa e indiana o deixou praticamente falido em 1762. Suas dificuldades econômicas não afetaram sua posição entre os eleitores de Connecticut, Contudo. Ele cresceu constantemente na política e, em 1766, tornou-se vice-governador e presidente do tribunal. Com a morte do governador William Pitkin em outubro de 1769, Trumbull assumiu o cargo de governador, cargo para o qual era reeleito anualmente até sua aposentadoria voluntária em 1784, um ano antes de sua morte.

Um forte defensor dos direitos coloniais e um dos primeiros defensores da independência, Trumbull foi um pilar da causa Patriota. Ele foi o único governador colonial a manter seu cargo mesmo depois que a colônia ganhou sua independência e se tornou um estado, e o único governador a servir durante a guerra. Connecticut foi uma importante fonte de material de guerra, especialmente durante os primeiros dois anos do conflito. A principal contribuição de Trumbull para o esforço de guerra foi organizar seus recursos de alimentos, roupas e munições para uso do exército do general George Washington, um trabalho para o qual sua experiência e conexões como comerciante o prepararam bem. Ele era uma figura tão importante que recebia em média três cartas por mês de Washington durante esse período. (O primeiro comissário-geral de Washington foi o filho do governador, Joseph Trumbull, e o segundo foi outro homem de Connecticut, Jeremiah Wadsworth. O ataque à costa de Connecticut em julho de 1779 foi motivado pelo desejo dos britânicos de encerrar as contribuições do estado ao exército rebelde.)

Trumbull teve que lidar com a oposição política em casa, onde suas políticas pareciam favorecer grupos mercantis e comerciais em detrimento de fazendeiros e artesãos. Também houve rumores de que ele estava negociando secretamente com o inimigo. Nas eleições para governador de 1780 a 1783, sua maioria popular foi reduzida a uma mera pluralidade, mas a Assembleia Geral votou para mantê-lo no cargo a cada ano. Em janeiro de 1782, ele exigiu uma investigação legislativa. Ele foi completamente inocentado, e a investigação encontrou evidências de que os rumores eram inspirados pelo inimigo. Ele tinha cerca de 1,50 m de altura, roupas e maneiras austeras, e muito o que o viajante francês, o marquês de Chastellux, chamou de "o grande magistrado de uma pequena república".

Escrevendo no Dicionário de biografia nacional, o historiador Bruce C. Daniels observa o seguinte:

Em vez de cortejar eleitores e ouvir suas opiniões, ele esperava a deferência que sentia ter conquistado ao longo de uma vida inteira de serviço. Mais digno e reservado do que arrogante, Trumbull, no entanto, parecia distante e frio para o novo tipo de eleitor participativo que emergiu durante a era revolucionária - um grande líder de um movimento cuja vitalidade interior escapou tragicamente de seu conhecimento.

Trumbull se aposentou em maio de 1784 em face de certa derrota eleitoral. Ele passou seus últimos quinze meses corrigindo seus assuntos pessoais há muito negligenciados.

No século XIX, vários biógrafos afirmaram erroneamente que Trumbull era o protótipo de "Irmão Jonathan", o nome inventado por historiadores whig para descrever seu ideal de cidadão simples da república incipiente. Poucas imagens de Trumbull poderiam estar mais longe da verdade.


Jonathan Trumbull - História

John Trumbull, Detalhe de Jonathan Trumbull, Sr., óleo sobre madeira - Yale University Art Gallery

Em 17 de agosto de 1785, o primeiro governador de Connecticut, Jonathan Trumbull, morreu. Comerciante, juiz e político, Trumbull teve a distinção de servir como o 28º governador da colônia antes da Revolução Americana e, em seguida, servir como o primeiro governador do estado. Trumbull viu Connecticut em um de seus momentos mais desafiadores, seu serviço, e de seus herdeiros, ao estado deixou uma marca em Connecticut e seu lugar na nova nação.

Nascido em 1710 em uma família de comerciantes no Líbano, a carreira política de Trumbull começou após ser eleito para a Assembleia Geral de Connecticut em 1736. Ele se tornou vice-governador de William Pitkin em 1766 e governador após a morte de Pitkin três anos depois. Durante seu mandato como governador da colônia, Trumbull era conhecido por manter um temperamento equilibrado ao mediar disputas e pela forma como convocou os residentes de Connecticut para fornecer provisões para o exército continental durante a Guerra Revolucionária.

Após o fim da guerra, Trumbull caiu em desgraça com o público. Sua tendência para aumentar os impostos durante a Revolução tornou-se um risco após o seu término e, em 1784, tendo esgotado sua influência política, ele foi forçado a se aposentar. A vida privada deu pouco conforto ao ex-governador, que perdera parentes durante os anos de guerra e ainda lidava com dívidas enormes contraídas em seus primeiros anos como comerciante.

Vários filhos de Trumbull tiveram carreiras de sucesso. Seu filho mais velho, Jonathan, tornou-se governador de Connecticut, enquanto o filho mais novo, John, tornou-se um pintor famoso. O terceiro Trumbull a alcançar o posto político mais alto de Connecticut, o neto de Jonathan, Joseph Trumbull, venceu a eleição para governador de 1849.


Jonathan Trumbull

Jonathan Trumbull
Onde você está?
De 1768 a 1784
Jonathan Trumbull orienta o povo de Connecticut
à independência como governador real da colônia.
O governador Trumbull é o único governador colonial
para ficar com os patriotas durante
a Revolução Americana.
Ele organiza a energia e engenhosidade de seus cidadãos
para fazer as armas, a comida e as roupas para
Exército Continental de George Washington,
ganhando assim a Connecticut o título de honra de
"O Estado de Provisionamento" depois das colônias
ganhar sua independência e se tornar
"Irmão Jonathan" ao presidente Washington.
Escultura de Jonathan Trumbull por Randy Nelson.
Tornado possível por meio de uma concessão de
The Hartford Courant Foundation, 1996

Erigido em 1996 pela Fundação Hartford Courant.

Tópicos e séries. Este marcador histórico está listado nestas listas de tópicos: Patriots & Patriotism & bull War, US Revolutionary. Além disso, está incluído na lista da série Ex-presidentes dos EUA: # 01 George Washington. Um ano histórico significativo para esta entrada é 1768.

Localização. 41 e 45,965 e # 8242 N, 72 e 40,342 e # 8242 W. Marker está localizado em Hartford, Connecticut, no condado de Hartford. O Marker pode ser alcançado na Main Street perto do Central

Row, à direita ao viajar para o norte. Localizado no terreno da Old State House de Connecticut. Toque para ver o mapa. O marcador está neste endereço postal ou próximo a este: 800 Main Street, Hartford CT 06103, Estados Unidos da América. Toque para obter instruções.

Outros marcadores próximos. Pelo menos 8 outros marcadores estão a uma curta distância deste marcador. George Washington (a poucos passos deste marcador) Old State House (a poucos passos deste marcador) The Tower Clock (a poucos passos deste marcador) As Ordens Fundamentais de Connecticut (a poucos passos deste marcador) Alexis de Tocqueville (a poucos passos deste marcador) Governor's Foot Guard (a uma distância de gritar deste marcador) O Primeiro Encontro de Washington e Rochambeau (a uma distância de gritando deste marcador) um marcador diferente também denominado Governor's Foot Guard (a uma distância de gritar deste marcador). Toque para obter uma lista e um mapa de todos os marcadores em Hartford.

Veja também . . .
1. Jonathan Trumbull da Biblioteca Estadual de Connecticut. (Enviado em 18 de fevereiro de 2012, por Michael Herrick de Southbury, Connecticut.)
2. Jonathan Trumbull na Wikipedia. (Enviado em 18 de fevereiro de 2012, por Michael Herrick de Southbury, Connecticut.)


Jonathan Trumbull

& # 8220O Estado da Constituição & # 8221 & # 8220 O Estado da noz-moscada & # 8221 & # 8220 O Estado das Provisões & # 8221
A obtenção e entrega de suprimentos para o Exército Continental de George Washington é atribuída a Jonathan Trumbull

Doado por The Jennie e Ethel Mallett Memorial Trust
Curadores O Honorável Abram H. Tellalian, Jr. Fleet National Bank
Dedicado em novembro de 2002

Bronze do escultor John Janvrin Blair e Jozef Custom Iron Works, Inc.
Coordenado por três administrações municipais Primeiros Seletores David A. Wilson & # 8211 Kenneth S. Halaby & # 8211 Raymond G. Baldwin, Jr.

Tópicos Este marcador histórico está listado nestas listas de tópicos: Era Colonial & Bull Government & Politics & Bull War, US Revolutionary. Uma data histórica significativa para esta entrada é 22 de novembro de 2002.

Localização. 41 e 15.428 e # 8242 N, 73 e 13.156 e # 8242 W. Marker está localizado em Trumbull, Connecticut, no condado de Fairfield. Marker está na interseção de Church Hill Road (Connecticut Route 127) e Main Street (Connecticut Route 111), à esquerda ao viajar para o norte na Church Hill Road. Localizado na frente de

Câmara Municipal de Trumbull. Toque para ver o mapa. O marcador está neste endereço postal ou próximo a este: 5866 Main Street, Trumbull CT 06611, Estados Unidos da América. Toque para obter instruções.

Outros marcadores próximos. Pelo menos 8 outros marcadores estão dentro de 2 milhas deste marcador, medidos em linha reta. Memorial dos Veteranos de Trumbull (a poucos passos deste marcador) Memorial da Primeira Guerra Mundial Trumbull (a uma distância de gritar deste marcador) Saudação às Mulheres Dia dos Veteranos de 1999 (a uma distância de gritar deste marcador) A Biblioteca Trumbull (cerca de 600 pés de distância, medida em uma linha direta) Long Hill Memorial da Primeira Guerra Mundial (aproximadamente 1 milhas de distância) Trumbull Volunteer Fire Company # 1 (aproximadamente 2,5 milhas de distância) Tashua Hills (aproximadamente 2,5 milhas de distância) Em memória do tenente Rodney L. Stokes e Sgt. Julius G. Skyberg (aproximadamente 2,5 km de distância). Toque para obter uma lista e mapa de todos os marcadores em Trumbull.

Veja também . . . Jonathan Trumbull da Biblioteca Estadual de Connecticut. (Enviado em 9 de janeiro de 2010, por Michael Herrick de Southbury, Connecticut.)


Jonathan Trumbull - História

Jonathan Trumbull, Sr. nasceu em 12 de outubro de 1710 no Líbano, Connecticut, o segundo filho de Joseph e Hannah (Higley) Trumble (sic). Ele recebeu sua educação inicial do segundo ministro da cidade, Samuel Welles. Welles mudou-se para Boston pouco antes de Trumbull atingir a idade universitária, o que pode explicar por que ele estudou em Harvard em vez de Yale, que era mais perto de casa e mais barata. Ele completou seus estudos em 1727 e em 1731 estava considerando servir como ministro em Colchester, Connecticut. Seus planos foram frustrados, porém, pela morte no mar de seu irmão mais velho, Joseph, e Jonathan assumiu o lugar de seu irmão nos negócios da família.

Quatro anos depois, em 9 de dezembro de 1735, Jonathan Trumbull casou-se com Faith Robinson, filha do Rev. John Robinson de Duxbury, Massachusetts. Juntos, eles tiveram quatro filhos e duas filhas.

Ao longo das décadas, Trumbull desenvolveu um amplo negócio de comércio. Ao contrário da maioria dos comerciantes coloniais, que passavam por intermediários em Nova York e Boston, ele estabeleceu conexões diretas com comerciantes na Grã-Bretanha. Na década de 1760, o negócio de Trumbull era muito bem-sucedido. No entanto, em 1766 ele começou a sofrer perdas irreparáveis ​​no comércio e em 1769 ele estava praticamente falido e aposentou-se do negócio.

Apesar de sua posição financeira comprometida, a Assembleia Geral de Connecticut elegeu o governador Trumbull em 1769 após a morte de William Pitkin. Trumbull teve uma longa carreira na política e no serviço público, tendo ingressado pela primeira vez na Assembleia Geral em 1733 e atuado como orador em 1739. No início das hostilidades com a Grã-Bretanha em 1775, Trumbull foi o único governador a apoiar o cargo das colônias. Há muito ele apoiava os direitos coloniais e, durante a guerra, forneceu ao General Washington alimentos, roupas e munições. Trumbull permaneceu na cadeira do governador até sua aposentadoria em 1784. Sua ilustre vida chegou ao fim em 17 de agosto de 1785.

Escopo e Conteúdo

A coleção consiste principalmente de correspondência, cartas e material de apoio escrito em papéis pessoais e oficiais. Essa correspondência é organizada cronologicamente. Também volumosos são os documentos relativos aos negócios comerciais da Trumbull: notas promissórias, conhecimentos de embarque e contas. De especial interesse são as notas que Trumbull recebeu em sermões, a maioria dos quais foram proferidos na igreja no Líbano, Connecticut, ao longo de sessenta anos, de 1724 até sua morte em 1785. Alguns correspondentes notáveis ​​incluem Eleazer Fitch, Joseph Trumbull, Jonathan Trumbull, Jr., Benedict Arnold, George Washington, James Bowdoin e John Newcomb.

Arranjo

Os materiais são organizados em três séries baseadas principalmente na forma.

Série I: Correspondência consiste em correspondência escrita por e para Jonathan Trumbull, junto com alguns documentos legais relativos a Joseph Trumble (sic), uma pasta de recortes de autógrafos e uma cópia de Relation of the Pequot Wars de Lion Gardiner.

Série II: Contas, Faturas e Recibos consiste em notas promissórias, conhecimentos de embarque e contas.

Série III: notas de sermões, livros de memorando, diários consiste em anotações que Jonathan Trumbull fez em sermões, livros de memorandos, diários e relatos.

A coleção é organizada cronologicamente dentro de cada série.

Restrições

Restrições de acesso

Não há restrições de acesso à coleção.

Restrições de uso

O uso do material requer conformidade com os regulamentos do Centro de Pesquisa da Sociedade Histórica de Connecticut


Trumbull, Jonathan, Jr.

TRUMBULL, JONATHAN, JR. (1740-1809). Paymaster General, controlador do Tesouro, secretário militar de Washington. Connecticut. Filho e homônimo do governador Jonathan Trumbull Sênior e parente de outros membros famosos da Família Trumbull, Jonathan Jr. entrou na Harvard College aos 15 anos e se formou em 1759. Como seu irmão mais velho, Joseph, ele ingressou no negócio mercantil da família em Líbano, Connecticut, e o dirigiram depois de 1767, quando seu pai se envolveu mais na política de resistência às políticas imperiais britânicas. Seus vizinhos o elegeram vereador da cidade em 1770 e o enviaram à Assembleia Geral em 1774 e 1775. Em 28 de julho de 1775, o Congresso nomeou-o tesoureiro-geral do Departamento do Norte, um cargo difícil que ocupou até 29 de julho de 1778. Naquela época ele renunciou para acertar as contas de seu irmão, Joseph, que havia sido comissário geral do Exército Continental e que faleceu em 23 de julho.

Em 3 de novembro de 1778, o Congresso o elegeu por unanimidade como o primeiro controlador do tesouro, e ele serviu por seis meses até renunciar em abril de 1779. Em novembro, ele recusou o cargo de comissário do conselho do tesouro. Quando Alexander Hamilton pediu para deixar o estado-maior do general George Washington em fevereiro de 1781, Washington escolheu Trumbull como sucessor de Hamilton. Nomeado tenente-coronel e secretário militar em 8 de junho de 1781, Trumbull serviu durante a campanha de Yorktown e até o fim da guerra. Ele renunciou em 23 de dezembro de 1783 e voltou ao Líbano para cuidar de seus assuntos pessoais.

Um forte defensor da Constituição federal, Trumbull foi eleito para os três primeiros congressos do novo governo e tornou-se presidente da Câmara dos Representantes em outubro de 1794. Ele serviu três anos no Senado (1794-1796), renunciando em junho de 1796, quando eleito vice-governador de Connecticut. Ele sucedeu ao falecido governador Oliver Wolcott em dezembro de 1797 e ocupou o cargo até morrer de hidropisia em 7 de agosto de 1809. Entre seus últimos atos políticos estava sua recusa em autorizar o uso da milícia de Connecticut para fazer cumprir a Lei de Embargo, que encerrou todos os americanos portos para o comércio exterior. Embora um forte nacionalista, em janeiro de 1809 ele desafiou o Ato do Congresso (1807) por considerá-lo uma violação dos direitos dos estados. O ato foi revogado em março de 1809.


JONATHAN TRUMBULL

Trumbull. um terrível fracasso como comerciante, mas muito estimado como governador, foi residente ao longo da vida no Líbano. Três anos depois de se formar em Harvard em 1727, ele foi licenciado como ministro congregacional, mas o ministério não era para ser sua vocação. Em julho de 1731, ele e seu irmão Joseph (1705-1732) formaram uma sociedade mercantil. Depois que Joseph se perdeu no mar, Jonathan se tornou um comerciante em tempo integral por conta própria.

Um servidor público comprometido, ele serviu fielmente sua cidade, igreja e colônia. Sempre interessado em atividades intelectuais, ele ajudou a fundar uma biblioteca e uma escola particular no Líbano. Em 1733, o Líbano o elegeu deputado à assembléia. Em 1740, a colônia o escolheu para a câmara alta - o assistente mais jovem no Connecticut do século XVIII. Desfrutando de uma carreira legislativa extremamente ativa, ele freqüentemente aceitava designações para comitês e redigia relatórios. Jamais ocioso, ele também foi juiz de paz e quorum, juiz do condado, sucessões e tribunais superiores e coronel do Décimo Segundo Regimento. Em 1735 ele se casou com Faith Robinson (1718-1780) de Duxbury. Massachusetts, com quem teve seis filhos. Todos os quatro filhos, Joseph (1736-1778), Jonathan Jr., (1740-1809), David (1750-1822) e John (1756-1843), desempenharam papéis ativos durante a Guerra Revolucionária.

De 1731 a 1749, ele operou como um comerciante do interior, vendendo para clientes no Líbano e nas cidades vizinhas mercadorias que comprava em Boston. Provavelmente no final de 1749, com Elisha Williams (1694-1755) e Joseph Pitkin (1696-1762), ele formou uma sociedade que logo adquiriu grandes dívidas na tentativa de um comércio direto com a Inglaterra. Uma empresa posterior, fundada em 1764 e composta por Trumbull, filho Joseph, e Eleazer Fitch (1726-1796), também tentou, mas não conseguiu realizar um lucrativo comércio inglês.

Um forte oponente da Lei do Selo, Trumbull e outros assistentes saíram em 1765 quando o governador Thomas Fitch fez o juramento de apoio exigido. Em 1766, Trumbull foi eleito vice-governador e, em 1769, governador. O único governador colonial em exercício a servir durante a guerra, ele estabeleceu uma relação estreita com o general Washington, fornecendo grandes quantidades de alimentos e armas para o exército continental. Trabalhador incansável, ele converteu cerca de 1.200 reuniões do Conselho de Segurança, mas grande parte do fardo de administrar o estado recaiu sobre ele. Em 1784, quando se aposentou do serviço público, estando perfeitamente ciente da desunião que havia atormentado a causa americana, ele exortou seus conterrâneos a estabelecer um governo central muito mais forte.

Seus esforços ajudaram muito a tornar Connecticut o & # 8220Provisions State & # 8221 da Revolução Americana, bem como um grande contribuinte de homens e armas. Sua liderança forte e eficaz como governador durante os anos críticos da Revolução e sua notável perspicácia política produziram uma mudança significativa no poder relativo do governador e da assembléia e & # 8220 o atribuíram ao primeiro lugar entre os patriotas. & # 8221

Para leitura adicional Roth. David M. Connecticut e # 8217s Governador da Guerra, Jonathan Trumbull. Chester, Connecticut, 1974.
Trumbull, Jonathan. Jonathan Trumbull: Governador de Connecticut. 1769-1784. Boston, 1919.


Governador Jonathan Trumbull para John Adams e George Wythe, 25 de março de 1776

Dois relatos de perdas por hostilidades cometidas pela Marinha Ministerial, que surgiram desde o meu último, estão incluídos. Eu o felicito sinceramente pelo sucesso do General Washington e pela retirada vergonhosa de nossos Inimigos de Boston, que exigiram nossa humilde admiração e elogios ao Diretor supremo de todos os eventos por sua maravilhosa interposição de nossa ajuda. - Tirania e opressão têm uma tendência natural de mover os colonos para uma separação da Grã-Bretanha. Nada mais poderia induzi-los a um evento tão distante de seus pensamentos ou desígnios. Queimar e destruir nossas cidades, roubar nossas propriedades, pisotear e profanar lugares dedicados à adoração e serviço divinos, e o tratamento cruel das pessoas tão infelizes que caíram em suas mãos, são injúrias da primeira Magnitude.ー Os prisioneiros sob nossa custódia encontram entretenimento generoso. Não é hora da lei da retaliação: deveria acontecer?ー Toda arte sutil, assim como armas são usadas contra nós ー Que Deus impeça suas Operações, e transforme seus conselhos em tolice ー Preserve e na retirada vergonhosa de nossos Inimigos de Boston, Que exigem nossa orientação em seus Conselhos públicos. Eu sou, com grande estima e consideração, senhores [& amp: c.]


John Trumbull

Nossos editores irão revisar o que você enviou e determinar se o artigo deve ser revisado.

John Trumbull, (nascido em 6 de junho de 1756, Líbano, Connecticut, EUA - morreu em 10 de novembro de 1843, Nova York, Nova York), pintor, arquiteto e autor americano, cujas pinturas dos principais episódios da Revolução Americana formam um registro único disso eventos e participantes do conflito.

Trumbull era filho do governador de Connecticut, Jonathan Trumbull (um primo de primeiro grau do poeta John Trumbull). Uma lesão de infância no olho esquerdo o deixou praticamente monocular. Depois de se formar no Harvard College em 1773, ele trabalhou como professor. Durante a Revolução Americana, ele serviu como assessor do General George Washington e alcançou o posto de coronel.

Em 1780, Trumbull foi para Londres via França, mas, em represália pelo enforcamento do agente britânico Major John André pelos americanos, ele foi preso lá. Uma vez liberado, ele voltou para casa, mas posteriormente voltou para Londres em 1784 para estudar com o pintor Benjamin West.

Por sugestão de West e com o incentivo de Thomas Jefferson, Trumbull, por volta de 1784, deu início à célebre série de pinturas e gravuras históricas nas quais trabalharia esporadicamente pelo resto de sua vida. A partir de 1789 ele estava nos Estados Unidos, mas voltou a Londres em 1794 como secretário de John Jay. Ele permaneceu lá por 10 anos como comissário para a implementação do Tratado de Jay. Durante este período, em 1800, ele se casou com Sarah Hope Harvey, uma pintora amadora inglesa. Indo e voltando entre a Inglaterra e os Estados Unidos, em 1808 ele tentou pintar retratos em Londres, mas teve pouco sucesso. De 1815 a 1837, ele manteve um estúdio malsucedido na cidade de Nova York.


Jonathan Trumbull - História

A ----, eles dizem, tem sagacidade para quê?
Para escrever? & mdash Não Para escrever, não.

Nascido no Líbano, Connecticut, em 6 de junho de 1756, ele era filho de Jonathan Trumbull, o único governador real colonial a abraçar a causa patriota. Sua mãe era Faith Robinson, descendente do líder dos Peregrinos, John Robinson. Ele também foi o primeiro pintor americano a ter educação universitária, sendo graduado em Harvard, ingressando na classe de 1773 no primeiro ano aos quinze anos.

Seu pai queria que ele seguisse o ministério ou a advocacia, sentindo que o artesanato estava abaixo da dignidade da família, mas uma vez em Harvard, ele não perdeu tempo em conhecer John Singleton Copley, o principal pintor de retratos das Colônias. Seu próprio relato de sua introdução é o seguinte: “Encontramos o Sr. Copley vestido para receber um grupo de amigos no jantar. Lembro-me de seu vestido e aparência - um homem de aparência elegante, vestido com um fino tecido marrom, com botões dourados - isso era deslumbrante para meu olho inexperiente! - mas suas pinturas, as primeiras que eu tinha visto merecedoras desse nome, rebitadas, absorveram minha atenção, e renovou todo o meu desejo de entrar em tal busca. & quot

Após a formatura, Trumbull lecionou na escola durante um inverno no Líbano, mas continuou seus estudos de pintura, para desgosto de seu pai.

No início da Revolução, Trumbull marchou para Boston sob o comando do General Joseph Spencer, como Ajudante do 1º Regimento de Connecticut. Estacionado em Roxbury, ele testemunhou a Batalha de Bunkers Hill de lá, que foi o mais perto que ele chegou de qualquer um dos temas de suas grandes pinturas históricas. Ele chamou a atenção do general Washington ao traçar um plano dos inimigos que trabalhavam à frente do Exército Revolucionário em Boston Neck, e logo depois foi nomeado seu ajudante de campo (Ordem Geral de 27 de julho de 1775). Em junho de 1776, após a assunção pelo General Gates do comando do Exército no Departamento do Norte, Trumbull foi nomeado seu ajudante. Após o serviço em Crown Point e Ticonderoga, ele renunciou em 22 de fevereiro de 1777, aparentemente porque sua comissão como coronel foi datada cerca de três meses depois de sua nomeação para aquele posto pelo general Gates.

Trumbull mudou-se para Boston e alugou como estúdio a sala de pintura construída pelo artista John Smibert. Ele ainda encontrou lá e citações várias cópias dele de fotos famosas na Europa, que foram muito úteis para mim. '' Com exceção de um curto período de serviço como ajudante-de-campo voluntário do General Sullivan em Rhode Island, Trumbull permaneceu em Boston até o outono de 1779, quando decidiu ir para a Inglaterra para estudar com Benjamin West, um dos principais pintores da Europa e pintor oficial de assuntos históricos de Jorge III.

Trumbull chegou a Londres em julho de 1780 e apresentou a West uma carta de apresentação de Benjamin Franklin. Ele começou a trabalhar imediatamente, ocupando uma sala de pintura com Gilbert Stuart, que também era aluno de West na época.

Trumbull foi preso em 18 de novembro de 1780 e ameaçado de enforcamento como espião americano, em retaliação pelo enforcamento do major Andre, o espião britânico que conspirou com Benedict arnold. Ele foi encarcerado até junho de 1781, quando West e Copley intercederam junto ao rei, e ele foi libertado sob a condição de deixar o reino.

Trumbull voltou a Londres em 1784 para completar seus estudos com West e frequentar aulas na Royal Academy, e a influência de West pode ser claramente vista durante este período. O próprio West desejava fazer uma série histórica sobre a revolução americana, mas temia perder o Patrono Real, e Trumbull começou a: & quoteditar seriamente os assuntos da história nacional, dos eventos da Revolução, que desde então foram os grandes objetos de minha vida profissional . & quot A ambição de Trumbull, temperada como era pela influência de Wests, finalmente se cristalizou na determinação de se tornar o pintor da Revolução Americana, e várias de suas pinturas históricas foram iniciadas e duas terminadas no estúdio de West, a Batalha de Bunkers Hill sendo concluída lá em 1786.

Encontrando Thomas Jefferson em Londres no verão de 1785, a seu convite, Trumbull visitou Paris mais tarde, e lá apresentou a ele suas duas pinturas concluídas, & quotA Batalha de Bunkers Hill & quot e & quotA Morte do General Montgomery em Quebec & quot e Jefferson e John Adams , então Ministro da Grã-Bretanha, aconselhou-se com Trumbull e o ajudou a selecionar dez eventos adicionais a serem pintados. Deste número, Trumbull completou oito, e agora estão em posse da Universidade de Yale.

O esboço de & quotA Declaração de Independência & quot foi feito na casa de Jefferson no Grille de Chaillot em 1786 com a ajuda de suas & quotinformações e conselhos. & Quot Retornando a Londres, Trumbull completou a composição de & quotA Declaração de Independência & quot & quotA rendição de Lord Cornwallis, & quot 'The Battle of Trenton, & quot e & quotThe Battle of Princeton & quot enquanto no estúdio de West. Ele deixou de fora as cabeças, entretanto, que deveriam ser preenchidas conforme a chance fosse dada. Assim, a cabeça de John Adams foi pintada em "A Declaração da Independência" em Londres no verão de 1787, Trumbull dizendo que pouco antes de Adams deixar a Corte de St. James, ele: "tinha o pó penteado de seu cabelo. Sua cor e ondulação natural eram lindas, e aproveitei a oportunidade para pintar seu retrato na pequena Declaração de Independência & quot.

No outono, ele visitou novamente Jefferson e lá pintou seu retrato na mesma tela, e os retratos dos oficiais franceses em "The Surrender of Lord Cornwallis" "foram pintados da vida real na casa do Sr. Jefferson." para ser finalizado posteriormente a partir de esboços feitos no local.

Como o Congresso deveria se reunir em Nova York em dezembro de 1789, Trumbull foi lá para prosseguir com seu trabalho. Ele também esperava vender gravuras de suas pinturas históricas, mas o projeto falhou. Enquanto estava lá, ele teve sessões de Washington e também pintou os retratos de muitos personagens distintos em várias das telas, e mais tarde ele viajou por todo o país na mesma missão. Além disso, ele pintou muitos pequenos retratos como esboços a lápis ou óleo sobre mogno para serem usados ​​nas cenas determinadas, mas ainda não projetadas. Yale possui cinquenta e oito retratos em miniatura, a maioria dos quais foi pintada com esse fim em vista. Ele também visitou e esboçou lugares históricos para que pudesse se familiarizar com o cenário real dos eventos que estava retratando.

Durante esses anos (1789-1794), Trumbull viveu, em sua maior parte, na capital da nova nação, a cidade de Nova York (alguns acreditam que Gilbert Stuart fixou residência em Boston), sustentando-se pintando retratos enquanto tentava em vão obter o apoio financeiro do Governo para o seu projecto. Os retratos desse período, quando Trumbull acabava de seis anos de estudos no exterior, pelo menos três dos quais passados ​​sob a instrução de West, são considerados seus melhores trabalhos e se classificam igualmente com exemplos de qualquer pintor americano da época. Ele é conhecido por pinceladas fluidas e esmaltes sutis, e também produziu algumas poucas paisagens que antecipam a Escola do Rio Hudson.

Não conseguindo obter o apoio do governo, Trumbull acompanhou John Jay a Londres em maio de 1794 e atuou como seu secretário enquanto ele negociava o que ficou conhecido como "Tratado de Jay". Em 1796 foi nomeado um dos comissários para cumprir um dos Artigos desse Tratado e permaneceu cerca de oito anos em Londres empenhado neste trabalho.

Trumbull voltou a Nova York em 1804 e procurou reconstruir sua prática como pintor de retratos, mas seus dez anos de serviço no exterior, durante os quais ele raramente exerceu seu talento, parecem ter roubado grande parte de sua habilidade. Very few of the portraits of this period (1804-l808) evidence his earlier talent. Trumbull attributed his lack of success to the embargo placed by President Jefferson in the autumn of 1808 on all commerce, which he says threatened "the prosperity of those friends from whom I derived my subsistence," but it almost seems as if his genius had flared for a few brief years and then gone out forever, so marked is the division between the work of his youth and that of later life. In any event, he once more went abroad in 1809, and was stuck in England by the outbreak of the War of 1812, and forced to remain there until August of 1815.

The Capitol at Washington having been partially destroyed by the British in 1814, Trumbull saw the opportunity in its restoration of realizing his ambition, and he applied for the commission to decorate the Rotunda with enlargements from his small originals. For This purpose several of the canvases were exhibited in the House of Representatives in 1816 and as a result a resolution passed both houses of the Congress to employ Trumbull to execute four paintings: "Commemorative of the most important events of the American Revolution, to be placed, when finished, in the Capitol of the United States." Trumbull wrote Jefferson on December 26, 1816: "The Declaration of Independence is finished - Trenton Princeton and York Town which were long since finished & engraved - I shall take them all with me to the Seat of Government. in a few days that I may not merely talk of what I will do but show what I have done."

The choice of the subjects and the size of the paintings, were left to the President. Trumbull tells of his interview with Madison, in which the President first suggested the Battle of Bunkers Hill as one subject, but as only four of his paintings had been ordered, he recommended "The Surrender of General Burgoyne," "The Surrender of Lord Cornwallis," "The Declaration of Independence," and "The Resignation of Washington." These were finally selected by President Madison and Trumbull was engaged for the sum of $32,000 to enlarge them to a size of eighteen feet by twelve feet, with life-size figures.

Trumbull first enlarged "The Declaration of Independence" and, when finished, exhibited it during the years 1818-20 in several cities of the United States with great success.

Dunlap, in the first book on the subject of American Art, says of this painting: "Public expectation was perhaps never raised so high respecting a picture, as in this case and although the painter had only to copy his own beautiful original of former days, a disappointment was felt and loudly expressed. Faults which escaped detection in the miniature, were glaring when magnified - the tone and the coloring were not there - attitudes which appeared constrained in the original, were awkward in the copy - many of the likenesses had vanished." On September 1, 1818, John Quincy Adams wrote in his diary "Called about eleven o'clock at Mr. Trumbull's house, and saw his picture of the Declaration of Independence, which is now nearly finished. I cannot say I was disappointed in the execution of it, because my expectations were very low . . . I think the old small picture far superior to this large new one."

"The Surrender of Cornwallis" was enlarged next and in turn was exhibited in New York, Boston and Baltimore in 1820.

"The Surrender of General Burgoyne'' and "The Resignation of Washington" were enlarged from compositions painted at about this time, and the four enlargements were installed in the Rotunda of the Capitol in Washington under Trumbull's supervision in 1824.

In regards to the criticisms, the truth is that Trumbull was a first class painter in miniature. His small portraits are in oil on canvas or on wood, and his work in this field is excelled only by some of the miniatures by Malbone, and equalled only by the best work of Fraser and Trott (Dunlap says: "The pictures of the Battle of Trenton and Princeton, are among the most admirable miniatures in oil that ever were painted. The same may be said of the portraits in the small picture of the "Surrender of Cornwallis". "). Some of his life-size portraits done before 1794 (when he left painting for diplomacy) will stand the severest test, but when, however, in 1816, at the age of sixty, he undertook to enlarge his small originals, twenty by thirty inches, to a size twelve by eighteen feet, the result bears silent witness to the fact that he had had no training in this branch of art and for twenty years before he had been at best an unsuccessful painter.

It must be borne in mind also that the criticisms of Dunlap and other writers are solely directed at the enlargements and all agree on the beauty and value of the small canvases. It should also be mentioned that Trumbull lost the sight of one eye in childhood, and the concomitant lack of depth perception exaggerated by advancing age may, to some extent, explain the "flat" look of the enlargements.

The paintings in Washington cannot be used, therefore, as fair examples of the art of John Trumbull, but his reputation must stand upon the original compositions. The importance of the canvases and miniatures lies in the fact that they are original portraits from life and are the work of Trumbull's early and brilliant youth and in a field in which he excelled, while the enlargements therefrom are the work of his declining years.

Trumbull attempted in vain to induce the Government to commission him to fill the remaining panels of the Rotunda. and failing thus to sell his collection of Revolutionary portraits to the nation, his impaired health and failing powers brought him onto bad times, wherein at last he sought another way by which to use his early work to furnish support for his old age.

Trumbull tells us, in his Reminiscences, the pathetic story of how, when funds began to diminish, he was forced to sell "scraps of furniture, fragments of plate, etc.," and of how many pictures remained on his hands unsold, and to all appearance unsaleable. It occurred to him that although "the hope of a sale to the nation, or to a state, became more and more desperate from day to day," yet some private institution might be willing to possess the paintings, making payment therefor by a life annuity. He first considered his alma mater, Harvard, but finally chose Yale, as it was within his native state and relatively poor, for Trumbull, throughout his life, appreciated the importance of his Revolutionary portraits and never wavered from the conviction that some day their great historic value would be recognized, and he believed that their exhibition would be a source of revenue to the College. The matter was suggested to the Trustees of Yale College by a friend, and a contract, dated December 19, 1831 was signed, by which Trumbull, in consideration of an annuity of $1,000, in addition to the miniature portraits of persons distinguished during the Revolution, and certain copies of old masters, deeded to Yale: "Eight original paintings of subjects from the American Revolution, viz.,

1. The Battle of Bunker's Hill.

2. The Death of General Montgomery at Quebec.

3. The Declaration of Independence.

5. The Battle of Princeton.

6. The Surrender of General Burgoyne.

7. The Surrender of Lord Cornwallis.

8. Washington resigning his Commission.

Yale bound itself to erect a fireproof building for the reception of the paintings, of such form and dimensions as Trumbull should approve, and after the paintings were arranged that they should be exhibited and the profits first applied to the payment of the annuity, and all the profits after his death perpetually appropriated towards defraying the expenses of educating poor scholars in Yale College.

Trumbull afterward superintended the building of the Trumbull Gallery, which stood upon the Yale Campus until the year 1901. He made, later, several additions, so that the Gallery in 1841, when he wrote his Reminiscences, contained, in addition to the miniatures: "fifty-five pictures by my own hand, painted at various periods, from my earliest essay of the "Battle of Cannae," to my last composition, the "Deluge," including the eight small original pictures of the American Revolution, which contain the portraits painted from life." Today, the only remaining example of his architectural talent is the Meeting House in Lebanon, Connecticut (circa 1804-6)

It is true that Trumbull chose to depict in "The Battle of Bunker's Hill" and in "The Death of General Montgomery at Quebec," the success of our foes, and in regard to "Bunker's Hill" he is said to have adopted the British rather than the American account of the battle. At the same time, these canvases contain portraits from life painted by one of the first painters of the age, a man who had served in the Revolution and who was familiar with the scenes of action. Trumbull in writing to Jefferson of his qualifications to paint the scenes of the Revolution, quite rightly stated that: "some superiority also arose from my having borne personally a humble part in the great events I was to describe. No one lives with me possessing this advantage, and no one can come after me to divide the honor of truth and authenticity, however easily I may hereafter be exceeded in elegance." (Letter to Jefferson, June 11, 1789).

It is fair to state that most of the people of the United States think of the Battle of Bunker's Hill and the Declaration of Independence only in terms of Trumbull's compositions, so universal has been their use to depict these events in our history.

Thanks to Trumbull, nowhere else can be found likenesses of many of the actors in these scenes, and nowhere else can be found together so many original portraits of persons prominent in the Revolution. For the student of American history who seeks to learn what manner of men these were, the Trumbull canvases and miniatures, containing about two hundred and fifty portraits, are the most important source of original information that exists.

Trumbull died in 1843, and was interred on the Yale Campus under the building which contained so much of the important work of his long life, covering a span of eighty-eight years.


Assista o vídeo: JONATHAN TRUMBULL